2

A noiva de 2014…

Em uma análise do cenário pós eleições municipais no Brasil, o cientista político e professor do Insper Humberto Dantas avalia que o PSB se fortaleceu como força política estratégica no plano nacional ao inflar em mais de 40% o número de prefeitos eleitos pela sigla.

Para Dantas, o PSB é importante para “todos os partidos que querem jogar o jogo eleitoral nacional, tornando-se a noiva da vez nas eleições presidenciais de 2014.

– Eduardo Campos (presidente do PSB e governador de Pernambuco) está fazendo o jogo de ser, enquanto partido político, a moça mais desejada da festa. É um partido estratégico para todas as demais siglas que querem jogar o jogo eleitoral nacional em 2014 – avalia.

Dantas ressalta que o PSB tem um bom desempenho nos Estados do nordeste, “região predominantemente petista”, onde os tucanos tiveram dificuldade em obter votos nas últimas eleições nacionais.

– Isso torna o partido um aliado preferencial do PSDB, especialmente porque o DEM, aliado histórico dos tucanos, perdeu sua penetração nessa região – afirmou.

Ele menciona também que, em uma eleição com resultados apertados, o apoio dos socialistas pode ser decisivo para o PT manter-se no poder devido ao elevado número de palanques da sigla de Campos.

– É um partido que governa seis Estados, incluindo alguns importantes do nordeste. É um partido ultra estratégico para as pretensões futuras do PSDB e para a manutenção do poder no PT – analisa.

Com informações da Agência Estado

Marco Aurélio D'Eça

2 Comments

  1. Marcos, O PT já sabe que não poderá contar com o PSB, Pois Ciro e Cid Gomes não engolem a cúpula petista e o Eduardo tem vontade de disputar a presidencia da repùblica. Então, não haverá possibilidades dessa união contiuar. E por outro lado se o PT convidar o Eduardo para vice perde o PMDB e por consequencia a governabilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *