12

CNJ neles!!!

Elias Aquino: livre, contra todas as evidências

Acusado de ser o mandante do assassinato do empresário Marggion Laryenne Andrade, o corretor de imóveis Elias Orlando Aquino não passou nem 24 horas na cadeia.

A polícia não tem dúvidas de que Elias é o mandante do assassinato, mas lamenta uma nova interferência da Justiça em favor de criminosos.

Mesmo com o nexo causal confirmado (a morte teria a ver com uma transação de um terreno no Aracaçy, mal resolvida por Aquino ) e com o mandante sendo reconhecido pelos autores do crime, o provável criminoso foi solto por decisão do Tribunal de Justiça.

Mais uma decisão deste tipo na Justiça do Maranhão, que parece agir sobre influência das sombras.

Elias Orlando Aquino seria irmão do ex-deputado Orlando Aquino e parente de pessoa influente no TJ, segundo revela o blog de César Bello.

E quem fica presa é a família da vítima, injustiçada por uma justiça de interesses – corporativo, pessoal, familiar ou financeiro, seja qual for.

Guerreiro Júnior neles?!? Não!

CNJ em todos eles…

Marco Aurélio D'Eça

12 Comments

  1. Botar a desculpa na Lei é ótimo….se esse bandido tivesse matado um filho de desembargador queria ver se estava solto.

  2. Esse rapaz (o Elias) sempre foi violento. Eu sabia que uma hora ele ia extrapolar.

  3. este elias em 89 vendeu ao capitao de mar e guerra eustaquio, uma casa no cohatrac, jardim margarida, toda enrolada, para compensar o prejuizo o capitao invadiu o escritorio dele e levou o que pode, arcando com o resto do prejuizo. sendo pouco, vendeu ao antonio jorge, irmão de eustaquio, ambosde carutapera, uma casa, que ele teve de pagar 2 vezes. este rapaz é parente de dra. simone, secretaria de antonio jorge. são gente de candido mendes. éum grande m……

  4. Deus queira q não mas ainda vai ter um doido que na hora q a policia prender eo desembargador soltar ele meter uma bala na cara do meritissimo.

  5. Caro Marco Aurélio D`ça e Blogueiros, vou relatar um fato, depois tiram suas conclusões. Em 2007, foram presos preventivamente, por crime de estelionato, duas pessoas de nomes Patrocinio e João. (O joão adqueria talionários de cheques roubados e entregava a patrocinio para comprar camarão e pescados), a policia investigou e requereu a prisão de ambos. Ocorreu o seguinte: a familia de patrocinio procurou a Defensoria Pública e a familia de João contratou o Advogado Erivelton Lago, ambos impletaram HC, na justiça foram distribuidos e por ironia cairam nas mãos da Desembargadora BUNA. Quer saber o resultado? ela negou o de Patrocinio e concedeu o de João, vocês ja sabem porque? A familia de Patrocinio observando o absurdo, procurou o juiz que havia decretado a preventiva deles, citando o fato e o Juiz sabiamente, soltou Patrocinio por EXTENSÃO. Casos assim, mostra que a justiça (membros) não pratica JUSTIÇA e sim age por interesses ou influencias.

  6. Marco, conheço de longe o Elias e posso te afirmar que o dito cujo não vale porra nenhuma.
    Agora, a justiça não pode se basear nas “quase certezas” da nossa INCOMPETENTE policia.
    Todos os dias ocorrem casos em que as “certezas da policia” ,provocam rombos ao erário estadual em decorrencia de processos judiciais.
    Recentemente um deficiente fisico recebeu mais de R$ 100 000,00 a titulo de indenização por ação indevida (invasão à residência de um deficiente físico no Maiobão) da nossa não tão gloriosa policia.
    E o que dizer da absoluta certeza da policia quando da “elucidação” do caso dos meninos emasculados em São José do Ribamar e Maiobão?
    O pobre do Bernardão “confessou” até que ajudou a crucificar Jesus Cristo, e pelos “crimes” pegou alguns anos de penitenciária até descobrirem o Chagas, verdadeiro autor das atrocidades.
    O “erro” foi da nossa gloriosa policia ou da nossa justiça?
    Ora, o erro foi o Sr. Bernardão ter nascido preto e pobre, e por isso foi torturado, preso, humilhado e tudo ficou por isso mesmo.

  7. Preso foi quem morreu , e os ” miseraveis”: o caseiro , o menor e o ex-presidiário .SOLTO: Um Empresário , é assim que as coisas funcionam no Brasil , não só no Maranhão , SOMENTE os poderosos têm a justiça nas maos podem matar , roubar e não devolver o dinheiro e não presos.PARABÉNS MAGISTRADA pôr contribuir para o descaso social do nosso País , vc é uma vergonha .Lamento que coisas boas dos EUA não copiam , como é caso da justiça que têm suas falhas mas sempre nos noticiários têm poderosos sendo preso neste País e outros que se prezem no conteúdo JUSTIÇA PARA TODOS

  8. Não que esteja de acordo com essa decisão, mas é bem provável que ele seja Réu primário, com endereço fixo, bons antecedentes, o que justificaria responder ao crime em liberdade. Muito pior, ao meu ver, é a decisão que suspendeu a perda de cargo do Dep. Hemetério Weba. Essa sim, parece muito mais ter coisas obscuras.

    Resp.: E ainda tem as oiuto vezes que a polícia prendeu o marginal chamado Big-big e a Justiça soltou por que, dizem no Coroado, onde ele tem família, há uma juiza “que se dá com ele”.

  9. Marcos, os nossos congressistas aprovam leis que só beneficia os criminosos, e é por isso que os suspeitos desse ato monstruoso estão sendo liberados.
    A grita deveria ser no momento da votação e da sanção de projetos de leis, como aquele que proíbe o uso de algemas em granfinos, a soltura de acusados e coisas do gênero.
    Não podemos fazer muita coisa diante a tamanhas aberrações, a não ser provocar uma discussão e cobrar dos nossos representantes, no Congresso que mudem essas leis imorais.
    O prejuízo é sempre das vítimas, pois para os bandidos existem as leis imorais para protege-los, como nesse e tantos outros casos escabrosos que ocorrem a todo instante.

    Resp.: Não tem nada a ver com leis. Tem a ver com juízes bandidos, criminosos de toga, que dão sentenças remuneradas e libertam qualquer marginal atendendo a interesses próprios.

  10. Eu ja havia comentado sobre o caso no blog do Zeca. A justiça no Brasil, aqui no maranhão, em especial, está cheia de bandidos togados. Seu comentário no final resume tudo: são juízes e desembargadores que decidem de acordo com seus interesses ou por influência. Esses, tabém, deveriam estar na cadeia.

  11. Concordo! Neste Estado, mais que nos outros, parece que já virou lei se aproveitar de parentescos e amizades para escapar da justiça ou ganhar poder, até mesmo emprego, por mais humilhante que seja, se consegue com esse tipo de conchavo.

    resp.; O que se houve nos bastidores do Judiciário sobre compras de setnença é de fazer tremer. Não há Justiça alguma. Há interesses por trás de cada decisão. Seja um simples interesse pessoal, seja interesse em milhões e milhões. Estamos sujeitos a isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *