9

Cowboy fora da lei…

Mamãe, não quero ser prefeito. Pode ser que eu seja eleito e alguém pode querer me assassinar. Eu não preciso ler jornais, mentir sozinho eu sou capaz. Não quero ir de encontro ao azar.

Papai não quero provar nada, eu já servi à Pátria amada e todo mundo cobra minha luz.

Oh, coitado, foi tão cedo! Deus me livre, eu tenho medo: morrer dependurado numa cruz

Eu não sou besta pra tirar onda de herói, sou vacinado, eu sou cowboy. Cowboy fora da lei.

Durango Kid só existe no gibi, e quem quiser que fique aqui.

Entrar pra historia é com vocês!

Letra e música: Raul Seixas

Marco Aurélio D'Eça

9 Comments

  1. marco. chamar de covarde um edil é facil. mas que tal uma investigação nas negociatas para aprovação de contas de exprefeito desta capital ?

    resp.; Mas se existe negociata, ppr que este edil não vai á tribuna e denuncia? Por que tanto medo de aparecer?

  2. Genial. Se a postagem é uma homenagem ao Raul Seixas muito bom; se uma “apologia” ao momento e acontecimentos atuais, melhor ainda.

  3. Bela lembrança.
    Essa letra reúne toda a genialidade do mestre Paulo Coelho, que em parceria com o Raul, tornou inesquecível musicas trabalhadas para serem sucesso no passado, presente e futuro.

  4. Não entendí o significado do post mas a música é um passeio aos anos 80.

  5. Talvez seja para seu falecido amigo blogueiro e avisopara os demais…que covardia….jornalista livre já!

  6. Queria entender se está música está fazendo alusão a algo relacionado aos últimos acontecimentos envolvendo o PDT X PTC? Se não for, pelo menos fica a dica.

    Resp.; Não, não tem nada a ver!

  7. sou vereador de sao luis e nao vou concorrer a reeleição com vergonha desta nossa municipalidade. pra teu conhecimento houve um encontro de 12 colegas vereadores com tadeu para que aprovassem agora suas contas e o ex-prefeito ficou nas nuvens quando cada um cobrou um milhão, mas so que castelo ofereceu dois para que sacaneem tadeu. apesar dos cuidados houve audio e um video não muito bom

    resp.: Mas se você e vereador e não tem coragem nem de se mostrar quando faz uma denúncia, então, não merece mesmo retornar à Câmara. Pelo menos em tese, lá não é lugar de covardes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *