8

Grupo dinista deverá ter dois candidatos a prefeito…

Este grupo deverá ter dois lados na sucessão (imagem: Felipe Klamt)

É praticamente certo o lançamento de duas candidaturas a prefeito pelo grupo que gravita em torno do ex-deputado Flávio Dino (PCdoB).

A tese já é admitida pelos membros de PSB, PPS e pelo deputado federal Edivaldo Holanda Júnior (PTC), que vai falar amanhã sobre oa ssunto.

Primeiro a lançar-se pelo grupo, o ex-prefeito Tadeu Palácio (PP) é o único que ainda prega a candidatura única.

Segundo os líderes dos demais partidos, no entanto, Palácio é o único que não abre mão da candidatura.

O mais provável é que o grupo dinista tenha como candidatos, por um lado, Holanda Júnior, com apoio do PTC, do PDT e do PCdoB, e, por outro lado, Tadeu Palácio, que pode reunir PP e PPS.

A situação do ex-deputado Roberto Rocha (PSB) ainda é uma incógnita.

Ele entrou no PSB para ser candidato, e tem o aval da legenda no estado, mas não consegue deslanchar nas pesquisas internas.

O grupo de Flávio Dino, que mostra preferência por Edivaldo Júnior, espera ter também o PSB na coligação.

O anúncio do candidato – ou candidatos – do grupo, deve ser feito após o dia 15 de a bril…

Marco Aurélio D'Eça

8 Comments

  1. Se houver duas candidaturas, com certeza Washington ira para o segundo turno contra Castelo!

  2. O mais chato dos holandas é querer um impor uma candidatura a força sobre os partidos que já tem nomes definidos como o PSB e PPS, sem contudo dialogar com ninguém, acham que o PDT levará os demais como numa avalanche, é importante ressaltar que holandinha sempre fugiu do debate e mais que lançar candidatura terá explicar a opinião pública seu silencio caos instalado por castelo, e o presidente do PTC seu pai, a parti de uma negociata com o prefeito assumi o mandato de Graça Paz. Outro fato importante a ser observado é o recorde votos obtido por holandinnha e Holanda que foi fruto das centenas de cargos público e as emendas articulas pelo líder do governo Jackson senhor Edvaldo Holanda que fez uma campanha cara pagando boca urna em toda a nossa cidade evidentemente que o filho embora sem personalidade própria na articulação de seu nome é carismático e teve seus méritos ….

  3. Sem sombra de dúvidas, o melhor candidato eh o Edivaldo jr., político mais comprometido com o povo e sem os vícios destes outros, renovação já.

  4. Abram as porteiras, PAI FRANCISCO chegou!
    Caboclo, vou mudar um pouco assunto para tratar de outro mais importante, que é MARCELO TAVARES, O LALAU DE TICKETES. È que esse moço se esforça tanto para macular a imagem das pessoas e se diz o único politico honesto do Maranhão, que achei por bem reproduzir, aqui, o post do professor Caio Hostilo, pela credibilidade do mesmo(eu também estranhei a matéria do EMA, domingo sobre o caso)

    Professor Caio Hostilo:http://caiohostilio.com/

    A matéria do Jornal Estado do Maranhão, de hoje (31), além de distorcer informações, deixou de acrescentar fatos importantes e apenas escultou o deputado Marcelo Tavares, deixando de fazer apenas um questionamento para derrubar as argumentações do ex-presidente.

    Primeiramente, não foi o ex-funcioário de seu gabinete que denunciou a mim o desvio dos tickets dos funcionários, mas sim um prefeito e um deputado federal, que conseguiu essas notas fiscais e as cópias das listas feitas pela Senhora Silvana e a Luana Brasil, além de outras denúncias que possuem. O ex-funcionário nem sabia que existia, ficando assustado quando o liguei, conforme consta de minha matéria. Ficando a matéria do EMA pautada na fala do deputado Marcelo Tavares, que quer usar esse artifício como se fosse uma forma de vingança… Ledo engano!!!

    A matéria do EMA erra novamente ao dizer que a denúncia por mim, o Márcio Murilo Pimenta, funcionário nomeado por Marcelo Tavares, teria comprado mercadorias em nome de servidores da Casa… No primeiro parágrafo da minha matéria diz totalmente o contrário e mostra: “Chegaram as minhas mãos várias notas fiscais (abaixo) do Mix Mateus – Mateus Supermercados Ltda, da loja localizada à Av. João Pessoa 244, João Paulo, em nome de Márcio Murilo Pimenta, local de entrega, Av. Luis Eduardo Magalhães Nº 50 – Calhau. Todas com datas do mês de abril de 2009. Na nota fiscal consta o número do telefone 81167633.”

    A versão de Marcelo Tavares ao EMA: Ele classifica a denúncia de mentirosa. “Em primeiro lugar, qualquer pessoa pode comprar com tíquete do Amazon Card. O servidor pode usar, trocar ou até vender o benefício. Isso esvazia a denúncia. Em segundo lugar, as notas estão todas em nome do próprio Márcio Pimenta. A única nota do Amazon Card é equivalente a R$ 139, que poderia ter sido usado por qualquer um. Portanto, nem há o que questionar nesta história”, disse o parlamentar.

    Marcelo Tavares lembrou ainda que Márcio Pimenta não precisaria de determinação para pegar tíquete, “porque era ele próprio quem os distribuía”. Além disso, lembra o parlamentar, o Departamento de Recursos Humanos da Assembleia tinha o controle dos servidores em férias ou licença e informava ao responsável pelos tíquetes, que não poderia preencher os espaços. “Além disso, como, até hoje, nenhum servidor reclamou de que alguém recebeu o tíquete em seu lugar?”, questionou o parlamentar.

    A quem querem enganar? Vou deixar essa matéria até o final de domingo esperando as resposta…

    Deixo aqui ao jornalista autor da materia, ao editor da página e ao editor chefe do EMA, o seguinte questionamento: Por que o Jornal não fez uma simples pergunta ao deputado Marcelo Tavares quando do bate-bola… “Deputado Marcelo Tavares, tanto o Márcio Pintenta quanto a Luana Brasil eram assessores de seu gabinete, por que o Marcelo faria uma compra de R$ 10 mil reias, no nome dele, e mandaria toda a mercadoria para a residência do senhor Manoel Brasil, proprietário da Potiguar e avô da sua outra assessora? Quem sabe fazer o serguinte questionamento ao deputado: ”O senhor poderia dizer se aquela letra da lista é realmente da sua esposa Silvana? Seriam perguntas importantes para enriquecer a matéria!!!

    Ao deputado Marcelo Tavares, por suas respostas ao jornalista, V. Exª dar a entender que o ladrão foi o Márcio Pimenta e quem acobertava os produtos do furto com os Tickets dos funcionários era o Sr Manoel Brasil, dono da Potiguar e da Terra Zoo… Pelo que sei, um empresário sério, honesto e cumpridor de suas obrigações, que teve o azar de sua neta ir trabalhar na Assembléia Legislativa… É isso?

    E desde quando se pode usar tickets de funcionários para outras finalidades, principalmente para fins de doação, sem autorização da Mesa Diretora da Casa? Houve essa autorização ao menos do 1º Secretário da Mesa ou quiçá do 2º?

    Abaixo os cabeçalhos das Notas Fiscais que comprovam que todas foram compradas em nome de Márcio Pimenta e não em nomes de funcionários e que foram entregues no endereço do Sítio do senhor Manoel Brasil, dono da Potiguar e da Terra Zoo, avô da Luana Brasil, ex-assessora de Marcelo Tavares e, hoje, auditora da Assembléia Legislativa, além do cupom fiscal da compra de mercadorias alimentícias para creche no valor de R$ 1.139,90 com Ticket.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *