7

Duas prisões; os mesmos criminosos…

Jhonatan, de camisa, e seu parceiro Gleysson (primeiro à esquerda) em foto de 2010

A foto ao lado, de O EstadoMaranhão, é de 2010.

Nela aparecem Jhonatan Sousa e Silva e Gleysson Marcena, presos por envolvimento em assassinatos no município de Santa Inês.

Gleysson Marcena é o primeiro sem camisa, à esquerda.

A foto de baixo, por sua vez, é da prisão do assassino de Décio Sá, na semana passada, em São Luís. Trata-se do mesmo Jhonatan da foto acima.

Auqi, a dupla novamente, após agir em São Luís

A polícia divulgou, primeiro, que ele fora preso por tráfico de drogas, em uma casa no Turu. Depois, revelou-se tratar do executor do jornalista.

E quem está ao seu lado? Exatamente o mesmo Gleysson Marcena, comparsa de crimes.

A coincidência das duas prisões mostra que a dupla é parceira não só no tráfico – como divulgou a polícia – mas também em execuções Brasil a fora.

É curioso que uma dupla como esta, já conhecida da polícia por assassinatos – e com processo tramitando até no Superior Tribunal de Justiça (Leia aqui) – tenha conseguido ficar solto entre uma e outra prisão.

E matando novamente…

Marco Aurélio D'Eça

7 Comments

  1. Marco se uma pesquisa for feita sobre assassinatos no Brasil, 90% são culpa da própria justiça pois a maioria deles são cometidos por bandidos que estavam presos no máximo 10 dias após serem soltos pela justiça.

  2. Caro Marcos, concordo plenamente com seu racíocinio Baseiam-se apenas na letra fria da lei. Ou, em alguns casos, no tilintar das moedas, triste do HOMEM marcado por pistoleiro pra morrer, BANDIDOS como estes de alta periculosidade tem muitos a soltas por ai! QUE A POLÍCIA DETONEM ELES.

  3. Marcos, uma pegunta só: como pode alguém com uma ficha criminal dessa envergadura estar solto?
    Custa acreditar que um(a) magistrado(a) sabedor(a) do perigo que representa para sociedade uns monstros desses, pelos crimes bárbaros cometidos mandou soltar esse indivíduos por falhas no processo, como sempre se alega.
    Mais uma vez fica provado que a justiça além de ser cega é insensível com os problemas que assolam a vida das pessoas.

    Resp.: Infelizmewnte, as ações t~em que chegar, fatalmente, aos tribunais superiores. E lá, em Brasília, os ministros têm pouco contato com a realidade das ruas, não conhecem o risco de um elemento destes a solta e pouco se importam com o clamor popular. Baseiam-se apenas na letra fria da lei. Ou, em alguns casos, no tilintar das moedas.

  4. Marco,
    O jornalismo está sempre registrando os fatos e, tem momento em que agente chega a pensar que as notícias nunca ficam velhas. Puro engano. O que acontece é a repetição desses mesmos fatos, nas mesmas circunstâncias. No exemplo acima mostra a polícia lidando com os mesmos criminosos. No mundo das drogas em que vivemos, onde a cada minuto mais um jovem entra na criminalidade, onde vamos chegar ? O que precisa ser mudado no Código Penal Brasileiro ? O Poder Judiciário é capaz de reconhecer que um assassino desse era para está atras das grades para dar exemplo a outros candidatos ao crime ? O certo é que os criminosos vão se especializando a cada dia que passa e a sociedade não tem uma resposta a curto, médio ou longo prazo de que se vai aplicar metodologias capazes de diminuir esses problemas. infelizmente.

  5. Caro marco corrija aí… O parceiro dele de fé mesmo é o do meio na foto acima. Ele q é o piloto de fuga do jhonatan. Foi ele quem deu fuga pra ele na moto em teresina e aqui no dia do décio. É tbm o mesmo que fazia parceria com ele no Pará. O nome dele é Denis Nascimento Alves. Ok?

    Resp.: Ok!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *