14

VLT está pago e com notas fiscais disponíveis, garante prefeitura…

Desde o início da semana que passou, surgem boatos de que a unidade do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que chegou a São Luís durante a campanha eleitoral, já tinha sido devolvido ao fabricante.

VLT continua no Bacanga

A Prefeitura de São Luís informou ao blog, por meio da assessoria do prefeito João Castelo (PSDB), que o VL está no mesmo lugar onde foi instalado e vai continuar na cidade até a conclusão da primeira etapa da linha 1.

– Quando chegou a São Luís o VLT já estava todo pago. As notas fiscais estão disponíveis – garantiu Castelo, por intermédio de sua assessoria.

Ainda segundo a assessoria do prefeito, a linha 1 será mesmo concluída até o final de dezembro, num trecho de cerca de 5 quilômetros, até próximo ao Bairro de Fátima.

A partir de então, a responsabilidade pelo sistema será do prefeito Edivaldo Júnior (PTC), que assumirá em janeiro…

Marco Aurélio D'Eça

14 Comments

  1. Enquanto isso, carroceiros e caçambeiros fazem a festa na madrugada, levando a brita espalhada no trajeto por onde haveriam de ser colocados os trilhos…

  2. Interessante com o blogueiro aqui de repente virou CASTELISTA de carteirinha. Pra todo descalabro do Castelo ele tem um atenuante… Por que será? O patrão mandou?

  3. Vai ser concluída a 1ª etapa até dezembro??? Como pode isso? Os trabalhadores são invisíveis, só pode. O prefeito abandonou as obras eleitoreiras que ele começou, não se mais trabalhadores em lugar algum… na semana que antecedeu o 2º turno v tanta gente trabalhando na cidade, mas logo vi que eram atores contratados pelo prefeito Castelo. A impressão que me dá é que ainda estamos em 2008 em se tratando de São Luís, a cidade parou naquele ano. Depois ainda tem gente nesta cidade que não sabe porque o Castelo perdeu. Muito triste.

  4. Não é o que vemos meu caro Marco. A empresa contratada para executar a obra, na sexta-feira passada, tapou o buraco no retorno do bacanga, onde passaria a linha férrea do VLT, dando como certa a sua viagem de volta(ao fabricante)!

  5. O VLT PODE SER APROVEITADO PELO MOTEL LE BARON E SE TRANSFORMAR EM MAIS UMA DE SUAS INCRIVEIS SUITES TEMATICAS…

  6. Neste factóide do VLT (Veículo leve sobre trilhos), Castelo cometeu um grande erro, achar que o povo era mais burro que ele imaginava.
    Estava na cara até para o mais burro que era um estelionato, uma mentira, uma fraude, um elefante branco criado para fazer parecer que seria a solução para o transporte público de SLZ.
    Uma grande cretinice do Paulo Maluf do Maranhão, João Castelo.

  7. TENTAR GANHAR A ELEIÇÃO COM O TAL VLT, COLOCANDO O CARRO NA FRENTE DOS BOIS, DÁ NISSO AÍ, A CONTA VAI SOBRAR PRA GENTE, O MELHOR QUE CASTELO PODE FAZER É PARAR COM ESSE PROJETO SEM PÉ E SEM CABEÇA PRA NÃO FICAR MAIS CARO PRA NÓS E DEPOIS, O EDVALDO SALVA O DESASTRE COLOCANDO COMO SUB-PREFEITURA DA ÁREA ITAQUI-BACANGA.

  8. marco queria q vc mostrasse com esta o retorno do bacanga, pois ja refizeram a rotatória. Isso é uma vergonha , cadê o MP q não faz nada todo o dinheiro público indo pro ralo.

  9. Duas perguntas que não querem calar:

    1o – Quanto custou este brinquedo movido a diesel?
    2o – Será que não sairia mais barato para a prefeitura comprar novos ônibus também à diesel que investir neste projeto elefante branco (pelo menos até o presente momento!)?

  10. Interessante essa garantia de conclusão, afinal, a própria prefeitura fechou o buraco que cortava o retorno enfrente a capela de São Pedro, por onde passaria o VLT. Lembrando, que antes de fazer isso, o mesmo canteiro de obra ficou abandonado, sem placas, prejudicando o trânsito, contaminando a água que abastece o Itaqui Bacanga. E bem, mais interessante ainda, é que, salvo engano, essa tal linha do VLT não iria até o aeroporto, e agora já mudou pro Bairro de Fátima, e ainda por cima, vai ter que passar por cima do bar O Marujo, tudo isso até o final do ano.

  11. Engraçado, todos os dias passo pelo local e não vi mais operários máquinas, trilhos , dormentes e VLT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *