5

Eleição na pauta

BDe O Estado Maior

Tanto quanto a corrida convencional para o governo do Estado nas eleições de outubro, cujos concorrentes já estão praticamente definidos – Luis Fernando Silva (PMDB), Eliziane Gama (PPS), Flávio Dino (PCdoB) e, provavelmente, anticandidatos de dois ou três nanicos de esquerda -, as rodas de conversa sobre política têm tratado de candidaturas ao Palácio dos Leões para um mandato tampão de oito meses, em eleição indireta a ser realizada pela Assembleia Legislativa.

Essa eleição só acontecerá se a governadora Roseana Sarney (PMDB) sair até abril para disputar uma cadeira no Senado. Em caso afirmativo, assumirá interinamente o governo o atual presidente da Assembleia Legislativa, deputado Arnaldo Melo (PMDB), que coordenará a eleição do seu “sucessor” no Executivo – isso se dará porque o Maranhão hoje não tem vice-governador, já que Washington Oliveira renunciou para ser conselheiro do Tribunal de Contas do Estado.

Nos bastidores da base governista está em curso uma discreta, mas intensa, movimentação envolvendo os prováveis candidatos a suceder a governadora Roseana Sarney. O nome mais pronunciado nessa direção é o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Arnaldo Melo, que atualmente é o 1º na linha sucessória do Executivo. Discreto e acostumado a transitar e articular nos bastidores, Arnaldo Melo vem trabalhando forte em duas frentes: junto aos deputados e ao comando da base partidária. É apontado como candidatíssimo.

Outro nome que vem aparecendo com intensidade é João Abreu, chefe da Casa Civil do Governo do Estado. Discreto, João Abreu vem se movimentando com cuidado no tabuleiro. Ele não se lançou candidato, não diz nem sim nem não quando é perguntado sobre o assunto, limitando-se a exibir um sorriso já por muitos interpretado como uma resposta positiva. E também o deputado Max Barros (PMDB), atual 1º vice-presidente da Assembleia Legislativa, que em conversas reservadas admitiu que topa ser governador por oito meses. Nada até agora pode ser confirmado, porque o processo só ganhará movimento se a governadora se desincompatibilizar.

Vale, portanto, aguardar.

Sem categoria

Marco Aurélio D'Eça

5 Comments

  1. luis va com deus e a pomba do divino e o pau da bandeira………….pois o grupo Sarney vai continuar comandando o nosso maranhão. Roseana Sarney, senadora, luis Fernando governador e Ricardo murad próximo prefeito de são luis.

  2. Ah que vontade de morar em outro lugar, aceito até o Piauí, lá no calorzão de Teresina só para ficar livre dessas baboseiras e dessa oligarquia.

  3. Pura tolice, se a governadora sair do governo e for candidata ao senado, provavelmente não será eleita e o novo governador será José Reinaldo Tavares, que deverá apoiar o candidato comunista.

  4. Marcos dessa,
    Tu estas brincando ……máx Barros só se elege
    A dep estadual com ajuda dos leões..
    Numa eleição indireta …na assembleia , ele
    Nao tem a menor chance…esquece

  5. Joao Abreu? Deus nos livre! Arrogante, prepotente, tem o rei na barriga e parece que veio ao mundo para humilhar os outros. Arnaldo, Max e ate Luís Fernando ta otimo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *