2

Maranhense pode causar a queda do presidente da Câmara Federal por desobediência ao Supremo

A ação interposta pelo suplente de deputado Chiquinho Escórcio (PMDB), por meio dos advogados Heli Dourado e Wilson Azevedo – pode resultar em condenação do presidente da Cãmara, Marco Maia (PT-RS), por Crime de Responsabilidade.

Isso implicaria, inclusive na perda do mandato.

– Estamos com Mandado de Segurança no Supremo Tribunal Federal para que obrigue o presidnete da Câmara a cumprir as decisões do príoprio supremo, que estão sendo desrespeitadas sistematicamente – explicou Heli Dourado.

No caso, há um pedido de Liminar que pode sair ainda nesta sexta-feira.

O objetivo da ação de Chiquinho Escórcio, muito mais do que garantir a sua própria posse como suplente do PMDB, na vaga de Pedro Novais (PMDB), é também impedir a Cãmara de continuar exigindo as mesmas ações para outros eventuais suplentes de partido, como a Casa vem fazendo desde o ano passado.

– Garantida a Liminar do STF, o presidente da Câmara via ter que escolher entre  empossar os suplentes de acordo com o entendimento do Supremo ou ser enquadrado em Crime de Responsabildiade, o que leva à perda do mandato – explicou Dourado.

Pedro Novais deixou a Cãmara na última quarta-feira. O suplente empossado foi Davi Alves Silva (PR), em vez de Chiquinho Escórcio.

Marco Aurélio D'Eça

2 Comments

  1. Manda esse escorcio tomar vergonha na cara e trabalhar na secretaria dele, pq veja só ninguem gosta da arrogância dele, até o Pedro Fernande não quer assumir o ministério para dar a vaga pra ele, sinceramente esse é louco de pedra!

  2. Marco,
    Isso é uma grande palhaçada. Como é que a coligação se acaba depois da eleição? Não tem sentido então ter coligação. Imagina um candidato a deputado que teve 90 mil votos não tomar posse e um candidato que teve três mil ser empossado. De que vale ser bem votado? Esse país tá cada dia mais avacalhado. Essa Justiça tem que ser séria.
    Raimundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *