10

Projeto é aprovado na Câmara, mas ninguém se recorda

Ivaldo Rodrigues não se recorda de quando a lei foi votada

Ivaldo Rodrigues não se recorda de quando a lei foi votada

Foi aprovado, na Câmara Municipal de São Luís, lei que reduz de 5% para apenas 1% a alíquota de Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS), relativo a serviços realizados pelas empresas de transporte coletivo da capital.

A Lei Complementar nº 4, de 26 de dezembro de 2012,sancionada pelo ex-prefeito João Castelo (PSDB no dia 31 de dezembro do mesmo ano, é motivo de investigação da Procuradoria Geral do Município (PGM).

Ela entrou em vigor no dia 1° de janeiro e, não só a Secretaria Municipal da Fazenda (Semfaz), mas também a própria PGM só tomaram conhecimento de sua existência na semana passada, após uma revisão geral de processos nas duas pastas.

O mais curioso ainda é fato de que os próprios vereadores também não saberem da aprovação de tal lei.

Ivaldo Rodrigues (PDT) disse não lembrar de ter discutido ou votado projeto com esse escopo. “É claro que esse é um assunto importante, que geraria muito debate. Mas eu não recordo de ter discutido esse assunto na Câmara”, declarou.

Há indícios de que a lei foi aprovada com o intuito de prejudicar financeiramente a nova gestão.

 

*Com informações do Jornal O Estado Maranhão

Marco Aurélio D'Eça

10 Comments

  1. Esta é a prova cabal de um entre vários crimes que aquele velhaco decrépto do Castelo cometeu. Mas o mais ridículo é ver um vereador dizer que não sabia ou não lembra disso mostra a verdadeira esculhambação que foi o governo Castelo e a legislatura municipal no mesmo período. muitos dos vereadores comeram na mão do Castelo inclusive este da foto que sabendo como andava a saúde e educação nada fez para mudar, mas esta muito bem financeiramente.

  2. Pois é,

    Sabem por que “eles não se lembram”? Por que o autor da Lei é nada mais, nada menos do que o Sr, OSMAR FILHO, que é o atual Secretário de Articulação Política de Holandino.

    Essas patacoadas é só para desviar da atabalhoada, destrambelhada e estapafúrdia “nova gestão”. Como diz o bom e velho adágio: É o novo que eu chamo!

    Arthur da Távola

  3. Talvez essa semana com as reuniões em horário de almoço que costumam ter na Pavan eles se recordem desse assunto. Nem a conta é paga com o dinheiro deles.

  4. Isso só mostra a incompetência dos vereadores em aprovar aqui que não lêem, vergonhoso essa cámara, tenha certeza que alguem saiu ganhando.

  5. Só procurar o diária da camara ou ordem do dia da sessão que o referido projeto foi votado se for voto nominal tem que constar na ata da sessão ou pegar a presença dos veriadores em plenário isto a camara não pode negar porque e de domínio público

  6. Isso e que da holandinha colocar gente incompetente para trabalhar,não sabe nem o que fala.

  7. Como assim, não lembram??? Isso é impossível! Ou então, o que diabos eles estão fazendo na câmara? Por um acaso o processo legislativo de uma lei complementar municipal permite que esta seja sancionada sem o aval da câmara?

  8. A população se preocupando com o aterro da ribeira com a quantidade de lixo, e esqueceu de olhar para a prefeitura no periodo de 2008 a 2012. Como tinha lixo!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *