23

Diretor do Socorrão explica porque não usou os recursos destinados à saúde

O diretor do Hospital Municipal Djalma Marques, Yglésio Moyses, em contato com este blog, esclareceu os motivos pelos quais não usou os recursos destinados à saúde, que estão na conta da prefeitura desde dezembro do ano passado (reveja aqui), para resolver a situação de caos em que se encontra o hospital.

De acordo com Yglésio, o orçamento da Prefeitura encontrava-se fechado no dia em que ele iniciou a campanha em sua página pessoa no facebook.

“Não dispunhamos de meios para fazer compras mesmo em caráter emergencial. Para que tenhas idéia, nem o cartão corporativo para pequenas despesas foi liberado, coisas da burocracia.

 

 Mesmo com esse dinheiro em caixa desde dezembro, a burocracia impediu-nos de ter condições de adquirir os alimentos naquela sexta- feira com recursos próprios. Sabíamos que os desafios seriam grandes e estamos fazendo o máximo para resolver os problemas do Socorrão 1. Avanços já foram feitos e assim continuaremos.

 

 Reitero que estou tomando medidas para diminuir os gastos do Hospital Municipal Djalma Marques e os da Prefeitura, tais como centralização dás fotocópias, informatização hospitalar, gerenciamento de resíduos e devolução do celular corporativo ao qual teria direito”, confessou em nota ao blog.

Yglésio ainda se mostrou inteiramente interessado em ficar à disposição da imprensa para qualquer eslcarecimendo, mostrando que não foge ao diálogo ao final de sua nota:

Estou a serviço de São Luís e não assumi cargo na administração municipal para enriquecer de forma ilícita, por isso conto com a sua compreensão e disponibilizo o HMDM para recepcionar de maneira sempre atenciosa toda a imprensa do nosso Maranhão, tendo em vista que não temos nada a esconder aqui desde 2 de janeiro de 2013, data na qual assumi a gestão desta Autarquia Hospitalar.

Aguardo sua visita!

 

Cordiais saudações,

 

   Yglésio Moyses

   Diretor Geral do HMDM

Saldo das doações – o diretor do Socorrão I informou ainda que a campanha de doação de alimentos arrecadou cerca de 3 toneladas de gêneros alimentícios.

“Fica o agradecimento a população, imprensa, empresas e toda a sociedade que atendeu a causa, proporcionando a melhora imediata da dieta dos pacientes, além de garantir a oferta de refeições diárias para as próximas semanas”, afirma Yglésio.

Os alimentos recebidos passaram por vistoria da Vigilância Sanitária, cumprindo o procedimento recomendado pela Organização Mundial da Saúde para o consumo em ambiente hospitalar.

Yglésio informa também que a campanha de doação no hospital está encerrada, mas a Secretária de Segurança Alimentar já anunciou um plano de arrecadação durante o Carnaval e outras entidades demonstraram interesse em ajudar.

Marco Aurélio D'Eça

23 Comments

  1. CARÍSSIMOS VISITANTES,
    Parabéns Diretor Yglesio! essa sua postura de reconhecimento Público pelo deslize cometido no calor do acalorado cargo da gestão holandina na direção do hospital Dijalma Marques , servirá como revogação indireta da pratica de futuros atos impensados . É aí que se perfaz o principio da harmonia e ao mesmo tempo da independencia dos poderes constituidos. Quando o “Negro Fábio” Vereador Fábio Câmara , chamou pra si essa discussão , a maioria não entendia , eu mesmo até achei que ele estava cassando assunto pra aparecer, quando na verdade o Edil , tinha razão, pois há mesmo dinheiro suficiente para prosseguir a assistencia com normalidade naquela unidade hospitalar, o que faltou como o proprio diretor disse , foi”mecanismo, entraves burocraticos” para que os pacientes do socorrão pudesse ter sido atendidos com o recurso público em vez de doações da pupulação já sofrida. Sou um eleitor holandino , mas agora que passou a eleição ,estou de “olho” é no nosso Brasil, no nosso maranhão, e na nossa S.Luís! valeu Vereador Câmara, quando vc olhar outra dessa primeiro que nós (do povão) , principalmente na gestão da saúde, por conhecer tão bem. Nos avise, pelos blogs, seja por qual for o meio de informação; o legislativo precisa exercer seu papel de fiscalização , aqueles que assim não o fizer, ao contrario , estarão apenas pendurados no cabide do serviço público. Estamos aqui torcendo pelos que já cumprem seu dever legislativo e muito em especial pela força renovadora dos extreantes.

    Raimundo Tb

  2. Primeiro não tinha dinheiro, agora tem dinheiro o culpado é a burocracia do seu governo, e o povo é que deve pagar a conta, mas o salario continuá o mesmo………..

  3. “Esse dinheiro não é um dinheiro dado, é um dinheiro emprestado e, por isso mesmo, o governo saberá usá-lo com competência, honestidade, seriedade e transparência para melhorar a qualidade de vida do povo do Maranhão

  4. Ele fez o correto!! Não quis fazer vista grossa como tantos outros ja fizeram, quantas vezes não faltou alimentação neste hospital?? quantas pessoas não ja morreram debilitado por falta de alimentação ali dentro?? Dr Yglesio, não só agiu pelo lado profissional, ele agiu acima de tudo com sabedoria, caráter,e amor ao próximo!!, não ia mesmo ver os pacientes passando fome por questões medíocres “burocracias administrativas”, e deixar tudo lá, e ir pra casa dormir em paz….não meu povo, vocês que criticaram a atitude do dr Yglesio…me Desculpem, mais vocês não são seres humanos, e deixariam SIM! qual quer pessoa morrer na sua frente….e ainda pisaria encima!!! LAMENTÁVEL….. Obs…eu não acredito que eu li os comentários acimas de pessoas que ficaram contra a atitude nobre do Dr Yglesio….não mesmo!!!!

  5. Falou e disse, doutor! E disse na hora certa, pq as pessoas agora podem auferir o nível e o objetivo das críticas que estão a fazer da nova prefeitura de São Luís.
    Precisando de novo é só falar.

  6. Dr. Yglesio, você é um HOMEM do bem e honrado. Honre-nos, com sua inovação, faça valer cada voto dado ao grupo que elegeu o atual Prefeito. Pois, acreditamos que, essa nova GERAÇÃO, de gente jovem e cheia de vontade para trabalhar, e, trabalhar direito, de forma correta, possa prevalecer na administração pública. Conte conosco. Quanto ao Jornalista, fica a dica. Vá ao Hospital e faça suas “coberturas” jornalisticas…E pare um pouco de lamber saco do boneco de olinda e seus asseclas.

  7. esses que vivem criticando dr.yglésio devem ser castelo até de baixo d. água se o pais tivesse justiça castelo tava com uma pulseira de prata e não de biquíni de bolinha na Espanha, na praia de ibisa.

  8. Parabens Dr. Yglésio por essa atitude corajosa, não só a população ludovicense como a de todo o Estado está junto com você.

  9. Excelente atitude do Dr. Yglésio e agora com as coisas esclarecidas acredito que D’Eça pare de pegar um pouco menos no pé distorcendo algumas informações à respeito da gestão de Holandinha. Leio o blog diariamente mas não me conformo com algumas coisas, porém você é um excelente jornalista e blogueiro, levando em consideração mostrar sempre a verícidade dos fatos. Um grande abraço

  10. Muito interessante o texto do Professor e militante do PSTU Hertz Dias sobre o assunto.
    Me fez até pensar sobre os demais comentários a cima(duvidas)!!!

  11. Dr Yglésio,
    aplaudimos sua atitude de pedir alimentos e muito por divulgar no FACEBOOK.
    O Brasil é um só pais, onde um exemplo de administração pública positiva, entendendo a emergência, e solucionando é sempre bem vinda a todos nós. Assim resolvido, pronto, vá em frente com suas idéias inovadoras e notifique sempre, desta forma estaremos juntos.
    Não precisa explicar, seu cargo lhe é por competência, sua dignidade profissional é superior. Mais uma vez : PARABÉNS.

  12. Cara ta fazendo media com a população explorando a miséria alheia como ele fez antes de se tornar candidato a vereador derrotado e qdo utilizou inapropriadamente imagem de terceiros, fato que ele mesmo admitiu retirando a imagem das redes sociais. Existem recursos pra comprar alimentos e outras alternativas serias. O próprio município através da séc de segurança alimentar mostrou como fazendo parceria com a amasp.

  13. O diretor do socorrão Sr : Yglésio Moyses é o MICHEY
    e nós somos os PATETAS!!

  14. E o Vereador tinha razão… e continua com a razão. O dinheiro já apareceu, mas o Diretor continua a tentar enganar a população colocando a culpa agora na burocracia. O que seria da administração pública em geral em cada canto desse imenso Brasil onde chega o serviço público, em casos atípicos como esse que ocorreu em nosso principal hospital de emergência, depender exclusivamente de doações da já tão explorada (com impostos e mais impostos) população para manutenção dos seus serviços??? Isso é conversa pra boi dormir! A mesma Lei que enquadra os administradores públicos corruptos dá condições de trabalho ao bom gestor, aquele que quer de fato resolver os problemas de sua população e não apenas fazer sensacionalismo barato nas redes sociais. Mil e uma maneiras de adquirir os alimentos o Socorrão tinha e tem (inclusive com dinheiro de sobra) ou os Advogados e Contabilistas da Prefeitura são de uma absurda incompetência… Ou será que se não fosse o bom coração de nosso povo os pacientes do Socorrão I teriam morrido de fome porque o orçamento da Prefeita está fechado??? Definitivamente como gestor você de ser (espero) um bom Médico. E o Vereador? O Vereador cumpriu a risca o seu papel de fiscal da Lei. Saúde não é lugar de se fazer política. Política barata se faz com obras de fachada, de grande visibilidade. Não é com a vida de pobres cidadãos que por pura falta de opção procuram os serviços do Socorrão. Atitudes como essa ultrapassam os limtes da irresponsabilidade, por isso precisamos muito de uma Câmara de Vereadores atuante e atenta aos descasos de administradores visivelmente mal intencionados. Acorda São Luís!!!

  15. Dr. Yglésio, o senhor é um Fanfarrão! Cara-de-pau! Usar da boa fé da população para fazer o que é dever seu. Quer dizer que mesmo com dinheiro em caixa o Prefeito da cidade prefere ver os pacientes passando fome do que liberar a tal verba?! Se eu sentir-me mal e tiver que ir ao HMDM – Socorrão I, tenho que levar minha cesta básica pra não passar necessidade lá dentro?! ISSO É O CÚMULO DO ABSURDO! Cadê a imprensa nacional que só divulga a campanha e não mostra a verdadeira realidade dessa administração de incompetentes?!
    Fica aqui a minha indignação!

  16. É uma pena que o Secretário de Saúde ainda não constatou a falta de capacidade deste cidadão em administração hospitalar. Com esta declaração ele deixa visível sua incapacidade, pois tendo os recursos, não foi capaz de prever que faltaria o básico para o funcionamento do hospital e ter providenciado antecipadamente. A atitude deste senhor é de querer holofotes sobre si. Seria bom ele fazer um curso de administração hospitalar.

  17. Caro Deça esse texto estar publicado no meu blog: noleto16.blogspot.com

    Texto do Professor e militante do PSTU Hertz Dias.

    Água na bacia para lavar as mãos ensanguentadas de João Castelo

    Há um limite instransponível da justiça maranhense, da imprensa comercial de São Luís e do atual prefeito Edvaldo Holanda Junior (PTC), para exigir a prisão do ex-prefeito João Castelo (PSDB), e esse limite é de classe. João Castelo não é um criminoso comum, ele cometeu um crime hediondo contra milhares de trabalhadores. Nos Socorrões não existe somente amontoados de doentes nos corredores, mas o aumento do número de corpos desfalecidos por falta de cuidados médicos. Saúde é um serviço essencial, não pode parar, assim dizem os desembargadores quando há ameaça de greve no setor, mas um homem, apenas um homem, e não uma categoria de trabalhadores, paralisou quase todos os serviços públicos de São Luís, via desfalques, e nada acontece.

    Durante meses uma cidade com mais de um milhão de habitantes foi atendida com apenas duas ambulâncias da SAMU. Quantos não morreram? Será que para ser assassino é preciso “apertar o dedo”? É claro que não! Quem mata ou participa ativamente de um crime é um criminoso, no caso do ex-prefeito, um serial killer. Quando há crime não basta apenas solicitar à população que seja solidária com as vítimas, é preciso que os culpados sejam punidos. A governadora Roseana Sarney (PMDB-PT) orgulha-se em mostrar em comercial de televisão um assaltante pobre sendo preso em flagrante pela sua polícia. No entanto, sua imprensa comercial não caracteriza João Castelo como um criminoso hediondo, que tinha tudo pra ser preso em flagrante delito. Não fazem por que cometem crimes da mesma envergadura e por que são membros da mesma classe social, com divergências políticas pontuais e circunstanciais.

    Segundo dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), 75,25% da população carcerária brasileira cometeu crime contra a propriedade privada e por tráfico e não contra a vida ou contra os serviços públicos. Apenas 0,13% cometeu crime contra a administração pública. No capitalismo é assim, a grande propriedade privada está acima de tudo, inclusive da vida dos pobres. Ela foi sacrossantificada nas constituições. A burguesia por uma necessidade histórica viu-se obrigada a garantir a igualdade de todos os homens na esfera jurídico-política (todos são iguais perante a lei), mas manteve a desigualdade na esfera socioeconômica (com proprietários e não proprietários dos meios de produção de riquezas) que faz com que a lei não seja igual perante todos no campo da vida concreta.

    Tudo indica que a justiça burguesa e o atual prefeito, que deveriam exigir a prisão preventiva de João Castelo e seus asseclas, estão despejando água na bacia da impunidade para que as mãos ensanguentadas dos saqueadores dos cofres públicos sejam lavadas. O novo diretor do Hospital Djalma Marques, Yglésio Moisés, pousa de “bom cristão” e solicita aos penalizados que sejam solidários com os penalizados, doando alimentos comprados com uma preciosa parte dos seus salários parcelados. Por incompetência política ou irresponsabilidade, pretendiam utilizar os recursos do FUNDEB (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica) para outros fins. Até o momento não pagaram os 15 dias de férias dos trabalhadores em educação, mesmo que a verba para esse fim tenha sido depositada. Em última instância, jogam a crise nas costas da classe trabalhadora que é duplamente penalizada.

    Vejam bem, o rombo da gestão Castelo foi de aproximadamente R$ 800 milhões e ainda existia uma folha de pagamento paralela com 8.783 funcionários fantasmas. Mas, segundo informações do divulgacand2012, a riqueza deste homem está avaliada em R$ 8.522.592,40, um crescimento de 33,93% em relação ao seu último mandato, o que já seria um absurdo, mas, é claro, deve ser muito mais do que o divulgado.

    Provavelmente se a justiça confiscasse os bens de todos os saqueadores do grupo castelista daria para garantir o pagamento integral do mês de dezembro de todos servidores municipais, e não pedir aos empobrecidos que socializem sua pobreza parcelada. Com tantos absurdos, é provável que o sarcástico João Castelo tenha doado uma cesta básica ao Socorrão I como retribuição a complacência de Edvaldo Holanda Júnior e da justiça perante seus atos criminosos. Holandinha, quando vereador de São Luís, votou para que João Castelo tivesse o maior salário entre todos os prefeitos do Brasil. Seu pai é amigo pessoal e parceiro político histórico de João Castelo. Já a justiça, durante toda a gestão do PSDB, esteve com sua espada apontada para as mobilizações dos trabalhadores, multando sindicatos e ameaçando grevistas.

    Será que o compromisso de classe que as instituições supracitadas e o atual prefeito têm com o grupo castelista levará o serial killer à absolvição? Limitar-se-ão a doar a moldura para incrementar o quadro de horror pintado pelos castelistas? Quem sabe não espera acontecer. Somente com a população nas ruas, o peso da crise não será jogado sobre nossas costas e o ex-prefeito João Castelo poderá ter o destino que merece, a CADEIA!

  18. Dr.Yglesio é um rapaz muito inteligente dentro de uma idade mental de criança.
    Ele faz de tudo para aparecer porque se considera o mais inteligente dos homens, falta-lhe maturidade entretanto.
    Talvez seja melhor que ele volte a ser somente médico, para ser secretário precisa amadurecer e aprender a agir em grupo e medindo suas ações e as consequências delas.

  19. Meu caro Marco se vc quizer tenho um documento para q vc post nesse blog de como essa nova gestão e meramente incompetente totalmente despreparada me contacte por email q lhe repasso e vc publica, um desemprago do municipio

  20. Caro Marco, o negocio ta feio em Paço sobre o rateio de cargos, li no Blog do Edgar Ribeiro o prefeito Josemar deu a secretaria de agricultura para Lourival Mendes e Cocoia e desprestigiou o presidente do PTdoB municipal Edinaldo que foi candidato a vereador. O acordo era que se o filho do Cocoia que foi eleito vereador assumisse a secretaria o Edinaldo iria para Câmara Municipal e caso contrario, Edinaldo iria para secretaria, mas deram um golpe e nao aconteceu isso. Cocoia e Lourival Mendes indicaram uma outra pessoa e o ex-candidato a vereador ficou sem nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *