4

Castelo e a frustração da coligação-ônibus…

Castelo tenta atrair diversos partidos, mas só enrenta dissabores até agora

Declaração do prefeito João Castelo (PSDB) ao jornal “O Estado do Maranhão”, em 31 de março desde ano:

Eu vou reunir o maior número de partidos para que reforce ainda mais nossa luta. Estou procurando colocar as legendas conosco para que politicamente nosso grupo tenha ainda mais força, o que é importante em qualquer eleição – disse, em matéria assinada pela jornalista Carla Lima.

João Castelo referia-se à coligação-ônibus que pretendia montar em 2012. Empolgado, chegou a prever mais de 15 partidos em seu palanque.

Mas parece que algo está dando errado.

De lá pra cá, Castelo só experimentou dissabores em sua relação com os partidos políticos – inclusive o seu próprio PSDB, que vive tempos de esvaziamento.

Ele não consegue agradar mais nem aliados históricos, como o PDT, o PTC e o PPS, que já admitem publicamente disputar com candidato próprio as eleições de 2012.

A entrada de Roberto Rocha do PSB é mais um problema por que tira da base castelista um partido que já estava praticamente alinhado e ainda lhe dá um adversário forte e inesperado saído de dentro de sua casa, no PSDB.

Na matéria de Carla Lima, Castelo referia-se à então entrada do PPS em sua administração, contrariando a posição nacional do partido, de ter candidato próprio em São Luís.

Como resposta a esta declaração do presidente da legenda, Roberto Freire, o prefeito respondeu com outra frase aqui destacada:

 – não acredito em uma decisão imposta de cima para baixo – afirmou o prefeito.

Mas é exatamente por isto que os partidos estão se afastando dele…

Marco Aurélio D'Eça

4 Comments

  1. Quanto mais batem no Castelo o som ecoa na cidade e a população que não é besta já começa a tomar uma posição em favor do prefeito. Espero que ele vença os entraves políticos e comece a trabalhar para melhorar a nossa tão querida Ilha. Ainda da tempo para fazer o que ele prometeu na sua campanha. O que nos deixa triste é ver a discórdia dos maus políticos em varias tentativas de travar a vontade do Castelo de fazer as obras que ele já anunciou. Espero que a Governadora solte o dinheiro que o Jackson deixou. Governadora Roseana, deixe de lado este ranço de orgulho que nos leva sempre ao atraso. A cidade não merece. Aproveite este tempo que lhe resta e se solte do orgulho do seu pai, seja você mesma, seja uma mulher que deseja o bem do nosso Estado e da nossa querida São Luis. Governadora se una aos partidos que têm mostrado interesse em ver São Luís crescer. Dê de presente aos moradores o seu arrependimento de travar o progresso da nossa Ilha. Deixe o Castelo trabalhar!!!

  2. Se arrependimento matasse, certamente estaria morto. Não é que impensadamente votei JOÃO CASTELO. Foi à pior administração que a cidade de São Luis já teve. Em qualidade inferior, superou a de Gardenha Gonçalves. Meu Deus que loucura. O IPTU diz TUDO.

  3. No mais, Marco, neste pequeno segundo comentário, aproveito para elogiar sua criatividade com esse neologismo: coligação-ônibus… muito engraçado, mesmo!

    JRCAMPOS

    Resp.: Obrigado, Campos, mas, na verdade, o termo não é meu. Foi usado pela primeira vez na década de 90, pela Folha de S. Paulo. Referia-se às coligações gigantescas montadas para as eleições estaduais daquela época. A referência a “ônibus” é porque o “palanque” para este tipo de aliança parece uma espécie de vagão, onde todo mundo entra, mesmo sem nenhuma relação política, ideológica, cultural ou religiosa entre si.

  4. Marco,
    Em comentários anteriores, já dei minha opinião sobre o isolamento do prefeito Castelo, considerando sua forma autocrática de administrar: só contará com partidos nanicos, do tipo que dá apoio político em troca de cargos.
    A persistir a insatisfação do povo (pena que o povo tenha memória curta), não vejo como o atual prefeito consiga se reeleger… mas, como dizia o padre Antonio Vieira, no Maranhão até o céu mente, numa clara alusão de que, a despeito de sol forte, o cenário muda repentinamente para uma grande tempestade…
    Saudações,
    JRCAMPOS, jornalista

Deixe uma resposta para O arrependido Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *