8

Obra de João Castelo transforma Coroado em nova cracolândia…

Traficantes do João Paulo agora agem no Coroado

A interminável construção do Canal do Coroado, além dos transtornos comuns ao tipo de obra, está gerando um outro poblema social no bairro: o crescimento vertiginoso do tráfico de drogas.

Com a Avenida dos Africanos interdidata e às escuras, a área virou ponto de consumo e venda de crack, aumentando, inclusive, a participação de crianças e adolescentes na atividade.

Há mais de três meses, o prefeito João Castelo (PSDB) determinou a interdição de um dos lados da avenida.

Trecho interditado da Africanos

Era para durar apenas 15 dias.

A região interditada para tráfego de veículos vai da entrada do Parque Timbiras até a entrada do Pindorama. É um trecho de mais de dois quilômetros, cortando todo o Coroado, sem trânsito e sem luz.

Sem acesso, os carros da polícia também não podem circular.

E o tráfico corre solto a partir das 19 horas, diariamente.

E não há sequer pevisão para liberação da pista…

Marco Aurélio D'Eça

8 Comments

  1. Marcão, seu texto é óbvio demais e nem carece de réplicas. Você tentou sim imputar a culpa do tráfico ao prefeito. DEveria ter ombridade e assumir.

    No mais, espero que isso não abata nossa amizade. Afinal, o fato de eu ser tucano assumido e você sarneísta velado não deve afetar nossa relação.

    Abraço, meu querido

    resp.: O que seria um sarneysista velado? Alguém que não perdeu a consciência crítica? Algupém que tem a capacidade de criticar sem temer represálias, já que não negocia a consciência? Alguém que tem a capacidade de reconhecer qualidades nos adversários?

  2. O Tráfico de drogas é culpa do governo Roseana Sarney, que não qualifica a PM, quanto a do tráfego de veículos é do Castelo…..

  3. Marco, tu está de brincadeira, não é? Quer dizer que a culpa pelo tráfico de drogas é a demora de conclusão em uma obra?
    Meu velho, já te falei e vou repetir: esse teu ódio pelo PSDB está beirando a loucura…

    resp.: Às vezes penso que você se faz de desentendido por maldade mesmo, Linhares. A obra não causou tráfico. O problema é a interdição da avenida, que transformou a área – escura e sem tráfego de veículos – emponto de venda e de consumo de crack. Antes da obra, não existia este ponto. Isto está claro no texto, naõ tente confundir a população. A propósito, meu caro castelista: quando castelo vai dizer para onde foram os R$ 73 milhões que sumiram da Caixa Econômica.

  4. eu não entendi, é pevisão ou previsão

    resp.: Se você não entendeu, como consegue apontar o que eu estaria querendo dizer? Quem não entende não tem como imaginar que eu queria dizer previsão. E se você botou esta expressão como possibilidade, é por que entendeu exatamente o que eu quis dizer. O resto é má-fé. Ou canalhice mesmo. Simples assim…

  5. Agora melhorou! Mas a partícula “não” continua seguida da palavra sequer.

  6. Ah! E o sequer (junto mesmo) acompanhado da partícula “não” fica redundante.
    Abraço.

    Resp.; Tolices tecnicistas. Todos os leitores entenderam a mensagem do texto. E, em comunicação, o importante é fazer-se entender.

  7. Tráfego ou tráfico?

    resp.: Depende, se estivermos falando de trânsito, é tráfego. Se for de drogas, é tráfico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *