7

TJ rejeita, por unanimidade, acusações contra Camilo Figueiredo

Camilo Figueiredo livre de acusações

O Tribunal de Justiça arquivou hoje, processo em que o deputado Camilo Figueiredo (PDT) era acusado de formação de quadrilha, receptação, corrupção e sonegação fiscal.

Os desembargadores entenderam não haver qualquer prova contra o parlamentar e determinaram o arquivamento do caso. O próprio Ministério Público também já havia pedido o arquivamento do caso, por falta de provas.

Em 2009, policiais militares apreenderam nas proximidades do município de Codó um caminhão carregado de carteiras escolares. O caminhão pertencia às empresas do parlamentar, que tentou argumentar, mas foi indiciado.

Para a polícia, tratava-se de material supostamente desviado da Prefeitura de Codó, adminsitrada pelo pai de Camilo, Biné Figueiredo, até dezembro de 2008.

Mesmo sem qualquer prova da acusação, a polícia decidiu encaminhar o caso à Justiça.

Chamado a se manifestar, o Ministério Público entendeu não haver nenhuma ligação de que o material era desviado e, muito menos, da participação do deputado.

Os desembargadores decidiram acolher o Parecer ministerial e mandaram a acusação para o arquivo.

Marco Aurélio D'Eça

7 Comments

  1. Meu caro jornalista, esse negocio de politica é muito complicado, o sujeito acusa, parte da imprensa esculhamba, tripudia em cima do acusado, e depois vem a dona justa, e diz que não ha provas contra o dito cujo, e a turma que esculhambou tripudiou, e os que se beneficiaram politicamente do caso, não vão ser punidos? Não estou defendendo o sujeito ai em questão, pra mim não fede e nem cheira, mas, é que pode acontecer com qualquer um de nos.

  2. Marcos,
    E agora, quem vai responder pelos prejuizos sofridos por esse cidadão com esse ato irresponsável, destes que não fazem jus à função que exercem, que por atender a interesses mesquinhos se prestam a fazer todo tipo de sujeira como esta que foi armada contra essa família. Ainda bem que a justiça mesmo que tardia não aceitou as acusações infundadas, que só fora feitas para manchar e acabar com honra e a moral desse político, que bem ou mal é representante do povo dessa Terra.

  3. Muito justo essa absolvição sumaria. Esse rapaz e um santo, como poderia ser processado?

  4. Eu só quero ver o que o Radialista Alberto Bosta de Codó vai dizer agora

  5. Prezado Blogueiro.
    A título de informação:
    Zé Vieira foi a televisão dele, em Bacabal, hoje e esculhambou, inclusive com termos impublicávesi, o Senador eleito João Alberto e Roseana Sarney.
    Bom a justiça cassar logo esse coronel ignorante.

  6. Marco Deça, fugindo um pouco do comentário pertinente ao post em téla, valho-me deste espaço, em pedir a vc , como defensor dos mais humildes e desprotegidos, para serrar fileiras de repúdio, aos dirigentes da MAFRA e CEFOR, firmas que prestam serviços operacionais a SECRETÁRIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DO ESTADO, tendo como patrao hierárquico Dr.ALUÍZO e, mais adiante, nossa Governadora, para explicar de uma forma ou de outra o que estaria acontecendo, com os pagamentos destes funcionários, que já estariam indo para o terceiro mês consecutivo sem receber seus vencimentos..Ao que me consta, quando uma licitação é aberta publicamente, seu fisico financeiro, ou seja, sua dotação orçamentária, já está garantida no orçamento do Estado, portanto, sem direito a atrazo ou coisa parecida..os funcionários, com suas despesas operacionais de presença em seus locais de trabalho, estão sendo extorquidos pelo Estado, via estas prestadoras…O pior de tudo, é que ninguem toma uma atitude pra resolver esta pendência e expõe de forma inconsequente, a imagem de um governo recém eleito, onde a tolerãncia na transparência de honestidade, é zero!!
    O secretário, que na hierarquia de comando, está mais próximo desta situação, peça suplementação orçametária(aditivamento), legalmete amparada no contrato de licitação destes serviços, e pague os fornecedores,estes, que também ao meu ver, deveriam quitar seus débitos, independente do repasse do governo as suas contas, póis, ao participar deste certame licitatório, certamente estará em uma das cláusulas contratuais, o cumprimento de suas responsabilidades financeiras em dias com seus funcionários, pois este fornecedor, deve obrigatoriamente,ter garantido no contrato, fundo de reserva para eventualidades desta natureza..
    E se esta cláusula nao estiver bem esclarecida, na assinatura do contrato, estaria assim, configurado, ilicitude destes prestadores de servições essencias e não essencias ao Estado, factível de imputações de multas e outras coisas mais!!Portanto, pedimos seu apóio nesta empleitada, acreditamos assim, será resolvida num futuro bem próximo, é só vc comprar esta briga por estes barnabés? E, em defeza do governo que vc acredita tbm!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *