11

Por que Roseana não conversa com deputados???

http://robertlobato.com.br/wp-content/uploads/2011/04/deputados-roseana.jpg

Roseana com sua base: conversas ficaram cada vez mais raras

Um dos motivos que levaram o grupo da governadora Roseana Sarney (PMDB) a enfrentar dificuldades na definição da chapa majoritária com a qual pretende disputar as eleições de outubro é a antipatia da própria Roseana à articulação política.

Bastava poucas horas de conversa da governadora – ou das lideranças do grupo – com  alguns deputados estaduais, para que ela compreendesse exatamente o que se passa na Assembleia Legislativa.

Até agora, Roseana, o senador José Sarney e seus aliados mais próximos só têm como interlocutor na Assembleia o próprio presidente da Casa, deputado Arnaldo Melo (PMDB).

E é claro que, legitimamente, Melo só dirá a eles o que for do seu interesse.

Se conversasse com os líderes de bancada, um ou outro deputado isolado, Roseana poderia saber, por exemplo, que história é essa de um tal acordo condicionando a escolha de Washington Oliveira para o TCE à indicação, por parte da Assembleia, do eventual governador indireto.

Roseana também poderia saber, conversando diretamente com os deputados, se existe mesmo o fechamento de questão em torno de eventual eleição indireta de Arnaldo Melo.

Mas o problema é que, desinteressada da vaga de candidata ao Senado, Roseana pouca importância dá às conversas com os membros de sua bancada.

E o tempo foi passando, até chegar a um ponto de quase não-retorno.

E deu no que deu…

Marco Aurélio D'Eça

11 Comments

  1. Meu amigo Marcos, esse editorial parece ser uma admissão velada de que a base governista vai levar taca em outubro. Se eu pudesse viajar no tempo teria o prazer de levar uma cópia desse editorial há algumas semanas ao prórpio Marcos D’Eça, pois o que escreves agora é muito diferente do que escrevias há umas duas semanas atrás.
    Mas como em política as coisas mudam bastante é muito cedo para qualquer grupo cantar vitória, principalmente em se tratando desta política que sem dúvida será a mais difícil para o grupo Sarney (pois parece haver incerteza com o próprio legislativo que o apoia). Na verdade o grupo está desgastado e temos uma juventude que tem estado mais informada com as redes sociais e outras mídias. Essa mesma juventude tem sido um calderão de influência entre seus familiares. Nenhum candidato nesta eleição que pense que conseguirá ser vitorioso somente com o “migué” de que por está há 10, 20 ou 50 anos no poder é essencial para o Estado. Eu e outros amigos por exemplo temos feito um trabalho importante com nossos familiares tentando mostrar o quanto a oligarquia foi e tem sido nociva para o Maranhão e isso só tenderá a se intensificar com a aproximação das eleições.

  2. Concordo inteiramente.
    Roseana está se lixando por nós.
    Uma pena.

  3. Caro Marco D’Eça, não sei qual é o medo da governadora Roseana Sarney tem do Arnaldo Melo. Em vez de ficar enchendo o buxo dele de comida e a cabeça de conversa, bastava ser clara e objetiva: “Arnaldo tu sabes que em uma eleição indireta pela Assembleia, o candidato tem que pertencer a um partido político e passar por uma convenção nesse partido e o partido só pode lança um candidato para a eleição. Nós temos a força no PMDB. O candidato do PMDB é o Luís Fernando”. Precisa de mais alguma coisa, Marco?

  4. Esse seu discurso é bastante consciente e verdadeiro, mas parece que a governadora não esta dando muita importância para isso, ou talvez tenha confiado muito em quem não merecia confiança alguma. O que parece é que, agora é tarde de mais para reverter a situação.

  5. Marco,
    Pelo que sempre ouço o governador(ex) José Cueca tinha um dialogo permanente com todos os deputados,por esta razão é que ele tem um certo poder junto aos deputados, caso este que nunca ocorreu com nossa governadora que prefere o distanciamento, será que essa
    informação procede?
    Um abraço

    Um abraço

  6. Deça, deputado é igual ao boi, não sabe a força que tem, e na oligarquia vai continuar como serviçal, só faz o que o patrão quer, quando chamado em frente ao chefe se acha importante, depois, quando volta a rotina, não passa de um zé ninguém…

  7. Parabens pelo post.Somente alguem com conhecimento poderia fazer essa análise. Ela está pagando o preço por ouvir apenas Ricardo Murad. Pois ele sempre tratou assim prefeitos e deputados. Despresa a todos e depois vai chorar… Tomem arrogantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *