20

“Hê, hê!” de Alcione causa espanto nas redes sociais…

3A cantora marioca Alcione Nazaré, inventou ontem uma nova expressão, que tentou vender ao Fantástico, da Rede Globo, como sendo um termo característico das expressões verbais maranhenses.

“Hê, hê!” é o título da nova música da Marrom. Segundo ela, a expressão é típica do Maranhão.

Não é. Alcione errou a expressão.

2Na verdade, o termo usado pelos maranhenses é o “Heim, heim”, que significa concordância. O “Heim, heim” maranhense é o equivalente ao insuportável “Com certeza!” paulista.

A crítica à tentativa de Alcione de vender uma expressão inventada por ela como parte da cultura maranhense foi quase instantânea nas redes sociais.

– Vendo Alcione falar no Fantástico este tal de Ehê, ehê! e não sei o que isso tem a ver com a língua falada pelos maranhenses. Hein, hein!, sim – comentou Rita Luna Morais, na rede social Facebook.

1Ela foi seguida por vários outros internautas, que se espantaram com a expressão usada pela cantora nascida em São Luís e adotada pelo Rio de Janeiro.

Talvez a distância da língua e da cultura locais tenha confundido a marrom.

Mas o hê, hê! dela já foi adotada pela Rede Globo.

E certamente estará em aluma trilha sonora este ano…

Marco Aurélio D'Eça

20 Comments

  1. Alcione estar correta quanto ao hê hê,usamos essa pronúncia no Maranhão sempre que ficamos admirados com algo.Moro em Brasília mas estou antenado ao meu estado que amo de corpo e alma.

  2. eu, utilizo as duas palavras(Hê Hê ,heim heim) mas depende do momento… ,mas,no dia-dia, os maranhenses utiliza essaspalavras ; mas, porem, contudo toda via , entretanto, portanto , sao essas as averdadeiras linguistica maranhanse , pois é o maranhao o berço da lígua culta brasileira…ja tive a honra de fazer um roteiro turístico pelo os lenções maranhenses….que lugar fantástico..!!!!..pois alguns desses comentarios citados acima, dá para perceber que vcs nao conhece cultura nenhuma….

  3. Até hoje ainda utilizo o Hê Hê acrescentado do bembeca, ou seja, hê hê bembeca você que vai pagar a conta !!!

  4. Décio, isso que a Alcione fez foi de uma infelicidade tremenda. Não porque a expressão não exista, porque existe sim, muito usada na baixada, mas sim pelo exemplos que ela deu. Nada a ver!!! O exemplo que a entrevistada no CTN (centro de tradições nordestinas) orinda de pinheiro deu foi exatamente como a expressão é usada. Como contradição.
    E mais, o uso dessa expressão não é novidade, a cantora Maria Rita na Música “Cara Valente” a utilza também de forma correta:

    Cara Valente
    Cantora: Maria Rita
    Autor: Marcelo Camelo

    Não, ele não vai mais dobrar
    Pode até se acostumar
    Ele vai viver sozinho
    Desaprendeu a dividir

    Foi escolher o mal-me-quer
    Entre o amor de uma mulher
    E as certezas do caminho
    Ele não pôde se entregar
    E agora vai ter de pagar com o coração

    Olha lá, ele não é feliz
    Sempre diz
    Que é do tipo cara valente
    Mas, veja só
    A gente sabe
    Esse humor é coisa de um rapaz
    Que sem ter proteção
    Foi se esconder atrás
    Da cara de vilão
    Então, não faz assim, rapaz
    Não bota esse cartaz
    A gente não cai, não

    Ê! Ê!
    Ele não é de nada
    Oiá!!!
    Essa cara amarrada
    É só
    Um jeito de viver na pior
    Ê! Ê!
    Ele não é de nada
    Oiá!!!
    Essa cara amarrada
    É só
    Um jeito de viver nesse mundo de mágoas

    Apesar de estar faltando a letra H na expressão é isso que ela quer dizer “contradição”.

    Resumindo, o que Alcione fez não teve nenhuma novidade e mais uma vez mostrou que de Maranhense ela só tem o R.G.

  5. Que viagem, esse “heim heim” só falado no Norte do Maranhão, ou melhor, na ilha de São Luís, aqui pro sul do maranhão nem existe isso.

  6. – Alcione precisa de redução de estômago. “Hê, hê!”
    – Alcione precisa de GPS pra achar São Luis. “Hê, hê!”
    – Alcione a favor do Rio e contra o Maranhão. “Hê, hê!”
    – Alcione não acha ninguém pra casar. “Hê, hê!”
    – Alcione esqueça o Maranhão. Hê, hê!”

  7. A expressão utilizada por Alcione é antiga. Acontece que na maioria das vezes, os usuários de redes sociais são jovens, daí vem toda a controvérsia. Assim, como o “barbaridade tchê” é uma expressão utilizada por gaúchos de idade mais avançada. Alcione viveu aqui quando era comum o uso do termo e incorporou ao seu vocabulário. Muitas pessoas que hoje residem aqui são oriundas de outras regiões do Estado ou são filhos desses, por essa razão desconhecem o modo de falar da população da capital de algumas décadas atrás. Se houve erro foi só o fato da expressão ser colocada como sendo algo ainda utilizada atualmente. Êh- êh, nunca vi o povo maranhense contestar outras coisas.

  8. ALCIONE É MEIO ANALFABETA, SÓ PODE… N/AO SABER DIFERENCIAR ESSAS SONS… PELO AMOR DE DEUS….

  9. ALCIONE NEM SABE ONDE FICA O MARANHAO, MUITO MENOS O QUE OS MARANHENSE FALA.VAI APRESENDER A GIRA DOS CARIOCAS!

  10. O Hêm-heim é típico do vocabulário “Maranhês” agora “Hê hê” só na música de Alcione e casa desses 3 ai… não vem que não essa não cola.

  11. Hê hê = negativa, pára, longe da verdade…
    Heim heim = afirmativa, sim…

  12. Sou maranhense, digo e ouço muitos dizerem hê, hê. Assim, estamos dizendo: Que é isso?/Como assim?/Que que é isso hem?/Qual a tua?/…

  13. Quando eu era criança ouvia muito essa expressão. Tinha uma senhora que trabalhava lá em casa, em Pinheiro, que era de um povoado chamado “Queimadas” e ela sempre falava: “êh, êh” quando se assustava com algo!

  14. Alcione está certa, existe o hê-hê e o hen-hein no Maranhão e são bem diferentes no uso. O hen-hein é uma afirmação, já o êh-êh é uma corruptela de EPA! e é muito usado pelos maranhenses sim, escuto isso dentro da minha casa sempre, minha avó usava muito , minha mãe usa e todos nós usamos aqui em casa. A moça de Pinheiro mostrada no Fantástico usou a expressão da forma correta, ela falou algo do tipo, êh-êh (epa!), eu não cheguei atrasada…

  15. A emissora abordou a matéria de forma errada. Também pensei no “heim heim”, mas vi que o “hê, hê” é uma forma de dar uma resposta negativa. Exemplo: – Nós vamos para a praia! Amigo responde: “Hê, hê, eu não vou”!
    Hê, hê, de espera aí, calma lá.

  16. A MARROM VIAJOU NA MAIONESE AO AFIRMAR PARA O BRASIL UMA EXPRESSÃO QUE DE FATO N FAZ PARTE DA NOSSA LINGUAGEM! MAIS ELE PRECISA VENDER SEU PEIXINHO!

  17. “He-heim” é a expressão correta. E ela deveria saber disso, já que ela própria já gravou música com o bicho terra usando essa expressão… ‘Que pequena hum, He-heim’

  18. Talvez ela não goste do tradicional HEN HEIN que, diga-se, é mais insuportável do que o COM CERTEZA paulistano. Na escala desse besteirol, o BARBARIDADE fica sem dúvida em primeiro lugar, ganhando até mesmo do ARRE ÉGUA cearense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *