17

Todo-poderosa, Folha de S. Paulo mete o rabo entre as pernas e zarpa do Maranhão

Depois de aprontar todas no Maranhão, a repórter da Folha de S. Paulo, Elvira Lobato – usada e abusada pelos oposicionistas – fugiu do Maranhão. Ela foi desmascarada pelo jornalista Décio Sá, quando tentava plantar mais uma notícia contra a família Sarney, tendo como fonte nignuém menos que o “Ópera-Prima” Aderson Lago.

Agora, é a Folha de S. Paulo que tenta se passar por vítima, se dizxendo intimidada.

Ora, vejam só, a Folha intimidada por alugém?!

Elvira Lobato não veio ao Maranhão fazer jornalismo. Veio fazer política.

Posicionada e tendenciosa, usava como fontes apenas os mesmos de sempre – Aderson, Jackson, Flávio Dino etc… e se recusava a ir atrás de qualquer informação contra estas figuras.

Depois de desmascarada botou o rabo entre as pernas e voltou para sua São Paulo…

Marco Aurélio D'Eça

17 Comments

  1. E eu pergunto ao jornalista: o que tu fazes todo o dia pago pela famiglia sarney é jornalismo ou política?

  2. Marco, se vc encontrar com a governadora pergunte se ela gostou do boizinho que eu fiz e dei a ela no sabado. Obrigado

  3. a FOLHA DE SÃO PAULO CENSURA BLOG DE HUMOR
    07:33, 2/10/2010 .. Postado em Pesquisas 2010 .. 0 comentários .. Link
    ..”Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil quanto ela mesma.” (Joseph Pulitzer)……………….

    Censuradora de S. Paulo

    Há duas semanas resolvemos fazer um site de humor destinado à crítica da cobertura jornalística, o Falha de S.Paulo (www.falhadespaulo.com.br), uma sátira ao jornal “Folha de S.Paulo”. É um site com críticas? Sim, claro. Tão duras quanto as feitas pelo CQC, Casseta & Planeta ou José Simão, por exemplo. Hoje recebemos uma decisão liminar (antecipação de tutela, concedida pela 29ª Vara Cível de SP) que nos obriga a tirar o site do ar, sob pena de multa diária de R$ 1.000. A desculpa utilizada pelo jornal para mover a ação foi o “uso indevido da marca” (tucanaram a censura).

    É chocante a hipocrisia da Folha. Se isso não é censura e um atentado inaceitável à liberdade de expressão, juro que não sabemos o que é. Chega a ser cômico: o mesmo jornal que faz dezenas de editoriais acusando o governo de censura e bradando indignado por “liberdade de expressão” comete esse ato violento de censura. Ato este, aliás, bastante covarde: o maior jornal do país movimentou um enorme escritório de advocacia e o Poder Judiciário contra um pequeno site independente. É muita falta de humor, de esportividade, de respeito à democracia.

    Senhores proprietários e advogados da Folha, podem ficar tranquilos. Todos ainda poderão ser satirizados, menos vocês. Todos merecem liberdade de imprensa, menos quem não é da sua turma. E, como ao contrário de vocês, respeitamos as instituições e a democracia, vamos cumprir a ordem judicial.

    Parabéns, Folha! A censura imposta por vocês será cumprida.

    Lino Ito Bocchini e Mario Ito Bocchini
    No http://www.viomundo.com.br/

  4. ESTAÇÃO RONKDOR , uma fresta.
    A chamada grande mídia está com medo
    07:38, 2/10/2010 .. Postado em POLÍTICA .. 0 comentários .. Link
    PAUTA & PARTIDARISMO
    Liberdade de imprensa e a imprensa liberta – Por Sylvio Micelli em 28/9/2010

    A chamada grande mídia está com medo. Vê, paulatinamente, ruir seus alicerces antiquados, nepotistas e reacionários. Prova disso é a capa da edição corrente de Veja, a mais conservadora delas. Com o título “A liberdade sob ataque” chega até a reproduzir artigos da Constituição Federal que só são cumpridos quando há o interesse de fazê-lo. Afinal de contas, que imprensa a revista acredita que querem calar? Esta, embolorada e viciada que está aí e da qual Veja faz parte ou a nova imprensa que nasceu com a liberdade dos blogues e das redes sociais?

    Durante a faculdade (apenas para os diplomados, claro…), somos ensinados a crer que a prática do bom jornalismo passa, necessária e invariavelmente, pela isenção, pela ética e pela moral. Aprendemos que sempre devemos ouvir os dois ou mais lados da questão e que nossa missão é formar opiniões para salvaguardar o direito da sociedade em receber uma informação clara, pura, translúcida. Isso seria, ao menos em tese, bom para o cidadão e ótimo para o país.

    Na prática, porém, como todos sabemos, a teoria é outra.

    A revista Veja e os velhos jornalões – agora reduzidos a três (Folha de S.Paulo, O Estado de S. Paulo e O Globo) – insistem numa pseudo-liberdade de imprensa que eles não exercem. As notícias e opiniões sempre são dirigidas a interesses diversos que não são os mesmos da sociedade. Querem pautar a população com informações enviesadas que, sabidamente, tendem apenas a manter o establishment e nada oferecem de concreto para esta sociedade. Parece que não aprenderam as lições com a ascensão e queda de Collor, e tantos outros “pés pelas mãos” cometidos ao longo da história.

    Politizam o que não é para politizar

    Passei, recentemente, pela maior greve do funcionalismo público de São Paulo. A minha categoria – Judiciário estadual – paralisou as atividades por 127 dias. As notícias (poucas) que saíram na tal da grande mídia eram ácidas, críticas e quando nos ouviam já vinham com a pauta pronta, sequiosos pelas respostas que combinavam com o texto que necessitavam fazer. Registre-se, aqui, que houve uma ou outra exceção (até para justificar a regra).

    Semana passada, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, com seu histórico auditório Vladimir Herzog, foi palco de um ato promovido pelo Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé, entidade da qual sou membro do Conselho Consultivo (ainda que ausente por tantos compromissos). O ato, que reuniu quase mil pessoas, é prova irrefutável de que algo está errado com esta mídia em estado de obsolescência [ver, neste Observatório, “Entidades repudiam “golpismo midiático”].

    É óbvio, que a grande mídia não soube assimilar o golpe. Prefere um reducionismo tolo ao afirmar que o ato é político-partidário com infiltrações de diversas organizações sociais ou aquilo que a Veja acredita ser o “petismo”. E é justamente aí que as revistas e jornais anacrônicos erram. Politizam, partidariamente, o que não é para politizar. Defendem seus candidatos e interesses tratorando as lições do bom jornalismo.

    Pois bem. Não sou petista. Nem mesmo sou alinhado a muitos dos dogmas do Partido dos Trabalhadores, em que pese reconhecer sua importância na política nacional. Meus candidatos, há mais de duas décadas, raramente são eleitos porque voto em pessoas, e não em partidos. Ou seja: nem de longe faço parte do “petismo” e, além de mim, há milhares de colegas que analisam a mídia sob uma nova ótica.

    Quem viver, verá

    Será Erenice Guerra corrupta? Seus parentes idem? Ora… Todos foram dispensados e ponto final. Que a Receita Federal, Polícia Federal e todas as instituições envolvidas investiguem e apontem culpados. Mas este, e outros casos, são usados como moeda de troca no circo eleitoral. Ao tomar partido, a velha mídia erra e abre cada vez mais espaço para a mídia alternativa a que tenho orgulho em pertencer.

    Esta nova imprensa nasce liberta. E alguns, mais cáusticos, hão de dizer: “Não é liberta… Também defende seus interesses…” Pois bem. A mídia alternativa, amparada por blogues e redes e organizações sociais diversas, nasce para ser o contraponto, nasce para restabelecer o equilíbrio, nasce para mostrar o outro lado que a velha mídia esqueceu das lições do jornalismo isento e imparcial.

    Atenção, barões da mídia: a extinção da versão impressa do Jornal do Brasil (o quarto jornalão histórico de nosso país) não foi um caso isolado. Há ainda muita letra a passar pela rotativa. Quem viver, verá.

  5. É o auge de tua carreira, jornalistinha…sair na Folha………ashahsha parabéns.Você realmente merece! Ainda mais o senhor que nunca fez política nessa sua vida de submissão perante à familia Sarney, apenas “jornalismo”!

  6. Eu gosto do seu estilo passional, roda a baiana e diz o que pensa. Esses babacas, se acham porque moram no sudeste, esquecem que pagamos impostos como eles. Ela…rsss, depois dessa, deve achar que somos índios. Será que jogaram ovo nela? Eles(jornalistas da folhasp), devem receber jabá dos balaios, por isso, vivem por aqui para justificar seus salários, comprando informações e prometendo 15 min de fama. Hipócritas. Nada publicam sobre as denúncias do desgoverno de aziz, aderson, jackson & cia, pq são seus empregadores. Merecem torta na cara, para não dizer coisa pior. Que saudade de Lampião, o Rei do Cangaço. Ah, ia esquecendo, Décio disse que chegou outro alíenigena, para substituí-la, tomara que monitorem os passos dele.

  7. Marcos,
    Se medidas como as que foram tomadas agora tivessem sido tomadas antes as coisas não chegariam ao ponto que chegou, hoje todo mundo fala o que bem lhe vem à cabeça e nada acontece, não é tomada nenhuma atitude de ser reparar o dano causado pela inverdade publicada.
    No Maranhão passou a ser status ser contra e falar mal do grupo Sarney, mesmo que não se faça nada, mais se for contra o Sarney é garantia de fazer parte de uma classe superior onde decência, moral e ética são os pilares da conduta, isto sem falar na capacidade realizadora, no mérito e tudo mais que se espera de um ser pensante. O “atraso” do Maranhão se deve ao Sarney, mesmo tendo sido ele quem mais contribuiu com as mudanças nessa Terra, pois foi quem fincou as primeiras estacas para construção do Porto do Itaqui, foi quem abriu as estradas, foi que expandiu a educação que antes era artigo de luxo e só os mais abastardos podiam educar os filhos mandando-os para o Rio de Janeiro, Recife, Salvador e outras paragens, foi quem construiu as obras que hoje temos na Capital e, que atende ainda que de forma insuficiente as necessidades da população que cresce exponencialmente numa Cidade que sofre por não ter gestores responsáveis e com visão de futuro. A classe política que se diz contra ao Sarney não foi capaz de nem mesmo dotar a Capital das condições para atender minimamente as necessidades da população, nunca contribuíram com o estado em nada, pois sempre viveram na sombra dos feitos de um homem que foi governador dessa Terra somente um mandato e fez o que nenhum outro foi capaz de fazer por sua gente. Se tivesse tido atitudes como esta no passado, talvez hoje tivéssemos uma “oposição” mais responsável e mais preparada para contribuir com a sociedade apresentando algo consistente e que realmente apontasse para as transformações de que o Estado é carente. Talvez tenha sido esse o grande mal que Sarney tenha cometido para o povo do Maranhão, que foi permitir que seus opositores falassem tudo que lhes viesse à cabeça m e fizessem todo tipo de acusação sem serem chamados a provar o que disseram e responder pelas irresponsabilidades cometidas.
    Parabéns aos bravos jornalistas que tiveram a coragem de colocar as coisas nos seus devidos lugares e contribuir para que mais um factóide não viesse a ocupar as páginas dos jornais de grande circulação no País, que atendendo a interesses politiqueiros iria publicar fatos sem ouvir os dois lados, assim como foi aquele programa que mostrou uma cidade do interior do Estado tratando das suas mazelas, que não são poucas mais que fazem parte de um contexto complexo e que não é responsabilidade somente de um governo de ocasião
    Parabens!.

  8. GRANDE JORNALISTA MARCO D’EÇA, É POR ESSA E POR OUTRAS QUE A FOLHA JÁ PERDEU MAIS DE 800.000 ASSINANTES E AGORA OFERECE ATÉ UM MES GRATIS DE ASSINATURA,INCLUSIVE COM VENDA CASADA COM A REVISTA MAIS PICARETA DO BRASIL, QUE É A REVISTA VEJA.
    A ESSAS ALTURAS DO CAMPEONATO ESSA REPORTER PILANTRA DA FOLHA JÁ PEGOU UMA PUXADA DE ORELHA. PERGUNTO AGORA: SERÁ QUE ESSA FAMIGERADA FOLHA DE SAO PAULO SABE O QUE É ÉTICA JORNALÍSTICA?

    • Como se no Maranhão tivesse algum meio de comunicação sério e imparcial. Acorda alice…

  9. não é novidade isso, todo mundo sabe como é o ma, todo mundo sabe que a força bruta da oligarquia é de botar medo, todo mundo sabe que só os aviões da oposição que caem, 2006 caiu um, 2010 outro, o ma tem dono, o dono do mar…

  10. Em Bom Jardim o circo está pegando fogo, nesse momento foi espalhado em todo municipio pelo empresario Beto Rocha panfletos afirmando que Roseana Sarney vai para o segundo turno junto com FLavio Dino, junto deste panfleto outro com copia de uma materia do jornal pequeno de data de hoje 02/10/2010 que o candidato a deputado estadual apoiado pela governadora e pelo prefeito foi cassado pelo TSE por 5×4, detalhe verificamos que a noticia é mentira e a mesma foi falsificada pelo grupo de oposição Beto Rocha e Flavio Dino, quem está entregando é o enroladissimo Joaquim do Povo. Cadê a Policia Federal? O povo está com documentos provando e foi preso o filho do Joaquim do Povo, investiguei e cuidado que o Louco do Beto está a solta.

  11. “Não veio (…) fazer jornalismo. Veio fazer política”. Bela frase. Meu Deus, isso me lembra alguma coisa! O que será?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *