6

José Reinaldo tenta faturar com conquistas do governo Lula…

Tavares: cada vez mais distante da realidade

O ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB) tenta se beneficiar das conquistas do governo Lula para se autopromover como responsável por melhorias nos índices de desenvolvimento do Maranhão.

Foram mais de 800 mil pessoas que passaram a ter uma vida melhor nesse período [2004/2009] por causa das políticas adotadas pelo meu governo e o de Jackson Lago no período – disse Tavares, em seu artigo semanal no Jornal Pequeno, referindo-se aos dados do Ipea, que revelam a retirada de 47% da população da extrema pobreza.

Quem desmascara Tavares é o secretário de Cidades, Pedro Fernandes.

– Não há uma só ação dos governos anteriores que justifique este crescimento. Isso é fruto direto das ações de transferência de renda do governo Lula, como Bolsa-Família, Luz para Todos e o ganho real experimentado pelo salário mínimo. O governo José Reinaldo não fez nada para melhorar a renda do maranhense – afirmou o secretário, que também é deputado federal.

Fernandes mostra números reais para desmascarar ficção reinaldista

Na avaliação de Pedro Fernandes, o Maranhão só aparece com 47% de crescimento, acima dos 42% do Nordeste, por que foi, justamente, o estado mais beneficiado pelo Bolsa-Família.

– São 900 mil famílias beneficiadas. Some-se a isso o ganho real do salário mínimo, que era de 60 dólares no início da era Lula e hoje chega a 300 dólares e se verá o benefício para o Maranhão. Não há outra explicação – afirma o secretário.

Em seu longo artigo, Tavares também se diz responsável pelo crescimento do PIB maranhense, de R$ 15 bilhões para R$ 32 bilhões.

Outra falácia, diz Pedro Fernandes. Segundo ele, este PIB cresceu por causa dos investimentos diretos da Vale e da Alumar em suas plantas. E também por causa do salário mínimo, que gerou movimentação de riqueza, uma vez que o Maranhão tem alto índice de servidores públicos.

Outra argumentação de Fernandes: o crescimento econômico do Berasil fez também com que crescecem as transferências federais, e o Maranhão foi beneficiado.

O artigo de José Reinaldo teve apenas um objetivo: atacar o deputado federal Gastão Vieira (PMDB), responsável por análise dos índices sociais do Maranhão, em recente discurso na Câmara.

Mas a pontaria de Tavares, completamente torta, acabou acertando ele próprio.

Que deveria ter ficado calado…

Marco Aurélio D'Eça

6 Comments

  1. Belo post, Marco! O deputado (e secretário) Pedro Fernandes recoloca os ‘pingos’ nos ‘is’, A única obra ‘visivel’ do senhor José Reinaldo em quase cinco anos de péssimo governo foi o desvio de R$ 1 bilhão (um dinheirão) dos convênios espúrio-eleitoreiros para comprar votos na eleição de 2006. Isto foi provado na Justiça, que cassou o mandato do falecido governador Jackson Lago por crime eleitoral. Alias, é clássico e emblemático o video do histórico comício em Codó em que o senhor José Reinaldo pede votos, não para um, mas para dois candidatos de seus candidatos e todos eles assinam um convênio de R$ 1 milhão em pleno palanque. Eis o endereço:http://www.youtube.com/watch?v=JAfnlu5Sv4A&feature=related Grande abraço

  2. Isso que o Pedro Fernandes esta falando é uma pura mentira me fala no governo de quem que apareceu o PAC? e em qual governo o Maranhão começou a engatinha? a resposta para essas duas pergunta é José Reinaldo Tavares e Jackson Kleper Lago.

  3. MARCO, EU QUERIA SABER O QUE DR. PEDRO FERNANDES, QUE FAZIA UM GRANDE TRABALHO PARLAMENTAR EM BRASILIA, VEIO CAIR NESSA SECRETARIA DAS CIDADES, QUE NUNCA FUNCIONOU E QUE NÃO FIRMOU NENHUM CONVENIO. NÓS VOTAMOS EM PEDRO FERNANDES FOI PARA PRESTAR UM GRANDE TRABALHO NO CONGRESSO, COMO VINHA FAZENDO, E NÃO PARA FICAR SENDO ENSOPADO NESSA SECRETARIA DE GOVERNO INOPERANTE.

  4. MUITO BEM SR.JOSE REINALDO TAVARES, INCLUSIVE OS PROFESSORES CONTRATADOS PASSARAM A VIVER MELHOR DEPOIS QUE O SENHOR CORTOU O SALARIO PELA METADE. NA EPOCA FICOU R$ 630,00. O POVO NUNCA VAI ESQUECER DESSE DESCASO!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *