5

Lista tríplice do TJ: os trunfos de cada um…

lista sêxtuplaEm meio à disputa pessoal pela vaga de desembargador pelo Quinto Constitucional, os advogados que concorrem à vaga, também têm seus trunfos “externa-corporis” para tentar se viabilizar. E a batalha envolve todas instâncias de poder no Maranhão, do próprio Judiciário, ao Poder Executivo, Legislativo e até de outros setores. Abaixo, o blog faz um apanhado dos trunfos de cada um na disputa, que se dará hoje no Pleno do Tribunal de Justiça:

Ricardo Duailibe: mais votado entre os advogados, é também apontado como o preferido dos desembargadores. E tem o apoio de secretários poderosos do governo, como o chefe da Casa Civil, João Guilherme Abreu, e o secretário de Saúde, Ricardo Murad. Já esteve em duas listas do Quinto. Seu principal apoio no Pleno seria o do desembargador Antonio Bayma Araújo.

João Cláudio Pavão Santana: Respeitadíssimo, tanto no TJ quanto na própria OAB, o procurador do estado teria a própria história como trunfo para se viabilizar. O blog não conseguiu identificar apoios políticos externos ao advogado, que goza de prestígio entre os desembargadores.

Daniel Leite: Foi diretor do tribunal e teria como trunfo o apoio da família Cutrim, que tem o desembargador aposentado Raimundo Cutrim e o conselheiro do TCE Edimar Cutrim como expoentes. Leite seria também o candidato do presidente do TJ, desembargador Antonio Guerreiro Júnior. Tem a torcida – e a articulação – de membros da oposição política no estado, e de gente ligada também ao governo.

Gilson Ramalho: procurador da Prefeitura de Imperatriz, tem o apoio declarado do prefeito Sebastião Madeira (PSDB), e do seu vice, pastor Luiz Carlos Porto (PPS), que estão desde a semana passada articulando apoios em São Luís.

Riod Ayoub: Segundo apurou o blog, seria o candidato do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Arnaldo Melo (PMDB), que teria articulado, inclusive, votos entre os advogados. Não há informações sobre desembargadores que apoiariam a candidatura dele.

Magno Moraes: é uma espécie de candidato dos advogados. Entrou na lista por opção da própria categoria, mas tem o apoio do ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB), de quem foi secretário. É o que tem menos apoios conhecidos, tanto na classe política quanto entre os desembargadores.

Sem categoria

Marco Aurélio D'Eça

5 Comments

  1. Gostei de ver o “PRISTIGIO” que Jose Claudio EMPAVONADO Santana tem juntonaos Desembargadores…perder de goleada para Ryodinho aquela asumidade jepuridica.KKKKKKK !!!!!!Pira Doido !!!! bista terno dento de casa e pense que esta na Suica….e faca um Founde para celebrar a derrota. Pisicopatia em altissimo grau.

  2. Ricardo Duailibe, garoto da rua do Passeio é aquele boa praça que todo mundo quer bem. Mas, ao fazer parte da banca do ancião Kleber Moreira, ficou mais ou menos apagado e se esqueceu de estudar mais. É um excelente corretor de imóveis. Como jurista… Cláidio Pavão Santana vem de Vera Cruz Santana, um excelente advogado e muito bom jornalista. Pelo seu histórico, é a melhor escvolha para dar um pouco de dignidade a corte maranhense que não esstá lá essas coisas. Vide o caso do desembargador Megbel Abdalla que está para ser aposentado pelo cNJ. Foi tambem um péssimo delegado de polícia. Chegou a hora dos desembargadores mostrarem que não são tão dependentes assim.

  3. Ate ressivel o comentario do Paulo Mauricio abaixo. Cheque o IP dele…com certeza e o do candidato elogiado.

  4. Ricardo Duailibe ser desembargador é risível! Não que seja um advogado medíocre, mas, notadamente, não é uma sumidade processual. Longe disso. Dedicado à vida empresarial, é um risco assumir a cadeira no TJ. Daniel Leite se traduz no maior risco, ante sua ética e “métodos” questionáveis. É procurador do município de São Luís, mas, não é visto na PGM, fazendo uso do prestígio de procurador para arrebatar clientes para seu escritório. Uma verdadeira raposa a farejar nos corredores e gabinetes do TJ. Péssima escolha. Gilson Ramalho é uma figurante. Quer dar um passo maior que as pernas, visto que não tem know how suficiente para desempenhar a função. O mesmo se diz de Magno Moraes. Já Riod Ayoub, uma invenção! Fraco tecnicamente e inseguro, não tem a mínima condição de ser desembargador. Entre todos, João Cláudio Pavão Santana é a escolha mais acertada. Não é unanimidade, mas, é, de longe, o mais preparado para assumir a vaga.
    Só se espera que o agora advogado, quando se tornar desembargador, não vire as costas para a categoria como outros que assim estão fazendo. Parece que simplesmente esqueceram que um dia foram advogados e tratam os mesmos com a cínica soberba e indiferença de quem tem a caneta na mão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *