5

Em nota, Cutrim discorre sobre entrada no PCdoB…

Cutrim observa Dino abonar sua ficha

O deputado estadual Raimundo Cutrim encaminhou nota ao Blog em que rebate informações sobre seu processo de transferência do PSD para o PCdoB, no ano passado.

– O que me levou a mudar de partido, não foram interesses pessoais. Você acompanhou minha dedicação ao cargo que exercir por longos anos na secretaria de segurança, o meu desempenho foi um parâmetro para que eu entrasse na vida publica, a posição política que eu tomei, foi ocasionada e provocada pelo atual secretário de segurança, que possuído do sentimento de inveja incontrolável por não resolver os problemas de segurança do Estado, como somos conhecedores, tentou destruir a minha imagem, sem se preocupar com a minha honra, com a minha família, e com os meus deveres de Homem público. (sic) – disse o parlamentar, contestando a versão da transferência publicada no blog.

Para o parlamentar, faltou apoio do governo e dos seus aliados políticos na batalha que travou com Aluísio Mendes após o assassinato de Décio Sá – como revelado em muitos posts deste blog. Por isso procurou Flávio Dino, que, segundo ele, já veio com  a ficha de filiação na mão.

– Procurei o Flávio pela confiança das mudanças que ele se propõe a fazer no Maranhão. Este meu gesto, foi um gesto individual, pessoal, sem qualquer condicionamento e interferência. Fui para o PCdoB porque é o partido do Flávio. Se não me queriam no partido comunista, não tomei conhecimento, agora posso lhe garantir, que quando eu fui conversar com Flávio ele já veio com a ficha de filiação do PCdoB em mãos. Este é o esclarecimento que eu queria fazer em referencia a postagem em seu blog sobre o fato, esperamos receber a atenção necessária – afirmou Cutrim.

Resposta do editor: o texto do blog se referiu, especificamente, ao processo de transferência do deputado para o comunismo, com base em informações de bastidores. E mantém as informações  exatamente como elas foram publicadas. A questão envolvendo Cutrim e o caso Décio também foi abordada inúmeras vezes neste blog – e nunca houve qualquer senão por parte do parlamentar.

Abaixo, a íntegra da Nota:

NOTA DE ESCLARECIMENTO.

Nobre Jornalista Marco Aurélio D’eça, reconheço como fundamental o papel da imprensa em relação a sociedade, uns acreditam que ela representa o quarto poder. para mim não, é o primeiro, porque tem sido as noticias e o registro dos fatos que tem feito com que os poderes constituídos, como o legislativo, executivo e o judiciário, acordassem para os desmandos e a impunidade que convivemos em nossos dias.

Sou um Homem de vida publica Marco D’eça, por essa razão, devo a sociedade e a imprensa, a obrigação de esclarecer decisões que eu tomo. O que me levou a mudar de partido, não foram interesses pessoais. Você acompanhou minha dedicação ao cargo que exercir por longos anos na secretaria de segurança, o meu desempenho foi um parâmetro para que eu entrasse na vida publica, a posição política que eu tomei, foi ocasionada e provocada pelo atual secretário de segurança, que possuído do sentimento de inveja incontrolável por não resolver os problemas de segurança do Estado, como somos conhecedores, tentou destruir a minha imagem, sem se preocupar com a minha honra, com a minha família, e com os meus deveres de Homem público.

Esperei encontrar no governo que fiz parte com a dedicação que me foi possível, uma manifestação de apoio, não encontrei, ao contrário, os veículos de comunicação da família fizeram foi endossar as acusações levianas feitas contra mim.

O julgamento do assassinato do jornalista Décio Sá com certeza vai condenar aqueles que de fato contribuíram para seu assassinato, e vai também absolver os inocentes que foram arrolados nessa tragédia.

Essa Marcos, é a causa que me fez mudar de partido. Procurei o Flávio pela confiança das mudanças que ele se propõe a fazer no Maranhão. Este meu gesto, foi um gesto individual, pessoal, sem qualquer condicionamento e interferência. Fui para o PCdoB porque é o partido do Flávio. Se não me queriam no partido comunista, não tomei conhecimento, agora posso lhe garantir, que quando eu fui conversar com Flávio ele já veio com a ficha de filiação do PCdoB em mãos. Este é o esclarecimento que eu queria fazer em referencia a postagem em seu blog sobre o fato, esperamos receber a atenção necessária.

Agradeço.

Sem categoria

Marco Aurélio D'Eça

5 Comments

  1. Todos sabem que Aluísio é mesquinho e usa da estrutura da própria secretaria para tentar denegrir a imagem do Cutrim.
    Exemplo claro de que isso ocorre, é os servidores da SSP são obrigados a escrever comentários nos blog’s contra Cutrim, a exemplo dos PSEUDÔNIMOS “luis, Silvio e Miza” por orientação do seu superior.

  2. É MUITA CARA DE PAU DESSE CUTRIM…
    ESSE CUTRIM NÃO CHEGA NEM AOS PÉS DO ALUISIO MENDES ESSE SIM UM SECRETÁRIO ATUANTE E VOLTADO PARA RESOLVER OS PROBLEMAS DE SEGURANÇA DE NOSSO ESTADO.

  3. Esse deputado devia e devolver as terras griladas daquela senhora. Que cara de pau, querer vincular sua saída da base do governo aos seus problemas com a justiça e ainda passar por injustiçado, me compre um bode. A única falha do secretario de segurança e da policia civil e não ter colocado esse enroladissimo deputado atrás das grades. Hoje a sociedade maranhense sabe quem é Cutrim, e um exemplo claro disso foi a pífia votação obtida pelo seu filho nas utimas eleições para vereador. Esse ai não engana mais ninguém.

  4. Estou com pena desse santinho, coitadinho, ele e´tao direito.So´ no Maranhao….

  5. Muita cara de pau desse Cutrim. O que fez na seguranca foi enriquecer, dar cobertura a um dos maiores traficantes do estado, seu irmão, usar a maquina da seguranca pra grilar terras e ameaçar as pessoas e além disso ganhar dois mandatos usando o cargo de secretario. Atribuir ao atual secretario suas agruras e hipocrisia. Sera que foi Aloísio que escolheu as amizades do Cutrim. Diga-me com quem andas e te direi quem és…..a resposta ao Cutrim vira nas urnas, e esperar para ver.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *