51

Que fim levou o corpo de Cristo???

O mito bíblico da ressurreição conta que Jesus de Nazaré, depois de morto na cruz, foi levado para uma sepultura cedida por “um homem rico de Arimatéia”. Após três dias de sepultamento, ressuscitou no domingo de Páscoa e subiu aos céus.

Antes, porém, teria sido visto por algumas mulheres e aparecido a alguns discípulos. E só.

Imprecisos, os evangelhos que contam a “história” de Jesus não dão mais detalhes. Mas a história da ressurreição ganhou o mundo ocidental nos dois mil anos seguintes.

Primeiro por influência do Império Romano, que via na “seita” crescente, uma forma de controlar politicamente os povos rebeldes. Depois, por influência da Igreja Católica, que ganhou o mundo fazendo acordos com reis e imperadores. O rei chancelava a doutrina da Igreja e a Igreja “divinizava” os reis diante do povo.

Há algumas impossibilidades históricas no relato de Marcos – copiado depois por Lucas e por um certo Mateus, que muitos acreditam ser o discípulo, mas não é.

Não há testemunhas oculares da ressurreição de Jesus. Há apenas declarações de que “alguém viu”.

É tipo assim: alguém disse que alguém disse que foi assim.

Marcos, por exemplo, não conheceu a Jesus. Escreveu seu evangelho 40 anos depois que o nazareno havia sido crucificado. O que ele conta – depois copiado com alterações por Lucas e Mateus – foi baseado em relatos de pessoas, que teriam convivido com pessoas, que conheceram a Jesus.

Há um detalhe histórico no Evangelho de Marcos que a igreja – católica e evangélica – tenta manter despercebido pelos bilhões de fiéis no mundo: os antigos manuscritos do evangelista têm 16 capítulos, sendo que o 16° capítulo vai do 1° ao 8° versículo. Mas a Bíblia ocidental, usada em todas as igrejas cristãs no mundo traz os versículos 9° a 20°. Ou seja, um acréscimo feito entre os anos 200 e 300 da era cristã. Detalhe: os versículos acrescentados posteriormente à história de Jesus escrita por Marcos são justamente aqueles que tratam da ressurreição.

Josh MacDowell e Russel Shedd, dois dos mais respeitados teólogos evangélicos do mundo, têm estudos sobre o assunto.

A “Bíblia de Estudo Shedd”, inclusive, é uma das referências de escolas dominicais e missas carismáticas no mundo inteiro. Em seus comentários, o autor detalha a inclusão dos acréscimos. Mas os “crentes” não lêem e os pastores não estimulam essa leitura, obviamente.

Mesmo ignorando os acréscimos, ainda assim Marcos comete algumas impropriedades com a história – de caso pensado ou não.

É consenso entre especialistas, hoje, a história da crucificação. É consenso, também entre historiadores o destino dos crucificados. Juan Arias, jornalista e vaticanista, autor de “Jesus, este grande desconhecido”, diz que a crucificação era reservada pelos romanos aos crimes de Blasfêmia. O mesmo crime, nas leis dos Judeus, era punido com apedrejamento.

John Dominnic Crossan, biblicista da Universidade Jerusalém, autor de ” Jesus Histórico”, argumenta que o julgamento durava semanas, e ao acusado havia o direito de protelar, com testemunhas.

Jack Miles escreveu “Jesus – Uma crise na vida de Deus” e “Deus, uma biografia” – este último vencedor do Pulitzer de 1996. Ele pondera que “a ressurreição foi uma doutrina inventada por Paulo” para reorganizar os cristãos, que estavam divididos em várias seitas.

Tanto Arias quanto Crossan e Miles fecham num ponto: a condenação na cruz era uma espécie de crime capital. O crucificado não tinha sequer o direito de ser enterrado. Segundo Crossan, a família de um crucificado, quanto mais pobre fosse, caso da de Jesus, mas dificuldade tinha retirá-loda cruz. O corpo teria que apodrecer no madeiro, “para servir de alimento a cães e urubus”.

A ressurreição de Jesus é base da doutrina cristã no mundo ocidental.

É comum pastores evangélicos, e muitos padres carismáticos, proferirem sermões exaltando Jesus em relação a Buda, Maomé, e outros ícones religiosos. Nestes sermões, dizem que, “diferente de Buda, de Maomé, cujos corpos estão sepultados, ninguém vê o corpo de Cristo, porque ele ressuscitou”.

Têm razão os líderes religiosos. O corpo de Cristo não está no Santo Sepulcro.

Simplesmente porque ele nunca foi levado para lá…

Publicado originalmente em 08/04/2007

Marco Aurélio D'Eça

51 Comments

  1. erraste por nao conhecereis as escrituras.

    Resp.: É mesmo??? Que coisa, né?!?

    • Quando Paulo perseguia os cristãos,..Tomé e mais alguns companheiros já estavam a caminho do evangelho. Então 19 anos depois chega a Índia onde e inicia um grande trabalho,levando a este povo um genuíno Evangelho.
      Pesquise sobre cristãos de São Tomé
      https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Mar_Thoma
      No primeiro concílio de Jerusalém ,Tomé tá muito longe.
      A igreja católica veio descobrir os cristãos de são tomé nas viagens dos portugueses a essa nação no século 15

    • Se Tomé tivesse se decepcionado pelo fato do mestre não ressuscitar ,ele faria a mesma coisa que eu e vc faria,chutaria o pau da barraca e voltaria pra sua vida antiga e bola pra frente!!
      Mas Tomé teve com Jesus e tocou em sua ferida e nos seus cravos. Tomé assistiu juntamente com seus irmãos a Ascensão de Jesus quando foi elevado ao céu com seu corpo físico mas agora imortalizado.
      Ali estava nada menos que o verbo encarnado de DEUS. Não se tratava de mais um. Seu Filho estava ali.
      DEUS quando quer Ele mexe nas tradições pra cumprir oque sua Palavra determina. Em Salmos 16:9-10 diz: porque tu não me abandonarás nas profundezas da morte, nem permitirás que o teu santo sofra decomposição. O corpo de Jesus não poderia se decompor,por esse motivo José de Arimateia foi usado no cumprimento da profecia.
      Tomé esteve com JESUS que também futuramente apareceu a Paulo,que foi usado pra que o Evangelho chegasse até nós.
      Há outros conceitos que afirmam que Deus não permitiu jesus morrer na crus,dizem que outro tomou seu lugar na cruz. Absurdo porque todos,…até os inimigos do evangelho ouviram que Jesus ressurgiria dos mortos depois de três dias então guardaram com segurança a tumba acreditando que mentindo os discípulos poderia roubar o corpo e dizer que ressuscitou. Outro absurdo. quem guardava fortemente a tumba era nada menos que uma pequena parte de soldados pretorianos do exercito mais poderoso daquela época no ocidente. Você acredita mesmo que meros seguidores de Jesus dominou esses varões valentes e levou um corpo cheirando mal,Pra que?
      Você entregaria sua vida a morte, para manter vivo uma crênça ou conceito que fracassou?
      E se outro,tivesse tomado o lugar de Jesus na cruz,seu corpo viria a se decompor o qual seria um grande motivo para os inimigos do Evangelho ter apresentado ao povo da época a fim de destruir o cristianismo e com certeza todos nós hoje saberíamos.

      Deus jamais traria de volta dos mortos,outra pessoa que não fosse Jesus. E se tivesse feito o resultado não seria o mesmo?
      Lázaro veio dos mortos mas retornou para os mortos,[morreu definitivamente] Mas Jesus foi elevado ao céu pelo Poder de DEUS,com seu corpo físico mas agora imortalizado.

  2. ” a religião é inútil e desnecessária no mundo – fruto da miséria nos países do terceiro mundo”.

    Mais uma vez seus argumentos são frágeis. Os países mais ricos e desenvolvidos do planeta têm em sua história uma formação cristã. Os EUA, o país mais rico e poderoso do mundo têm forte influência religiosa em sua sociedade. Todos os valores da sociedade Ocidental e tudo que conhecemos hoje têm a influência das pregações de Jesus; o respeito ao próximo, direitos humanos, liberdade das mulheres, liberdade de expressão. Veja como esses temas são tratados nos países islamicos! Os argumentos dos céticos que a religião é a causadora de guerras, fomes e misérias é improfícua. Não é a religião que é culpada, e sim a ambição desmedida do homem, esse sim, um ser miserável que só pode alcançar redenção por meio da perfeição divina.

    Resp.: O fato de os países ricos terem uma história fundada no cristianismo não significa que, por causa disso, eles prosperaram. Pelo contrário, estes países só prosperaram quando começaram a se libertar do jugo religioso (veja texto nesta página). O resto do seu comentário é bobagem religiosa, que não precisa ser analisada.

  3. Falta-lhe equilíbrio para defender suas posições. Atacando os cristãos dessa forma e querendo mostrar que a sua visão é que está correta você se aproxima dos fanáticos religiosos que você mesmo critica. Seja prudente e temperado e não descontrolado e raivoso.

    resp.: mas que ataques estou fazendo??? Tenho um posicionamento: a religião é inútil e desnecessária no mundo – fruto da miséria nos países do terceiro mundo. E apresento sempre argumentos para reforçar minha opiniãio. Se isso o ofende, meu caro, lamento, mas tem que ser mostrado. Se você tem argumentos contrários, persuada-me.

  4. D´Eça, é por estas mente fracas, cérebro hipinótico, que o Edir Macedo está mais rico que a Globo, e o safado do malfeitor, aliás, Silas Malafais está chegando lá, é em todas as esquinas tem uma igreja envangélicas com umas meias duzias de mentes fracas, e um que se diz Jesus do século XXI, pregando e se duvidar essas mentes fracas come até bostas se o pastor mandar.
    Vão procurar trabalha, bando de mentes fracas, o que interessa é o presente e o que pode ser o futuro, vocês ficam se degladiando por uma coisa de 100000 mil anos atrás, ZEBEDEU, Nicodemos, José de Arimatéia, Romanos, Nabucodonozor, e os cambal, dá licença!!!!!!!!, caem numa real, vamos protestar com as buraqueiras da cidade, a saúde precária, as estradas eivadas de buracos. Como dizem por aí, o Japão vai ser rescontruído primeiro do que a duplicação da BR-135, isso é o dia-dia, se Nicodemos, Lucas, Marcos, Nabucondonozor, Zebedeu, resolver esses problemas aí sim!!!!!

  5. Querido Marcos prazer em lê-lo! Em algumas eventualidades tenho acompanhado seu blog, porque o considero um bom jornalista. Uma das características principais é sua imparcialidade, principalmente em alguns aspectos ligados à política, outro fato é sua força em demonstrar sua opinião pública.

    Esse artigo, no entanto você passa uma ideia muito superficial dos acontecimentos sobre a ressurreição de Jesus Cristo. Digo superficial devido a espaço pequeno retratado aqui por você em um assunto tão debatido e controverso. Dificilmente entro em debates superficiais, devidos algumas visões superficiais a esse tema por muitas pessoas sinceras, e que infelizmente ocorre no seu “artigo”. No entanto devido a um pedido de uma grande amiga resolvi esclarecer alguns pontos. Deixo claro que não se trata de nada pessoal a você ou ideia ateísta que as mantem relacionadas a divindades, crenças de deuses ou um deus.

    Comumente é apego de muitos críticos do cristianismo, o pensamento da não existência de Jesus Cristo, isso é óbvio devido à impulsão do racionalismo e positivismo lógico em detrimento a fé da religiosa. No entanto algumas informações são de cunho desprovido de historicidade dos fatos e preconceitusos. Muitos críticos do cristianismo(maioria deles) não negam/negavam a existência de Jesus histórico, somente alguns poucos da ala radical assumem essa posição.

    Em nosso estudo começaremos com o pioneiro a esse respeito(Jesus Histórico) que foi Herman Samuel Reinarus, ele projetou uma enciclopédia de 4 mil volumes sobre o cristianismo, tentando recriar a história cristã, entretanto só depois de sua morte que o editor alemão Gottgold Ephaim Lessing publicou seu trabalho anonimamente. Reinarus embora descrente do Jesus Cristo bíblico, não duvidava de sua existência! Ele mesmo escreveu: “Qualquer investigação crítica sobre a vida de Jesus Cristo deve manter a distinção clara entre o que Jesus realmente fez e ensinou e aquilo que posteriormente narrado pelos apóstolos em seus escritos”. Embora negue Jesus Cristo bíblico, não negava sua existência histórica. Outro a negar o Jesus bíblico foi Friedrich Ernst Schleiermacher filósofo e teólogo alemão. Schleiermacher foi influenciado diretamente pelo romantismo alemão e abriu as portas para sua teologia no meio acadêmico. Em 1832 ele publicou que “…o pensamento interno de Cristo o fez um deus”, ou seja que o pensamento positivo de Cristo o fez um ser especial e que nesse caso qualquer humano poderia descobrir isso interiormente. Outro detalhe é que Schleiermacher não acreditava na ressurreição e a expiação na cruz, no entanto não negava existência histórica de Cristo. Outro grande pensador foi Albert Schweizer teólogo, filosofo, médico e músico, sendo ganhador do prêmio Nobel em 1952 pelo seu trabalho como médico voluntário entre os africanos. Em seu livro “A busca pelo Jesus da História”, ele retrata que Jesus o pregador da moralidade jamais existiu, para ele existiu apenas um judeu lunático e fantasioso que foi crucificado pela sua pregação anti-romana. Embora negasse o Jesus bíblico não contestava sua existência histórica. Agora com certeza o mais famoso e destacado foi professor Rudolf Bultmann que criou a temitoritização do Novo Testamento. Ele abria a hipótese para existência da Jesus histórico, embora negasse a ressurreição.

    Embora negassem o Jesus bíblico, todos esse pioneiros tinham algo em comum, a existência de Jesus Cristo histórico, isso porque os relatos sobre a vida de Jesus são grandiosos demais para passarem despercebidos. Como estamos falando do Jesus bíblico, teríamos nesse caso que considerar algumas perguntas básicas. Já que perguntas bem formuladas dão repostas bem formuladas, ao invés de se tentar dar uma justificativa pífia sobre o tema, aliás, depois Einstein, sempre é bom considerar uma pergunta antes de participar de uma investigação.

    Existiu mesmo um homem chamando Jesus de Nazaré?

    De fato o primeiro problema dessa pergunta é a carência de material sobre o assunto, pois estamos falando de um Jesus que viveu a mais de 2 mil anos atrás, principalmente na época que Jesus viveu no século I e II. Talvez algumas pessoas esperassem que poderíamos encontrar vários relatos sobre Jesus, isso devido aos seus grandes feitos. Historicamente Jesus não foi reconhecido pelos seus conterrâneos, pois sua mensagem de acordo com os evangelhos era impopular, ademais o ministério de Jesus foi curto percorrendo um limite inferior a 400 quilômetros de diâmetro, acrescente a isso que nem mesmo grandes figuras do passado possuem dados históricos de sua época. Por exemplo, não possuímos nenhum texto grego antes do III século a.c que confirmem figuras históricas como Sócrates, Platão ao até mesmo Alexandre O Grande. Muitas outras figuras como Tutancâmon(Tutankhamon) só foi descoberta sua existência posteriormente, outro exemplo é o rei Nabuconodosor que só foi descoberto sua existência histórica no século IX.

    Grandes estudiosos dizem que muitos dos documentos estão desaparecidos e muitos foram queimados(mais de 700 mil manuscritos) em Alexandria, que foi incendiado pela califa Omar na guerra de 641 d.c. No entanto existem texto extras bíblicos que atestam a existência de Jesus, um deles é do historiador Flávio Josefo, que era o escritor acompanhante das milícias de Tito. Descrevendo por volta do ano 90 de nossa era: “Por esse tempo, surgiu Jesus, homem sábio, que talvez seja mais que um mero homem, era capaz de realizar coisas extraordinárias…ele arrastou após si muitos judeus e muitos gregos e era considerado o Messias. Embora Pilatos, por acusação dos nossos chefes o condenassem à cruz, aqueles que o tinham amado desde o principio não cessariam de proclamar que o passando o terceiro dia apareceu-lhes novamente vivo. Os profetas de Deus tinham respeito por ele. Ademais, até o presente, a estirpe dos cristãos, assim chamado por referência a ele, não cessou de existir[1]”. Esse texto é tão extraordinário que muitos críticos contestaram sua autenticidade, e que talvez seria escrito por um escriba posterior. Porém hoje estudos mais avançados em papirologia, estudo de antigos manuscritos demonstra que ele faz parte com poucas variantes textuais de todas mais antigas cópias de Flavio Josefo. Outro detalhe que Flávio Josefo era judeu e não era simpatizante dos cristãos, e no texto em lide justifica essa afirmação quando ele diz: “considerado o Messias”, Josefo não afirma que Jesus era o Messias, mas sim tinha sido considerado pelos os cristãos, ele mesmo não cria nisso. Isso é importante devido a Josefo não ter nenhuma ligação com cristãos. Essa ênfase dada por Jesefo em seus escritos foi devido ao fato de Jesus ter sido aclamado em sua época, como está descrito nos evangelhos.

    Outro manuscrito em que Flávio Josefo faz outra afirmação de Jesus, é quando ele escreve sobre o golpe de estado promovido pelo o sumo sacerdote Anã após a morte de Festo. Josefo diz: “Convocou uma assembléia de juizes e colocou diante deles o irmão de Jesus que é considerado o Messias. Seu irmão se chama Tiago, e com ele havia alguns outros. A estes Anã acusou de terem transgredido a lei e os entregou apara serem apedrejados[2]. Um detalhe considerado aqui que a Anã é uma forma grega de transcrever a forma Anás, que justamente como o outro sacerdote Caifás promoveu o julgamento contra Jesus, conforme o evangelho.

    Dentro o império romano houve menções sobre Jesus, uma foi do historiador Tácito que viveu por volta do final do I século, descrevendo o incêndio de Roma em 64 d.c, diz o seguinte: “…Nero apresentou como culpados e condenou à tortura aquelas pessoas odiadas por sua própria torpeza, que o povo chamava de cristãos. Tal nome vem de Cristo, que no principado de Tibério, o procurador Pôncio Pilatos entregou ao suplicio…pregavam-lhes em cruzes, para que, após o fim do dia, fossem usados como tochas noturnas e assim consumidos[3]”. Tácito não demonstra nenhuma simpatia pelos os cristãos ou por Jesus Cristo, no entanto confirma a existência de Jesus e o julgamento feito por Pilatos conforme o evangelho. Outro romano que viveu na mesma época Suetônio, ele era o biografo oficial do império e foi determinado que escrevesse um tratado sobre a vida dos imperadores Cláudio e Nero. Em seus escritos ele confirma a expulsão dos judeus de Roma no ano 49 d.c, ele comenta a estreita relação entre os judeus um certo crestaous, que o entender de muitos poderiam ser um erro de grafia, que nesse caso se referenciaria a Cristo.

    Isso são apenas algumas citações extras bíblicas que comprovam os relatos do evangelho, poderia citar muito mais, no entanto o documento ficaria muito longo.

    Outro ponto que, não poderia deixar de citar são os estudos internos dos evangelhos, e que em qualquer trabalho sério deve ser considerado. Um pergunta que se faz necessária: O que os seguidores de Cristos ganhariam criando uma mentira? Fama, poder, dinheiro? Pelo contrário desonra, humilhação. Por que criar uma história mitologia e está disposto a morrer por ela? O interessante que não foi apenas um autor, mas varias pessoas assumiram o cristianismo, e no contexto da época era assinar a sentença de morte, mas cedo ou mais tarde se o relato dos evangelhos fossem uma mentira a verdade viria à tona. E com certeza muitos se retratariam, mas isso não aconteceu. Logicamente se os escritores bíblicos quisessem criar um Jesus mitológico iriam se basear em documentos da época que engrandecer o personagem, jamais iram colocar a figura de Cristo humilhada e envergonhada morte de cruz, que aliás era reservada a ladrões, escravos ou revolucionários fracassados. Talvez possa existir um pensamento que os apóstolos talvez ganhassem criando a historia da ressurreição, para abafar a vergonhosa morte de cruz. No entanto, isso é um pensamento sem nenhuma análise histórica quando os evangelhos foram escritos. Um detalhe da época era que existiam dois segmentos entre os gregos e romanos quando o assunto era vida após a morte. Os seguidores de Morfeu, Pitágoras e Platão criam numa imortalidade que levavam o espírito ao um plano superior destituída do corpo. O outro grupo de seguidores das ideias históricas entendiam que a morte era o fim, não existia hipótese de ressurreição. É notório algo em comum entre esse dois grupos, que uma ideia que um corpo ressurgisse depois de morto, no próprio corpo era inaceitável. É por isso que Paulo quando falava aos gregos em Atos 17:32, é notado que os gregos estivessem admirados com a inteligência de Paulo, mas rejeitavam o assunto da ressurreição de Cristo, essa ideia era absurda demais para uma cultura grego romana. Portanto essa ideia da ressurreição de Cristo era impopular e inaceitável, os discípulos ganhariam mais devotos ao cristianismo se adaptassem a cultura popular, mas não fizeram! Enfatizaram ainda mais a ressurreição de Jesus Cristo.

    Outro detalhe interno dos evangelhos, é que eles relatam o sofrimento de Cristo no Getsemani e seu estado de humilhação que recua diante da morte, no contexto da época isso não era comum e tão pouco interessante, basta vermos a visão de Fedo que destaca em tom mitológico os últimos momentos de Sócrates com um impávido herói que desdenha de seus inimigos. Nenhuma historia mitológica jamais apresentaria um herói temendo a própria morte, ou pedindo água a seus inimigos ou deixando a cruz cair pelo caminho. Para os padrões da época um Jesus que conversa com mulheres em público, que uma ex prostitua com sua seguidora, e amigos como cobradores de impostos, inclusive um era seu apostolo, com certeza um Jesus assim teria mais antipatia que simpatia, não podia jamais ser fruto de uma criação religiosa com fins ideológicos.

    Sobre a hipótese da crucificação, embora um crucificado ficasse na cruz por vários dias, os corpos eram retirados da cruz. Estudos arqueológicos comprovam cemitério de pessoas que tinham morte de cruz, que ao invés de uma tumba, eram colocados em fossas em pé e apodreciam ao ar livre. Uma tumba na época era somente para ricos ou pessoas com muita influência e que possuíam um terreno. No caso de Cristo de acordo como os evangelhos, Arimateia forneceu sua tumba, dificilmente Pilatos negaria tal pedido. Primeiro porque Pilatos não viu nenhum crime nos atos de Jesus para ser merecido de morte de Cruz, segundo sua esposa Cláudia teve um sonho perturbador sobre Cristo.

    Sobre a inclusão no evangelho de Marcos, não faz a menor diferença! Isso devido que no capitulo 16 verso 6, já trata da ressurreição de Jesus ele nos diz o seguinte: “Ele, porem voz disse não vos atemorizes; buscai a Jesus, o nazareno, que foi crucificado; ele ressurgiu; não está aqui; eis o lugar onde puseram”. O fato de tal inclusão dos versículos de 9 a 20 não alteram o sentido contextual do contexto do evangelho de Marcos, basta verificar que os versículos de 9 a 20 retratam pequenos detalhes que se fossem retirados não influenciariam em nada a ressurreição, posições que já são vistas nos outros evangelhos sinóticos.

    Finalmente embora o ato da ressurreição de Cristo seja um ato de fé, pois não existe nenhuma maneira de provar tal acontecimento empiricamente, no entanto uma análise imparcial dos fatos, tanto históricos como internos dos evangelhos mostra claramente que ela existiu. Ela é a esperança que reina nos seguidores de Cristo, e que de igual modo serão ressurretos em sua segunda volta.

    Um abraço!

    Referencia:
    1 – Ant. XX, 8, 3
    2 – Ant XX 9, 1
    3- Anais XV, 44

  6. Caro jornalista,
    Pelo que li nos comentários e respostas sobre o tema do post, sua familia parece que se divide em duas vertentes: uma debiloide (seu irmão pastor). Isso mesmo, debilóide, segundo sua própria visão: quem acredita em Deus é debilóide, é tolo. A outra vertente e intelectualóide. Você. Essas suas posições radicais e soberbas sobre determinados assuntos, não tem outro objetivo se não marcar posto de intelectual (lóide). Queres demosntrar um conhecimento que não tens. Não estou aqui discutinto se Deus existe ou não existe. Como todos os outros você também é livre para crer ou não. Estou apenas criticando sua forma de dizer o que pensas. Leste alguns livros e já se acha um intelectual. Um intelectual de verdade não se submete a um outro intelectual virtual que se considera O Dono do Mar(anhão). Você além de intelectualóide é estúpido: trata muito mal e falta o respeito com seus leitores, quando estes manifestam idéias ou criticas contrárias às suas posturas. Estou despreocupado com seus dardos, pois sei que da poisição de onde eles vem, não me atingem.

    resp.; Não, amigo, não há divisão alguma na família. Meu irmão é o único “crente” de uma família composta por pai, seis filhos e 15 netos. E nos respeitamos todos, independente das posições que cada um tomar na vida – politica, social, familiar ou religiosamente falando.
    Você fala de má educação e se demonstra da mesma forma no comentário. Não tenho a menor intenção em me parecer ou ser intelectual. Escrevo o que penso, baseado em estudos da história, da ciência e da própria religião. Se alguém tem pensamento contrário, que me persuada. Discurso é persuação. Persuada-me! Se não consegue, o problema é seu, não meu.

  7. cara eu olhava seu blog todos os dias ,mais marcos hoje me deecepcinei com vc ,cara que deus te perdoe …mais de hoje em diante não leio mais seus blogs….um abraço…..

    Resp.; Se é por falta de adeus: felicidades! Passar bem!

  8. Ainda bem que tu tens um irmão que é Pastor, ou seja, a outra face da família que crer em Deus. Conheço João D’Eça, talvez seria interessante ouvirmos a pesquisa do teu irmão a respeito da ressurreição de Cristo.
    Agora, independe de tudo e de todo, eu acredito em Cristo (problema meu). Mas sou a favor do contrário, afinal estamos numa democracia, então, Deus seja louvado!

    resp.: ???

  9. marco você respondeu ao victor que você tem fé que um
    dia não exista morte,mas meu caro, quem vive em JESUS
    não morre tem vida eterna, simples asim.

    Resp.: É mesmo?!? Você não morre?!? Tem vida eterna?!? Vamos fazer um teste???

  10. Marco,
    O que houve foi o seguinte: Nicodemos e Jose de Arimatéia foram pedir permissão aos romanos pera fazer o sepultamento do corpo de Jesus, dentro do rito judáico. A permissão lhes foi negada. Então a noite, os dois, tramaram o seqüestro do corpo para, as escondidas purificarem o corpo de Jesus com óleos e o enterrarem em lugar distante e seguro. Pela manhã, Maria Magda ao perceber que o corpo não estava no jazigo oficial, dado pelos romanos, gritou que haviam roubado o corpo do mestre. O Em seguida o espírito de Jesus, desencarnado, lhe apareceu para lhe consolar e lhe dar instruções. É isso, o resto é literatura. Simples, assim…

    resp.: Pois eu acho que isto nem literatura é, meu caro Calado. É só doutrina. E doutrina não se discute. Primeiro que José de Arimatéia é mais um acréscimo de Marcos. Não há qualquer evidência histórica de sua existência. Ele não passa de uma invenção para justificar a doutrina da ressurreição. É o mesmo que Jó representa no Antigo Testamento. Um personagem fictício, de uma terra fictícia que foi criado para justificar a soberania do Deus judaico.

  11. ééé marco.. li o artigo e quase tudo q foi comentado, alguns creem outros nao.. cada um acredita no que lhe convém…
    eu não sou religioso, mas acredito que Jesus está no céu ao lado do CRIADOR.. DEUS PAI
    (religioso pra mim é fanático)
    se o texto bíblico foi acrescentado por marcos, ele entao pagara por isso!
    um abraço

    Resp.; Suab postura representa a postura-padrão estimulada pela Igreja Católica desde a Idade Média. É desta instituição o conceito de religião não se discute. deste conceito surgiram todas as demais aberrações conformistas que levaram o homem a se submeter a todos os dogmas de interesses dos líderes religiosos católicos e evangélicos. A idéia de sempre deixar “que eles vão pagar por isso”, é uma bobagem que nem o Deus mitológico pregado na Bíblia aceita. O conformismo interessa só aos que enriquecem com a doutrina do “Deus vivo que um dia retornará para salvar os seus”. Vá esperando…

  12. Repreendido em nome de jesus, ainda beim que elE morreu justamente por tíi, por teus pecados, mesmo assim elE te perdoa e TE AMA.. a maior história de AMOR da história.. querendo ou não, o sepulcro tá vazio.. ele vive!! Resuscitou o Rei dos Reis!

    Resp.; Se é assim, ótimo! se ele morreu por mim, ótimo! Não preciso fzer nada, né meu caro? Assim como davi, ele já me perdoou. Ou me perdoará, independente do que eu faça. É como a música do Chiclete com Banana: se eu for Cristão, Deus me abençôa; se eu não for, Deus me perdoa! Simpleas assim.

  13. Caro Jornalista, ao invés de publicar matérias de outros, por que tú mesmo não faz tuas pesquisas? De certo virarias um bom cristão ao saber que até hoje não houve cientista, arqueólogo ou historiador que nesses dois mil anos tenha provado que o Nazareno não existiu e que não fez as coisas relatadas na Bíblia. Por que se é na ciência em que unicamente confias deves usar explicações cientificas para desacreditar a ressurreição e não se utilizar das escrituras sagradas. Pois elas servem apenas para os Crentes e não para os Descrentes. Obrigado.

    resp.: Garanto a você, meu caro, que não tenho a menor preocupação em provar ou deixar de provar a ressurreição. Isto é coisa de somenos importãncia na minha vida. Tenho coisas mais importantes a fazer. Se deus existe ou não existe, isto, pra mim, não tem a menor importância. Quanto ao texto, como assim matéria de oturos? O texto é de minha autoria absoluta, meu caro. Fruto de pesquisas e estudos históricos.

  14. Marcos você precisa ler mais camarada, principalmente sobre religião e filosofia; Se algum dia participar de um debate será humilhado pode ter certeza. Evolua, não estou dizendo que você deve agora crêr em Deus, mas seus argumentos são de pobreza franciscana.

    Resp.: Mas é óbvio que eu preciso ler mais. Muito mais. Afinal, são quase dois mil anos de trevas culturais impostas pela igreja, que tentou deter a exclusividade do conhecimento para manipular os incautos. Só estamos com 500 anos de relativa liberdade da igreja, meu caro. Ainda é muito pouco. é preciso muito mais séculos para desfazer esta praga da religião imposta por dois mil anos. também não estou interessado em debate algum, meu caro, simplesmente por que debatr este assunto, meu caro, é inócuo.

  15. Existem iguinorancias varias: Gramatical, Matematica, filosofica, mistica…
    Existe também burrice. Voce é um BURRO. Simples assim

    resp.; “Iguinorâncias” realmente são demnais para um ignorante. Você tem razão.

  16. Gente e o irmão dele é pastor!!!
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Quer mídia e não tem ideias nobres e sim tolas!!

  17. Marco tu não é ateu, tu é um atoa!!!

    Resp.; Nenhuma coisa nem outra. Sou um cidadão. Só isso. Estas bobagens de ateísmo, cristianismo, espiritismo, islamismo fazem parte da idade Média. Só quem vive preso á época das trevas dá valor a elas.

  18. de repente marco passou a ser o símbolo de credibilidade para aqueles que não acreditam em Deus, Marco o símblo dos Ateus…lovado seja MARCO dEÇA…
    PASPALHO….PUBLICA….

    Resp.: Mas o que diabo é ser ateu? Amigo, ateísmo é uma religião tão arcaica e perigosa quanto o cristianismo, o islamismo e outras. O mundo não precisa delas. Não sou religioso, portanto, não sou ateu.

  19. Caro jornalista,
    Aproveitando o assunto, você saberia ou poderia responder porque o Sistema Mirtante em seus telejornais -não vi o impresso- não falou nada sobre o espetáculo Paixão de Cristo encenado pelo Grupo Grita do Anjo da Guarda? Me pareceu um tanto estranho.

    resp.; Então você deve ter visto o programa de outro planeta, porque a Mirante botou várias reportagens sobre o assunto. Nos programas de sexta, deu destaque de vários minutos à apresentação de quinta-feira. Desinformação, má-fé ou canalhice sua???

  20. Homem pobre de espirito, Deus tenha compaixão de tí.
    como vc tem tanta certeza que ouve acrescimo nas escrituras sagradas? isto é papo de ateu. vai te converter enquanto é tempo, precisa ler e entender a Biblia.

  21. Enriquecedora leitura. Concordando ou não, parabéns. É um tema muito interessante.

  22. Jesus existiu, isso é fato, e foi muito importante para a humanidade, um divisor de água, ou melhor, de tempo. Não duvido da existência de Cristo. O que duvido é de sua existência como o filho de Deus, aquele que veio ao mundo para nos salvar. Acredito num Jesus político, humano e revolucionário, mas não divino.

  23. Para quem se declara ateu, acho que gastou muito tempo pesquisando algo que não lhe diz respeito.

    resp.; mas aonde foi que eu me declarei ateu? Você ouviu, leu ou assistiu a isso? Ateu também é só um religioso, minha cara, como você, nada mais. E Religião, para mim, é uma desnecessidade.

  24. E meu amigo, em materia de principalmente não ha nada como certas coisas, mais vale uma pessoa todavia nunca do que outra sem comparação, talvez.O tema é polêmico

    Resp.: Que diabo é isso??? Você tem certeza que entende o que escreveu?

  25. Meu Deus! amigos, eu nem vou peder meu tempo comentando uma loucura dessa! Além de babão de politico oligarquico, utiliza de reflexões totalmente equivocadas para colocar sua opinião. Procura pelo menos assistir o History Chanel para se atualizar. Tu es igual ao Ricardo Murad, cheio de falacia, mas um verdadeiro nada! Cadê os 72 hospitais Nero?

    resp.; Já vi que além de frustrado e recalcado é também só mais um tolo religioso, daqueles carolas, que anda com terço pendurado em retrovisor de carro. Só um idiota, nada mais.

  26. As pessoas falam o que querem mas Cristo dividiu a historia ao meio(Antes e Depois de Cristo).O filho de Deus ressureto está vivo e vai voltar para julgar a humanidade e todas os que blasflemam contra a palavra de Deus… Toda língua confessara e todo joelho se dobrara que Jesus Cristo é o Senhor !!! Deus tenha misericordia de quem fala uma tolice dessas…

    resp.; El vai voltar, né? Então, tá!

  27. As pessoas falam o que querem mas Cristo dividiu a historia ao meio(Antes e Depois de Cristo).O filho de Deus ressureto está vivo e vai voltar para julgar a humanidade e todas os blasflemam contra a palavra de Deus… Toda língua confessara e todo joelho se dobrara que Jesus Cristo é o Senhor !!! Deus tenha misericordia de quem fala uma tolice dessas…

  28. Acredito que o homem antigo como o atual são pessoas em quem não podemos acreditar muito, transformar aquele fato da crucificação como algo para libertar a humanidade pra mim é algo fantasioso e cheio de medo, ate porque a morte na cruz era a pena que vigorava, usaram esse artificio para amedrontar a humanidade. Deus pra mim não esta na igreja, nem em pastores ou papas, nenhum ser humano possui esse direito, caso contrario, não seria um deus e sim um politico.

  29. marco Deus é tão maravilhoso que nos deu o livre
    arbítrio, e, ai podemos crê ou não mas não te preocupes
    que um dia todos que crêem ou não vão ver se é verdade ou mentira
    eu sei de mim, e eu crêio!

    Resp.; Livre-arbítrio??? Você sabe o que é isso, meu caro? sabe defini-lo etmologicamente, morfologicamente e sintaticamente este termo? sabe abordar os seus significados maiores e menores? E sabe o que é onipresença, onipotência e oniciência de Deus? Se sabe, tambémd eve saber que não pode haver livre arbítrio e oniciência ao mesmo tempo. uma coisa anula a outra. Não pode haver livre-arbítrio, meu caro, se Deus é oniciente. Simples assim.

  30. MARCO, SOU LEITOR ASSIDUO DO SEU BLOG E FREQUENTEMENTE PARTICIPO DOS POSTS. SE NAO CRERES, ENTAO NAO É NECESSARIO PUBLICAR SUA DESCRENÇA. VC JA OUVIU FALAR NO IMPACTO 2000 QUE TODO ANO É REALIZADO NO COHATRAC ?? CONHEÇA E TIRE SUAS ” NOVAS” CONCLUSOES SOBRE A EXISTENCIA DE DEUS. ABRAÇOS!!

    Resp.: Conheço e já ajudei muito este evento. Mas o vejo apenas como um espetáculo de afirmação de um movimento, nada mais.

  31. Marco,
    Não há o quê questionar nesse tema. Muito antes de Jesus nascer, os profetas do Velho Testamento já testificavam sobre Ele (Isaías 53), mas foi o próprio Jesus quem afirma em João 11:25 …”Eu sou a ressurreição e a vida…”
    Agora imagine o Senhor da Vida ficar morto, com direito a túmulo e flores? Não dá.
    É tudo uma questão de fé. Quem crê que a Bíblia é a Palavra de Deus, certamente crê que Jesus é o Senhor da Vida e ressuscitou dos mortos, mas sabe como é: fé é tipo privilégio, uns têm e outros não.

    Resp.: É evangélico, no mínimo, certo?!? E da Asembléia de Deus ou alguma outra seita pentecostal, acertei?!? só os tolos pentecostais para acreditar nesta idéia de testificação da vida de Jesus pelos profetas do antigo testamento. Uma coisa nada tem a ver com a outra. Eu também posso afirmar que “sou a ressureição e a vida”, e daí??? Tudo o que você falou, meu caro, são palavras de ordem. Frases feitas, aprendidas em púlpitos sem consistência histórica ou mesmo doutrinária.
    A única coisa que você falou de sensato – e tenho certeza que não falou por conhecer, mas por ouvir falar, sem saber nem o significado da sentença – foi o final do seu comentário. Realmente, segundo o livro que vc chama de “Bíblia Sagrada”, a fé não vem de nós, mas é dada por Deus. É ele quem dá, independente da pessoa querer ou não. Simples assim.

  32. Concordo plenamente com você. Para melhorar ainda mais seu entendimento sobre este tema tão espinhoso e carregado de paixão, sugiro-lhe uma leitura: o livro “Madalena e o Santo Graal”, se é que você ainda não o tenha lido. É impressionante como algumas pessoas fecham seus olhos para algumas verdades e evidências que estão em suas caras.

    resp.: Já , li meu caro. Obrigado pela sugestão. O fechar de olhos ocorre por causa do século das trevas que impregnou este mundo por mais de mil anos. O medo e o terror em nome de Deus – inventado pela igreja católica desde o ano 500 da nossa era qaté chegar ao ano de 1500, quando começou-se a iluminar o conehcimento – está impregnado como arquétipo em nossa sociedade ocidental. E é isso que faz como que, ainda hoje, os homens se deixem levar por dogmas e outras tolices arraigadas no inconsciente coletivo.

  33. Marco,
    Ainda hoje no século 21 há pessoas dogmáticas que só não queimam vc na fogueira porque existe lei e policia. Mas é isso aí o Jesus Histórico é muito diferente do Jesus da Bíblia romana. Parabéns pelo texto.

  34. Bela contestação. É pura tolice de quem acredita que a bíblia nunca foi alterada. Se foi alterada, já perde grande parte de sua credibilidade pois, se algo foi adicionado, quem garante que o que lá existia não foi alterado?
    São questionamentos básicos que são simplismente ignorados.
    ” A religião não dá respostas. Apenas evita perguntas.”

    resp.: perfeito o fechamento do seu comentário.

  35. Se foi um mito então o apóstolo Paulo teve sua chance de cair no descredito em muito de suas pregações. Já que ele não viu a ressurreição, mas, viu a Cristo. Ele mesmo desafia muitos da igreja de Corinto que ali viviam. 1 Cor 15:3-6:

    “Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras; que foi sepultado; que foi ressuscitado ao terceiro dia, segundo as Escrituras;que apareceu a Cefas, e depois aos doze;depois apareceu a mais de quinhentos irmãos duma vez, dos quais vive ainda a maior parte, mas alguns já dormiram;”

    Paulo em seu discurso convida a todos de corintos a por em prova sua afirmação. Ele diz que “mais de quinhetos” viram tal fato, e que ele ele estivesse mentindo que perguntasse a eles. Como foi verdade Corinto se tornou uma das maiores igreja da época apóstolica. Além do mais os Livros de Paulo estão cheios de referencias históricas com imperador Gaio, cidades como macedônia etc. Feliz páscoa

    resp.: Paulo tinha o apoio de Roma sem ser romano, encantava pos judeus sem se-lo e agradava à igreja nascente. Era um político na mais pura acepção pejorativa da palavra: capaz de qualquer coisa para estar bem. Ele desafiava ao demais por que sabia que a turba incauta estaria ao seu lado. É igualzinho a picaretas como Silas Malafaia, Marco Feliciano, Robson Rodovalho e tantos outros, que manipulam a mente de fieis transformando-os em escudos das críticas. Qualquer um deles, hoje, consegue o mesmo que Paulo há dois mil anos. A religião hipnotiza, meu caro.

  36. Marco,
    Os Manuscritos do Mar Morto e os Livros Apócrifos da Bíblia dão a exata dimensão da discussão que você levanta. As pessoas precisam entender que a fé é uma
    questão pessoal, não racional. Os fatos históricos, comprovados, não podem ser contestados pelo achismos e/ou pela emoção da fé.
    Os principais evangelhos apócrifos e a razão de sua proibição pela Igreja Católica
    Evangelho de Pedro Circulou provavelmente no século II, de autoria atribuída ao apóstolo Pedro; conta uma versão diferente da ressurreição de Cristo, que teria sido conduzido ao céu por dois anjos. Foi acusado de ser uma heresia denominada “docetismo”, segundo a qual Jesus era somente espírito. Foi encontrado um fragmento do texto por arqueólogos franceses, na tumba de um monge no Egito, em 1886.
    Evangelho de Filipe Circulou no século III, possui histórias que não estão nos demais evangelhos da Bíblia, como a de que Jesus mudava de aparência para conhecer aqueles a quem se revelava. Além disso, sugere seu relacionamento com Madalena. Possui conteúdo gnóstico e afirma que só mulheres virgens entravariam no Paraíso (o que inviabilizaria as famílias) Encontrado em 1945, em meio aos manuscritos enterrados num vaso na Biblioteca de Nag Hammadi.
    Evangelho de Maria Madalena Nos poucos fragmentos que restaram, Cristo ressuscitado instrui seus discípulos a espalhar o gnosticismo e avisa que não deixou leis. Também afirma que Jesus transmitiu segredos a Madalena. O texto é gnóstico, foi condenado como heresia Uma parte foi descoberta em um mosteiro egípcio em 1896; outra versão estava na Biblioteca de Nag Hammadi.
    Evangelho de Tomé Texto provavelmente do século I, possui 114 frases atribuídas a Jesus; em que Ele afirma que a salvação vem do autoconhecimento e que a centelha divina está em cada um. Contéudo gnóstico Descoberto na Biblioteca de Nag Hammadi em 1945.

    resp.: A escolha dos quatro evangelhos chamados canônicos se deu exatamente por isso: eram aqueles que tinham menos histórias fantasiosas a respeito de Jesus. Como os antigos líderes da fé cristã queriam dar credibilidade à nova religião – em oposição ao gnosticismo, que também florescia rapidamente nos territórios ocupados por Roma – precisavam evitar coisas que fossem vistas como feitiçarias, manifestações místicas e outras baboseiras. Ainda assim, não tinham como evitar a fantasia da ressurreição.

  37. Prezado Marco.

    Parabéns pelo texto.

    Numa época de mentiras universais, dizer a verdade é um ato revolucionário.

  38. Desta vez tu entrou legal? Teus leitores nunca mais serão os mesmos.

  39. Realmente Jesus Cristo ressuscitou, pelo Poder Sobrenatural de Deus Pai, se os Evangelistas não viram Ele ressureto, é por que deram ouvidos a palavra de Deus, onde fala “Mas Deus assim cumpriu o que já dantes pela boca de todos os seus profetas havia anunciado; que o Cristo havia de padecer. Atos 3:18” e tambem “Isto é, que o Cristo devia padecer, e sendo o primeiro da ressurreição dentre os mortos, devia anunciar a luz a este povo e aos gentios. Atos 26:23”. Este ultimo trecho da palavra de Deus foi escrito em Atos dos Apostolos, pessoas que foram comiciandas por Cristo, viram o inicio do seu ministerio, sua morte e ressusreição, ou seja, viram, ouviram tudo que aconteceu com o Rei dos reis, e melhor que os Evangelistas.

    “As coisas encobertas pertencem ao SENHOR nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem a nós e a nossos filhos para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei. Deuteronômio 29:29”

    O que os Evangelistas relataram foi movido pelo Espirito Santo, “Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos FARÁ LEMBRAR DE TUDO QUANTO VOS TENHO DITO. João 14:26” e pela fé “Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a certeza das coisas que se não vêem. Hebreus 11:1”

    Os Cristãos (pequenos Cristos) depositam sua fé no verdadeiro Deus (Jesus Cristo), e não em homens, onde muitos cometem idolatria pelos tais, e ficam frustrados, vivem na apostasia, levados por sofismas, levando uma vida amargurada, outros idolatram peças feitas pelas mãos de homens, feitas de barro, madeira, gesso, bronze, prata e ouro, que são iguais as descritas no Salmos 115.

    Salmos 115

    Não a nós, SENHOR, não a nós, mas ao teu nome dá glória, por amor da tua benignidade e da tua verdade.

    Porque dirão os gentios: Onde está o seu Deus?

    Mas o nosso Deus está nos céus; fez tudo o que lhe agradou.

    Os ídolos deles são prata e ouro, obra das mãos dos homens.

    Têm boca, mas não falam; olhos têm, mas não vêem.

    Têm ouvidos, mas não ouvem; narizes têm, mas não cheiram.

    Têm mãos, mas não apalpam; pés têm, mas não andam; nem som algum sai da sua garganta.

    A eles se tornem semelhantes os que os fazem, assim como todos os que neles confiam.

    Israel, confia no SENHOR; ele é o seu auxílio e o seu escudo.

    Casa de Arão, confia no SENHOR; ele é o seu auxílio e o seu escudo.

    Vós, os que temeis ao SENHOR, confiai no SENHOR; ele é o seu auxílio e o seu escudo.

    O SENHOR se lembrou de nós; ele nos abençoará; abençoará a casa de Israel; abençoará a casa de Arão.

    Abençoará os que temem ao SENHOR, tanto pequenos como grandes.

    O SENHOR vos aumentará cada vez mais, a vós e a vossos filhos.

    Sois benditos do SENHOR, que fez os céus e a terra.

    Os céus são os céus do SENHOR; mas a terra a deu aos filhos dos homens.

    Os mortos não louvam ao SENHOR, nem os que descem ao silêncio.

    Mas nós bendiremos ao SENHOR, desde agora e para sempre. Louvai ao SENHOR.

    “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. João 14:6”

    “Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. 1 Timóteo 2:5”

    “E por isso é Mediador de um novo testamento, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia debaixo do primeiro testamento, os chamados recebam a promessa da herança eterna. Hebreus 9:1”

    A Ele toda honra, toda glória e todo louvor.

    resp.:ôÔôôôhhhhhhh Glóóóóóriiiiiaaaaa!!!!!!

  40. Do ponto de vista científico, análise perfeita. Mas, há coisas que vêm da fé…em se tratando de Cristo, opto pela fé!

    Resp.; Mas a fé se encerra em si mesma. Tentar levá-la além do “caixote” imposto pelo pessoal é exatamente o que têm tentado as religiões ao longo dos séculos, causando gueeras, mortes e dores. Só isso.
    Até porque, também tenho imensurável fé. Tenho fé que, um dia, as pessoas que, por ventura perderem um de seus membros, possam comprar um outro em supermercado, como se compra comida, graças ao progresso da Ciência. Tenho fé que a medicina, um dia, poderá, com o estudo das células troncos e da nanotecnologia, substituir membros e órgãos do nosso corpo, prolongando a vida a idades inimagináveis hoje. Tenho fé, inclusive, que, um dia, a morte nem precise existir. Já há estudos que comprovam a capacidade de clonagem cerebral – com toda a sua memória e suas lembranças. Combinadas com a clonagem de outros órgãos, será possível a substituição de um corpo velho por um outro, igualzinho e novo. É nisto que eu creio, meu caro. E tenho imensurável fé de que, um dia, será possível.

  41. MEU CARO, NÃO ADIANTA EXPLICAR RESSUREIÇÃO PARA ATEU!! VAI MORRER E NO DIA QUE MORRER É QUE VAI ENCARAR A REALIDADE QUE NUNCA QUIS ACREDITAR!! ENTÃO ESPERA A SUA MORTE PARA ACREDITAR EM ALGUMA COISA!!

    resp.: É, né??? Então, tá!!!

  42. Marco tu não tem tataravô, uma vez que ele não existiu já que tu não o viu, somente ouviu dizer dele…
    Toda glória seja dada ao Nosso Senhor Jesus Cristo!

    resp.; Tolice! Pura tolice! Nem merece resposta…

  43. Este artigo apenas cita os evangelhos de marcos e lucas; e o evangelhos de joao, apóstolo que sempre esteve ao lado de Jesus? ele também fala sobre a ressurreição, inclusive o evangelho de joao cita uma passagem que não há nos outros três evangelhos:

    211 ¶ Depois disto manifestou-se Jesus outra vez aos discípulos junto do mar de Tiberíades; e manifestou-se assim:
    2 Estavam juntos Simão Pedro, e Tomé, chamado Dídimo, e Natanael, que era de Caná da Galiléia, os filhos de Zebedeu, e outros dois dos seus discípulos.
    3 Disse-lhes Simão Pedro: Vou pescar. Dizem-lhe eles: Também nós vamos contigo. Foram, e subiram logo para o barco, e naquela noite nada apanharam.
    4 E, sendo já manhã, Jesus se apresentou na praia, mas os discípulos não conheceram que era Jesus.
    5 Disse-lhes, pois, Jesus: Filhos, tendes alguma coisa de comer? Responderam-lhe: Não.
    6 E ele lhes disse: Lançai a rede para o lado direito do barco, e achareis. Lançaram-na, pois, e já não a podiam tirar, pela multidão dos peixes.
    7 Então aquele discípulo, a quem Jesus amava, disse a Pedro: É o Senhor. E, quando Simão Pedro ouviu que era o Senhor, cingiu-se com a túnica (porque estava nu) e lançou-se ao mar.

    Este artigo afirma que: “Antes, porém, teria sido visto por algumas mulheres e aparecido a alguns discípulos. E só.” Mas ao contrário do que é afirmado neste artigo há uma passagem em 1 Cor. 15 : 5 “E que foi visto por Cefas, e depois pelos doze.
    6 Depois foi visto, uma vez, por mais de quinhentos irmãos, dos quais vive ainda a maior parte, mas alguns já dormem também.

    É afirmado neste artigo que: “não há testemunhas oculares da ressurreição de Jesus. Há apenas declarações de que “alguém viu”

    Essa afirmação é uma piada, há inumeros relatos no NT da aparição do corpo ressureto do Senho.

    Neste artigo é citado que : ” A “Bíblia de Estudo Shedd”, inclusive, é uma das referências de escolas dominicais e missas carismáticas no mundo inteiro. Em seus comentários, o autor detalha a inclusão dos acréscimos. Mas os “crentes” não lêem e os pastores não estimulam essa leitura, obviamente.

    Essa leitura que os pastores não estimulam são notas de rodapé, não tem base bíblica e compõe-se de opiniões pessoais do autor.

    Resp.: os acréscimos ao Evangelho de Marcos é um fato histórico inquestionável e já aceito pelos biblicistas mais respeitáveis – incluindo Shedd, que não dá opinião pessoal, apenas evidencia o que é histórico.
    A ressurreição é um mito inventado pelos bibliográfos de Paulo dezenas de anos depois da morte de Jesus. Tanto que os acréscimos ao texto de Marcos são exatamente os que falam de tal episódio. Segundo os estudos mais apurados da história das “escrituras”, estes acréscimos – que causam arrepios de ódio nos mais dogmáticos seguidores cristãos – datam do ano 200 ou 300 da nossa era. Ou seja, mais de dois séculos após a morte de Jesus, é que se passou a falar de que ele havia ressuscitado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *