11

Simproessema usa professores em ato partidário em Ribamar…

Colaço (de azul escuro), que é policial civil, insufla greve dos professores

O resultado da pesquisa do Instituto Amostragem, cujo dado mais impressionante foi o crescimento do secretário-chefe da Casa Civil, Luis Fernando Silva (ele passou de 3%, percentual computado em uma outra pesquisa feita pelo Instituto em 2011, para 20,15%), acendeu o sinal vermelho no ninho do PC do B de Flávio Dino.

E a ordem, a partir de agora, é promover qualquer tipo de situação que possa, de alguma maneira, manchar a imagem do prefeito reeleito de São José de Ribamar, Gil Cutrim (PMDB), e, consequentemente, prejudicar a possível candidatura de Luis Fernando, ex-prefeito da cidade.

Um exemplo cristalino disso é a tentativa de paralisação das atividades dos professores da rede municipal de ensino que está sendo provocada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma).

O movimento organizado pela entidade, há muito, se mostrou político e partidário e os professores ribamarenses estão sendo usados como massa de manobra.

A tática é constranger Gil Cutrim como forma de respingar no nome de Luis Fernando, que utiliza São José de Ribamar como um dos seus principais cartões de visita político.

Prova disso, foi o que aconteceu na tarde de ontem, na Praça do Cruzeiro, na sede de São José de Ribamar.

Atendendo convite de Júlio Guterres – Diretor de Comunicação do Sinproesemma, filiado ao PC do B e candidato derrotado nas eleições de vereador em São Luís – Arnaldo Colaço (PSB), candidato derrotado nas eleições para prefeito de Ribamar, fez uso da palavra durante um ato promovido pelo próprio Sindicato.

Detalhe: Colaço é agente da Polícia Civil e possui um cargo comissionado no gabinete do deputado Bira do Pindaré (PT), um dos principais defensores da candidatura Flávio Dino.

Como não poderia ser diferente, Colaço, que ficou conhecido na cidade como candidato Control C, Control V – ele copiou o plano de governo da cidade paulista de São Bernardo do Campo e o apresentou, durante as eleições, como sendo seu – detonou Gil Cutrim , Luis Fernando e o Governo Roseana.

Ou seja, o Sinproessema, ao permitir que um político participe de um ato que, teoricamente, seria para reivindicar benefícios para categoria, mostra, tão somente, a sua face política e totalmente favorável a candidatura de Flávio Dino em 2014.

Vale ressaltar que na última terça-feira, durante reunião com representantes do próprio Sinproesemma, dentre eles Júlio Guterres, Gil Cutrim, atendendo reivindicação da categoria, garantiu a implantação, a partir de janeiro, de mais dois benefícios: gratificação para os educadores que trabalham em locais de difícil acesso e pagamento das referências para apenas alguns professores, de acordo com levantamento que está sendo elaborado.

Explicou, ainda, que devido a queda de repasses financeiros do FPM (São José de Ribamar encerrará o ano com o déficit orçamentário e financeiro superior a cada dos R$ 15 milhões) o município não pôde, ainda, pagar o 14º, que é um abono, cujo pagamento, de acordo com a lei municipal nº 939/11, não é uma obrigatoriedade, podendo o município fazê-lo somente quando existir reserva de recursos – seja do Fundeb, do FPM ou do próprio tesouro municipal.

Portanto, a tentativa de paralisação promovida pelo Sindicato em Ribamar mostra-se como um ato falho que visa, tão somente, atingir dividendos políticos.

Marco Aurélio D'Eça

11 Comments

  1. o sindicato reivindica o governo aceita,não entendo porque continua utilizando sua política em ribamar querer pressionar o governo municipal, a pagar é um absurdo.todos são ligados ao PCdoB.

  2. Quem dizer que agora ninguém pode questionar a ADMINISTRAÇÃO GIL CUTRIM pq é uma forma orquestrada de atigir Luís Fernando ? Aí papai… não é melhor decretar o fim da História meu caro Fukuiama ?

  3. Meu caro Marco D’Éça, não subestime a capacidade dos educadores de São José de Ribamar, eles são e estão conscientes do que estão fazendo! Não tente misturar luta econômica e justa da categoria com disputa de 2014 para o governo do Estado. Na realidade o que está acontecendo em Ribamar, é que o Prefeito Gil Cutrim até a poucos dias atrás mantinha a promessa de pagamento do abono aos trabalhadores levando ilusão à categoria! Agora “descobriu” que não tem dinheiro para cumprir a Lei 939, que garante o pagamento desse abono! Não vamos politizar uma disputa econômica! Na mesa de negociação o prefeito também falou em politização dessa luta! Acho que vocês estão se precipitando! É muito simples: Gil Cutrim paga o abono que é num total de 1milhão e meio, que ele pode conseguir inclusive com o Governo do Estado e a paralização será finalizada!!

  4. É JUSTO A PARTICIPAÇÃO DE COLAÇO NO MOVIMENTO DOS PROFESSORES. MUITA MALDADE É QUERER NEGAR QUE ELE TAVA PROPONDO MEIA PASSAGEM NO METRÔ QUE LIGA RIBAMAR A SÃO BERNARDO DO CAMPO (PROPOSTA DELE DE AMPLIAR O METRÔ ATÉ UMA CIDADE PAULISTA, ENQUANTO CANDIDATO A PREFEITO)

  5. Na época de Luis Fernando não tinha nada disso. O 14º salário era pago normalmente; não tinha ninguém tirando proveito político porque tudo era conversado de forma aberta e franca com todas categorias; as empresas de responsáveis pela limpeza eram pagas normalmente, e a cidade era cuidada com todo cuidado de um bom gestor.Quem conhece Ribamar de antes pode dizer sem medo, guardadas as devidas proporções, que ela saiu de uma Afeganisão para uma Noruega. Com Gil, tá voltando a ser um Afeganistão. Abre o olho Gil!!!!

  6. A QUESTÃO É : PORQUE OS PROFESSORES CONTINUAM TENDO TAL PRIVILÉGIO QUE FOI TÃO COMBATIDO PELA SOCIEDADE BRASILEIRA E RETIRADO DOS POLITICOS COMO SE FOSSE UM CRIME E CONDENADO PELOS PROPIOS PROFESSORES, OU TODOS OS BRASILEIROS TEM DIREITO AO 14 SALARIO OU SEMPRE SERÁ PREVILEGIO SEJA PARA QUE CLASSE FOR. OUTRA COISA QUE NÃO ENTENDO POR QUE OS PROFESSORES COMBATEM TANTO O GOVERNO ROSEANA JÁ QUE NELE ELES SEMPRE TIVERAM TODAS AS SUAS REIVINDICAÇÕES ATENDIDAS, QUE SEMPRE SE RESUMIU A UMA SÓ AUMENTO DE SALARIO E A EDUCAÇÃO CONTINUA NO FUNDO DO POÇO.

  7. O ensino brasileiro e maranhense é um reflexo de uma classe sem qualquer compromisso com a gestão pública e com os ESTUDANTES DO MARANHÃO E DO BRASIL,é uma vergonha o que está acontecendo em SÃO JOSÉ DE RIBAMAR.

  8. Sempre admirei sua capacidade de analisar os fatos mas dessa vez você pisa na bola e precisa entender melhor o que se passa entre os professores e Gil Cutrim.
    Nada de PC do B contra Luis Fernando ou coisa desse tipo até porque aqui em Ribamar ninguém que seja justo pode ser contra Luis Fernando, ele foi o melhor prefeito que esta cidade já teve. Infelizmente ele não é mais o prefeito porque com ele o magisterio foi respeitado e valorizado, inclusive com os maiores reajustes de salário que já tivemos e o próprio 14º salário que ele criou fora as condições de trabalho que ele garantiu. Isso é fato.
    O que os professores estão fazendo não é nada contra Luis Fernando que já saiu de ser prefeito tem 2 anos. O movimento é contra o atual prefeito Gil que veio depois e já destruiu quase tudo no município inclusive conquistas como essa do 14º salário que conseguimos com Luis Fernando.
    O Núcleo do SIMPROESEMA de Ribamar é livre politicamente e nunca recebeu pressão política partidária da direção estadual.
    Queremos apenas manter a qualidade da educação, o respeito e os direitos que a categoria conquistou quando Luis Fernando era prefeito, simples assim.

  9. QUERER CHAMAR PROFESSORES DE MASSA DE MANOBRA É DEMAIS, TODOS SÃO CONSCIENTES DO QUE ESTÃO FAZENDO, E A REIVINDICAÇÃO É JUSTA. PIOR SÃO DETERMINADOS “JORNALISTAS” USADOS POR GRUPOS POLÍTICOS PARA SE PERPETUAREM NO PODER.

  10. Há.., quer dizer que, agora, o 14o é um abono que não é obrigatório…? Mas na hora de vender a imagem do Lulu nào se disse isso. Você nào se apressou em ‘explicar isso’. Há, vá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *