13

Agiotagem envolve diversas prefeituras…

Entre documentos e provas apreendidas pela polícia na captura dos mandantes e envolvidos na morte do jornalista Décio Sá estão diversos talões de cheques de prefeituras maranhenses.

A atividade empresarial dos agiotas – venda de merenda e medicamentos – é apenas fachada para a atividade principal: investir em campanhas eleitorais. O dinheiro é pago com recursos públicos, quando o candidato eventualmente eleito assume a  prefeitura – sob a falsa justificativa de compra de merenda.

Gláucio Pontes, seu pai, Miranda, e Júnior Bolinha – três dos capturados hoje – controlavam, assim, diversas prefeituras maranhenses, muitas delas denunciadas por Décio Sá em seu blog.

Para garantir tranquilidade à atividade ilegal, os agiotas compram membros do Judiciário e policiais, como, segundo as investigações, o capitão Fábio Capita. Estes policiais são responsáveis pela intimidação e eliminação de eventuais devedores.

É de Fábio Capita a arma que matou Décio Sá.

A elucidação da morte de Décio Sá levará à investigações sobre esses outros crimes.

Como boa parte deles é de âmbito federal, provalvemente a Polícia Federal entrará no caso…

Marco Aurélio D'Eça

13 Comments

  1. Mais uma coisa: um dos chefes da quadrilha é um deputado. Já já vai sair a notícia. É só aguardar.

  2. Décio também fazia parte do esquema não sejamos inocentes. A verdade é que o Décio procurou a morte, pois todos sabem que a maior parte da renda dele ela de extorsão. Ele ficava pedindo dinheiro em troca de não divulgar o que sabia e pediu tanto que ficou mais barato eliminá-lo.

  3. Seria bom a investigação das Policias; MILITAR, CIVIL E FEDERAL, com a relação a participação da PREFEITURA DE RAPOSA com esquema de merenda escolar, medicamentos e combustiveis, não é possivel que um prefeitura dessas com puoco mais de 20 mil habitantes tenha tanto gasto referido aos termos acima citados, quando que vc chega na cidade não tem nada ao dispor da população!!!!!

  4. Agora blogueiro sabemos quem são os vagabundos que fizeram essa bárbarie, mas te peço que não perca o foco principalmente nesse Capitão da Polícia, o resto todo mundo sabia que era vagabundo, mas um capitão militar sujando ainda mais a instituição é demais! E além de bandido, playzava de piloto de rally, agora me explica como um capitão da polícia, que no máximo bruto ganha 6 mil, possui uma TR4 e uma Triton exclusivamente para viajar pelo brasil competindo em rally?? Rrsrss esse dinheiro dele deve ser fêmea! Por favor investigue e escreva sobre a vida de playboy desse capitão! Obs: e postava tudo no facebook é só verificar que tem fotos lá!

  5. A verdade dos fatos é que ninguem é Santo nessa historia.
    Bogueiros, como Decio Sá, são conhecidos por tentar extorquir Politicos e empresarios. Niinguem aqui é criança. Todos sabem disso.

  6. O que os josrnalistas, incluindo Décio Sá, estavam fazendo no Restaurante Tia Maria conversando com Glaucio ? Extorsão também é crime

  7. A pergunta que não quer calar ? O que os jornalistas , incluindo Décio Sá, estavam fazendo em uma mesa de bar conversando com um agiota sobre os crimes, no dia que Décio afirmou para Glaucio que sabia q ele tinha matado Fábio Brasil ?

    Resp.; Na verdade, não houve reunião em mesa de bar entre jornalsitas e Gláucío. É uma versão não confirmada pela polícia. O que hovue foi, pelo menos, um contato entre Décio e um desses caras, para tratar exclusivamente da matéria sobre Fábio Brasil.

  8. O CAPITÃO FÁBIO DA TROPA DE ELITE DO MARANHÃO
    Quem assistiu ao filme Tropa de Elite lembra muito bem do capitão Fábio, interpretado pelo ator Milhem Cortaz. Dentro do sistema de segurança pública ele era o que podemos considerar um ´marginal de farda´, que cometia crimes contra a sociedade e representava uma grande ameaça às famílias que viviam em comunidades no Rio de Janeiro.
    Maníaco por dinheiro, o capitão montou um verdadeiro caixa 2 oriundo de tráfico, casas de jogos, entre outros estabelecimentos que trabalhavam de forma ilícita, e contavam com o apoio do homem de farda para continuar com as atividades ilegais. O repasse do dinheiro era a garantia de que ninguém mexeria com aqueles que viviam do negócio sujo.
    O Capitão Fábio deveria garantir a segurança da população e honrar a farda, colocando na cadeia traficantes, golpistas, políticos corruptos e todos os que agiam fora da lei e da moral. A figura do policial, que ganha mal, e precisa desses ´bicos´ ilícitos para manter uma vida financeira e familiar estruturada está tão enraizada na sociedade que chega a ser tratada como algo comum, normal.
    O filme retrata a sujeira que tem se tornado o sistema de segurança, não só do Rio de Janeiro, mas de todo o país. A sociedade está tão acostumada com corrupção e impunidades que chega a se surpreender com atitudes honestas. A exemplo do policial que recusou suborno na prisão do traficante Nem, da Rocinha, efetuando sua prisão. Muitos o trataram como rei, herói, e não sei mais o quê, esquecendo-se que era apenas um servidor fazendo cumprir o que determina a profissão.
    No Maranhão, por coincidência dos nomes, também temos um capitão Fábio, que emprestou sua pistola .40 para que fosse possível a cruel execução do jornalista Décio Sá, assassinado com 6 tiros no mês de março em um bar na av. litorânea.
    Capitão Fábio, ou Fábio capita como era bastante conhecido na cidade, exercia a função de subcomandante do batalhão de Choque da Polícia Militar do Maranhão – uma das corporações mais bem preparadas no enfrentamento a situações de risco. Uma figura ostensiva, que liderou muitas ações de tráfico de drogas, treinou policiais com a mesma categoria do Capitão Nascimento, bateu em muito vagabundo que importunava pessoas do bem, recebendo medalhas e comendas de reconhecimento da própria corporação, hoje foi preso por ser cúmplice da pistolagem e de crimes de agiotagem no estado.
    Como muitos policiais, políticos e os poderosos do Judiciário que tem participações diretas ou indiretas com a criminalidade sem que a verdade venha a tona, o capitão Fábio pensou que seria mais uma participação que ficaria impune. Tanto que teve a ingenuidade de emprestar sua pistola de uso exclusivo da polícia para o pistoleiro contratado para a execução de Décio.
    Homens assim se consideram acima do bem e do mal, que para eles não existe lei nem ninguém capaz de colocá-los atrás das grades. E deles, o Maranhão está cheio. Capita tinha um leque de amizade extenso e poderoso e fazia o que bem entendia na hora que bem queria, escondendo-se atrás da falsa sensação de segurança que causava por ser policial.
    Mas, falhas humanas o fizeram cair. É bom que todos saibam que mais cedo ou mais tarde, a casa despenca. Assim como despencou para o capitão do filme Tropa de Elite, morto pelos próprios comparsas. Assim caiu para o capita da Tropa de Elite do Maranhão, que carrega em sua lista de amigos pistoleiros, agiotas, corruptos, e fraudadores que tinham ele como escudo para nunca pararem atrás das grades… onde ele deve permanecer por bastante tempo.

    JORNALISTA, SEM IDENTIFICAÇÃO.

  9. Todos em sao luis sabem que o maior esquema feito de Glaucio é com o filho da prefeita de Dom Pedro Eduardo DP ou imperador como ele se auto intitula, e Glaucio sempre deteve os cheques da prefeitura assinados, e sem falar q o mesmo Eduardo foi indiciado como receptador das máquinas roubadas através do junior bolinha, e aí marco????

  10. As prefeituras do Maranhão e seus administradores são um dos motivos do nosso estado ter índices tão ruins em tudo.
    Grupos de pessoas tentam assumir o poder de uma prefeitura, as vezes se endividando com agiotas, que são bandidos perigosos e matam.
    Quando este grupo alcança o poder o objetivo é só um, roubar, furtar, falsificar, lesar, locupletar, tudo em cima dos poucos recursos da prefeitura que vem todos do FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÌPIOS-FPM. Ou seja, São Paulo gera o IPI, ele é dividido entre os municípios pobres e acaba em corrupção.
    A lei precisa mudar, temos que ter uma legislação que faça com que os prefeitos trabalhem somente para o município e vivam de seu salário.
    Ver um prefeito numa camionete de 150 mil, morando num apartamento de 2 milhões deveria de imediato fazer a Polícia Federal investigar, de cara, sem precisar de provas cabais, como aquele pobre político de ontem se tornou um grande empresário.
    Deveria a lei exigir também nível superior para candidatos a prefeito. Isso talvez ajudasse a elevar um pouco o nível de gestão.
    Em caso de corrupção deveria ser rápida a ação legal e duríssimas as penas. Os corruptos tem que ter medo, pavor da lei. Perder a liberdade, o patrimônio e todos os direitos políticos para sempre.
    Algo tem que mudar neste país.

  11. Marco,

    Será que essa quadrilha tem algum envolvimento com o assassinato de Bertim, de Pres. Vargas?

    Att.

    Antenor

  12. O JUNHO BOLINHA TRABALHA AQUI NA PREFEITURA DE RAPOSA,A CONSTRUTORA DELE ALUGA CARREGADEIRA E PATROL PRO PREFEITO PARAIBA E ISSO TALVEZ ATE AGIOTAGEM.

Deixe uma resposta para Jônas Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *