14

Por que tantos shows cancelados em São Luís???

Garantido mesmo depois da proibição do Sebrae, Pagodinho agora tem show cancelado

Quando se pensava que São Luís entraria, definitivamente, no roterio dos grandes shows internacionais – e se livraria de vez do binômio Axé baiano/pseudoforró – eis que tudo volta à idade das trevas.

Neste ano, passaram pelo Brasil – alguns com turnê também pelo Nordeste – lendas como Iron Maiden, Cyndi Lauper, Eric Clapton e Erasure – sem que, pelo menos, houvesse manifestação de que passariam por aqui.

Os produtores de espetáculos como Scorpions, Abaa/Creedance decidiram parar, não se sabe porque, deixando tudo nas mãos dos que sempre tiveram o direito de arena dos eventos de música no Maranhão.

O resultado é um número cada vez maior de eventos cancelados mesmo depois da venda de milhares de ingressos.

Cyndi Lauper também não passou por aqui...

O último a ser “adiado” (como preferem os organizadores) foi o de Zeca Pagodinho.

Sem explicação alguma, a Alegria Produções diz apenas que o cancelamento está “alheio à nossa vontade” e que “ninguém sofrerá prejuízos”. 

Inúmeros shows já haviam sido cancelados ou adiados durante a Expoema – e após o evento – sem maiores explicações por parte dos seus produtores.

Os únicos que acontecem são exatamente os da idade das trevas, feitos com produção tosca ou enganações ao público.

Invenções como “Pista Premium” ou camarotes com nomes pomposos não passsam de esquemas para roubar mais dinheiro dos frequentadores de shows.

Ao final, depois de pagar caríssimo, a platéia descobre que comprou a mesma estrutura da pista comum por preço três vezes maior.

E tome axé e forró madrugada a dentro…

Marco Aurélio D'Eça

14 Comments

  1. Seus porra vão a puta que pariu. Seus merda tem tanto lugar para morar ja que não gosta da cultura só sabe reclamar e não faz nada a não ser se esconder msg e falar bobagem seus bando de analfa. faça como eu moro em qualque lugar que quero e os encomodado que se mude…PROFETAS DO CARALHO

  2. O próximo show internacional confirmado é o de David Guetta, em janeiro. Vejamos se não será cancelado/adiado…

  3. Caro Marco D”eça, Voce e nem ninguém que não more nas imediações do Multicenter Sebrae sabem dimensionar os inconvenientes e transtornos causados toda vez que acontecem shows no referido local. Eu moradora do Conjunto Cohafuma há mais de vinte anos, já sofri muiro por conta do barulho dos trios elétricos (antes aconteceram diversos shows de axê (irc, cruz credo, me arrepio só de pensar) nas noites que eu e minha família ficamos sem dormir. Houveram noites que o som dos trios do chiclete, ivete, ásia de águia e outros (novamente irc, vruz credo…odeio axè), penetravam nossas janelas, mesmo fechadas e com ar condicionados ligados, tirando nosso sossego. Passamos noites em claro, por isso agradeço ao abençoado que proibiu show no Multicenter, que Deus dê vida longa a esse ser de bom senso e corajoso.
    Marco, os produtores musicais de São Luís precisam urgentemente construirem um espaço apropriado para receber artistas e, sobretudo o público que paga bem caro para estar presente nesses eventos, que geralmente sempre deixam algo a desejar em virtudo de conforto, segurança, mobilidade, dentre diversos problemas. Parabéns pelo seu gosto musical, aprovadíssimo, você tem muito bom gosto! Só discordo de você não gostar do Rei Roberto Carlos, pois eu amo, me lembra a minha infância feliz, ao lado de minha família, principalmente no Natal, mas aceito você não gostar. Afinal, cada um tem seu gosto.
    Para finalizar, gostaria de deixar um recado as autoridades de nossa cidade, por favor não permitam mesmo que aconteçam shows nesses lugares, Lagoa da Jansen e Multicenter, nenhum dos dois está adequado para receber artistas e público. (o Multicenter tem uma acústica de péssima qualidade) e se o show for relaizado fora go galpão (sim, aquilo lá é um galpão, sem nenhum pingo de conforto), e se o show acontecer fora do galpão, incomoda os moradores do bairro e adjacências. Chegou a hora desse povo parar de apenas só querer ganhar dinheiro sem se incomodar com a qualidade dos serviços oferecidos, nós moradores da Ilha merecemos um pouco mais de respeito e consideração, afinal, pagamos por isso e pagamos caro literalmente.
    Boa sorte Marco e continue assim, expressando seus verdadeiros valores sem se curvar ao modismo e aos ditos “poderosos”.

  4. O que é que vocês querem com Zeca Pagodinho a ultima vez que ele apareceu por aqui estava tão bêbado que nem sabe onde estava.
    Só esses babaca daqui, como esse marcus deça e outros que babam esses caras, falando de rock e não tem um pano de bunda, e vivem babando essas coisas midiana global.
    vão crescer bando de babacas!!!

  5. Marco,
    Confesso que não é fácil encontrar alguém com um gosto musical tão amplificado quanto o teu… rsrsrs.

    Mas confesso também que foi uma satisfação encontrar alguém com coragem suficiente pra dizer que não gosta de Roberto Carlos nem de Chico Buarque…

    Acho que o Roberto já teve seu tempo e, hoje, não mais produz canções de encantar plateias. Repete, sim, seus sucessos antigos, em um show de Natal, com todo o apoio da Globo. Chico, tido como expoente da MPB, nunca foi um grande cantor – não tem potencial de voz pra isso, como um Milton Nascimento. Sem dúvida, é um homem culto, bom compositor; mas cantor, nunca!

    Também, e a menos que esteja com algum distúrbio de audição, não vejo nenhuma diferença entre essa onda de sertanejo universitário e o tradicional. Aliás, e justiça seja feita, sertanejo de qualidade a gente escuta quando o Almir Sater canta e toca violão.

    No mais, e a despeito da explicação convincente do Léo Felipe, da Alegria Produções, sobre o cancelamento do show do Zeca Pagodinho, parece que há um histórico meio complicado para cumprimento da agenda… não sei se por conta de questões pessoais ou dessa “empresa detentora dos direitos…”, cujo nome sequer foi citado.

    Uma coisa é verdade: deve haver motivos, por parte dos produtores, para o cancelamento de shows em São Luís… creio não ser difícil detectá-los…

    JRCAMPOS, jornalista

  6. Caro Marco Deça, uma vez que sou um habital leitor do seu blog e parte diretamente interessada no assunto ora abordado, resolvi escrever-lhe a respeito do adiamento do show do Zeca Pagodinho.
    Em primeiro lugar, gostaria que fosse feita uma divisão. Os três últimos shows cancelados na Ilha foram o de Charlie Brown Jr. e o da dupla sertaneja Fernando & Sorocaba (que não eram de nossa responsabilidade e sobre os quais não temos o que falar) e, agora, o de Zeca Pagodinho, de nossa total responsabilidade.
    Por que o show foi adiado? Houve descumprimento contratual por parte da empresa detentora dos direitos sobre a data do artista para São Luís. Descumprimento este que afetaria sobremaneira a qualidade técnica do espetáculo. Exemplo: a carreta com os equipamentos e cenário do show deveria ter saído do Rio de Janeiro no sábado passado para chegar aqui em tempo de cumprir o cronograma de montagem. Esse prazo foi perdido por essa empresa, além de outros. Em face da possibilidade de comprometimento da qualidade do show, em comum acordo com o escritório do Zeca Pagodinho, resolvemos adiar o evento e, juntos, tomar as medidas judiciais cabíveis contra a empresa proprietária da data e realizar o próximo evento sem o referido intermediário.
    Essa medida foi tomada enquanto mecanismo de proteção aos interesses e direitos dos nossos clientes e não como forma de prejudicá-los. Tanto é, que não houve de nossa parte a proposta de se manter retido o valor dos ingressos com o pretexto de aguardar a nova data. Feito o anúncio de adiamento do show, imediatamente disponibilizamos os valores dos mesmos, em dinheiro, inclusive para aqueles que compraram com cartão de crédito. Ontem, mesmo sendo feriado, mantivemos nossa central de vendas aberta o dia todo para esse fim e continuaremos agindo assim até devolvermos todos os milhares de ingressos adquiridos.
    A Alegria Produções age com orgulho nesse momento, uma vez que mesmo diante de tantas adversidades causadas por outrem, conseguiu administrar a situação dentro dos preceitos legais que norteiam as relações de consumo em nosso país.
    Desta forma, quero agradecer ao nobre jornalista pela oportunidade e ficar a disposição de todos para dirimir qualquer dúvida a respeito do assunto.

    Cordialmente,

    Léo Felipe
    Diretor da Alegria Produções

  7. MARCO, REALMENTE HÁ UMA CARÊNCIA DE SHOWS DE QUALIIDADE NA CIDADE. AÍ, INDAGO A QUEM INTERESSA: QUANDO TEREMOS ESPAÇOS APROPRIADOS, CONFORTÁVEIS E DIGNOS PARA RECEBER UM SHOW ESPETACULAR… MAS AQUI, IMPERA O IMPROVISO. EXEMPLO: A UTILIZAÇÃO DA LOGOA DA JANSEM QUE, ALÉM DE POLUIR O MEIO AMBIENTE, É EXTREMAMENTE INADEQUADO PARA A FINALIDADE.

    Resp.: Curioso é que o Ministério Público pede a proibição dos shows no Multicenter Sebrae, mas não fa o mesmo com a Lagoa. Na Lagoa não polui mais ainda, uma vez que os shows são feitos na base da improvisação?

  8. Simples assim: AMADORISMO. A falta de postura profissional, tornou-se uma questão CULTURAL,no Maranhão e em especial em São Luís, que só o TEMPO e põe tempo nisso, permitirá mundanças.

  9. Meu caro, vc foi magestoso no seu primeiro comentário! Coincidência ou não, todos citados fazem parte da minha lista premium…com o A-HA puxando a comissão de frente.
    Estive no show do SCORPIONS com minha companheira e pensei q aquele seria o primeiro de muitos shows internacionais q iria aqui na ilha…mera ilusão…

    Resp.: Infelizmente, os promotores deste show, muitos empolgados no início, parecem ter desanimado – ou optado pelo caminho de eventos mais simples e mais lucrativos, como Circo Tihany (que entrou no lugar da Cydndi Lauper) e coisas mais alternativas, como shows de reggae no Trapiche. Lamentável.

  10. Caro Marco,
    Certa vez, talvez se lembre, tu escrevestes, no blog antigo, que eras avesso a viagens e que curtia muito a tua família, ou seja, não tinha mulheres na rua (raparigagem), de modo que não precisas de tanto dinheiro para ser feliz. Me identifiquei, de imediato, com tuas declarações. Agora, mais uma vez, volto a me identificar, desta feita com o teu gosto musical, pois o bom e velho rock and roll jamais acabará. O triste de toda essa situação é que só podemos ver grandes shows de rock, tais como Metallica, Megadeth, Guns, Paralamas, Ultraje e tantos outros pela TV, quando os eventos de grande porte tipo Rock in Rio e SWU são transmitidos. Caso contrário somos obrigados a aturar todas as essas baboseiras, inclusive pagodes mela cueca e pseudo sertanejo. Por outro lado, não sinto a mínima pena daqueles que se dizem enganados por produtores e seus “camarotes” da moda, pois isso é só mais uma maneira de arrancar dinheiro desses tolos que se deixam iludir por qualquer denominação mirabolante. MÚSICA DE QUALIDADE JÁ.

    Resp.: O mais lamentável é a postura de aceitação da população em relação a estes shows meia-boca. Mas isso também demonstra a cultura de um povo. Geralmente, quem curte o Rock i’n roll e o pop rock, sobretudo os dos anos 80, em todas as suas vertentes, são homens e mulheres adultos, bem-sucedidos profisional e pessoalmente, com bom poder aquisitivo para curtir e capacidade crítica para exigir estrutura de qualidade. Fazer show para este público exige preparo e competência. E, embora o lucro seja garantido, o custo é alto, e os produtores preferem o caminho mais fácil. Por outro lado, os que vão em shows de pagode, forró ou esta invenção do sertanejo universitário (que nada mais é do que o mesmo forró disfarçado) são, em sua maioria, jovens e adolescentes em busca de auto-afirmação ou pessoas, mesmo adultas, sem capacidade de discernimento e sem oientação crítica, que aceitam se submeter à farsa dos espetáculos em ambientes fétidos, sem estrutura de higiene e sem conforto algum. Esta é a gande diferença ente São Luís e o resto do país.

  11. Marcos, já que vc não gosta de nenhum ritmo brasileiro, pq vc não muda para os EUA…pq vc é brasileiro só por acidente…lamentável…

    resp.: Sou brasileiro com orgulho e adoro viver na minha terra.

  12. A Secretaria de turismo do estado que se cuide, pois essa alegria leva uma bolada mensal desta secretaria e tudo por intermedio direto de uma certa assessora. Na gestao passada era uma grande brincadeira, espero que nesta o novo gestor saiba vigiar as coisas.

  13. Ah, Marco, realmente é uma pena. Quando a gente pensa que a coisa vai “evoluir”… volta tudo à estaca zero, infelizmente. Infelizmente, a gente vai continuar saindo de São Luís para assistir a shows e ir à festas de qualidade, principalmente quem é fã dos 80s. Porque a mentalidade é do tamanho de uma ervilha, ou menor que isso.

  14. marco… dá uma passada na seresta do mac… tua cara … kkkkk

    Resp.: Seresta, meu caro??? Sou cultura pop. Curto é Rock i’n rol e pop rock. De preferência inglês, como The Smiths, Duran Duran e The Police; ou alemão, como Scorpions, Information Society e krafthwerk. Seresta quem curte são tipos como você, que gostam de pseudoforró e arrocha e se declaram “ecléticos” apenas por vergonha. Não sou eclético, não preciso inventar que gosto do que não gosto. Não gosto de pseudoforró – e nem de forró pé-de-serra. Não gosto de pagode – e nem de MPB. Não gosto de Roberto Carlos, não gosto de Chico Buarque e muito menos de Caetano Veloso. Gosto de rock e pop, de preferencia dos anos 80. Tipo Queen, da Inglaterra; A-ha, da Noruega, Morrisey, os brasileiros, como Titãs, Camisa de Venus, Ultraje a Rigor, Hojerizah, Zero, Plebe Rude, ira, capital inicial, Nenhum de Nós, essas coisas. E só. Só curto isso. E adoro. O resto, não me interessa nem um pouquinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *