3

A eterna “ressurreição” da Barrigudeira…

Imagem: Biné Morais (15/01/2009)

A centenária barrigudeira do Colégio Barbosa de Godóis, no Monte Castelo, voltou à mídia na semana que passou.

E mais uma vez pelos mesmos motivos: descaso das autoridades, incompetência dos serviços de catalogação do patrimônio urbanístico de São Luís e desinformação da sociedade.

Vítima desta junção de fatores, a pobre árvore agoniza em seus últimos momentos de vida – que poderiam ser prolongados por muito tempo ainda.

A história da barrigudeira veio à tona em 2008.

Absolutamente incompetente, a então direção do Instituto de Paisagismo determinou a “poda drástica” da árvore, baseada em um laudo sem pé-nem-cabeça que decretava a sua morte.

Um ano depois, a barrigudeira insistia em dar sinais de vida – num belo reflorescimento registrado também aqui neste blog. (Releia aqui)

Na época, um novo laudo, desta vez do Centro de Agronomia da Uema, mostrava que a árvore poderia ser salva, com tratamento apropriado para a cupinização que lhe secava o caule.

Passaram-se dois anos da “ressurreição” da árvore sem nenhuma ação dos órgãos envolvidos – nem do Corpo de Bombeiros, nem do Instituto de Paisagismo, muito menos dos técnicos que prometiam a cura.

Nesta semana, os técnicos da Uema atestaram a morte da barrigudeira, após a queda de um galho de cerca de sete metros.

A histórica barrigudeira do Monte Castelo encerra assim o seu ciclo de vida.

Será???

Marco Aurélio D'Eça

3 Comments

  1. amigo essa arvore ja está morta as folhas verdes da foto é de uma trepadeira chamada ten-ten que está tomando conta da cidade

  2. Ela é so mais uma prova da falta de responsabilidade e compromisso dos orgãos competentes.

Deixe uma resposta para rodrigo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *