19

Novas articulações políticas…

Por Joaquim Haickel

Muitas coisas importantes ainda estão por acontecer nestes cinco meses que antecedem a eleição de outubro próximo. Gostaria de comentar hoje sobre três delas. Coisas como uma importante e necessária reforma política que deve ser implementada logo. É lógico que isso deve acontecer em comum acordo com a governadora, com o candidato a governador e principalmente com os políticos.

Nesse ponto é necessário dizer que não adianta falarmos agora dos erros cometidos até aqui, eles são importantes principalmente para que nos lembremos que não podemos repeti-los e que devemos remediá-los de forma eficiente, eficaz e efetiva.

É in-dis-pen-sá-vel que a governadora Roseana deseje fazer isso. Que ela se disponha a realizar ações que possam aproximar o governo dos partidos e estes da população. É indispensável que os políticos entendam que eles são importantes, mas que eles não podem acarretar dificuldades neste momento, devem ser a solução, na melhor concepção da palavra.

Nesse intuito, partidos que não tiverem guarida na chapa de Dino podem ser guinados ao governo.

Imagine a decepção do PDT se não indicar o vice? Ou do PSDB? Como fica a Eliziane se não figurar na composição? Até mesmo partidos da nossa base precisam se sentir mais motivados.

Motivação é o que parece ter mudado nesse quadro atual. Há um clima de entusiasmo que pode e deve contagiar a todos que pretendem fazer uma renovação verdadeira em nosso grupo e em nosso Estado.

É nessa hora que o governo pode ampliar a base de apoio ao seus candidatos majoritários.

Ações como estas podem ser realizadas desde logo nas seguintes secretarias, principalmente por algumas delas estarem sendo ocupadas interinamente: Educação, Cidades, Infraestrutura, Segurança, Assuntos Políticos, Gestão e Previdência, Trabalho, Assuntos Estratégicos, Programas Especiais, Representação Institucional, Juventude, e Políticas Públicas.

Outra importante ação que deverá ser realizada é a formação da chapa majoritária. Existem pelo menos três cenários que devem ser analisados e considerados.

Cenário 1. Governador: do PMDB (Lobão Filho); vice: do PT (Zé Carlos, Helena, Monteiro ou ?); senador: do PMDB (Luís Fernando, Gastão ou Arnaldo); primeiro suplente: do PMDB (João Abreu); segundo suplente: do PMDB ou do PTB (?).

Esse é o cenário que está previsto inicialmente, mas que pode ser mudado, principalmente porque o PT vislumbra a possibilidade de trocar o cargo de vice pelo de primeiro suplente de senador, como veremos no exemplo abaixo.

Cenário 2. Governador: do PMDB (Lobão Filho); vice: do PMDB (João Abreu); senador: do PMDB (Luís Fernando, Gastão ou Arnaldo Melo); primeiro suplente: do PT (Zé Carlos, Helena, Monteiro ou ?); segundo suplente: do PMDB ou do PTB (?).

Nessa opção o PT, caso efetive-se a troca da vice pela primeira suplência de senador, poderá acabar tendo um senador a mais no Congresso. Se o candidato ao Senado for alguém que possa ser guinado a uma secretaria de estado ou a um ministério, o caminho fica livre para a realização desse intento.

Cenário 3. Governador: do PMDB (Lobão Filho); vice: do PDT, do PPS ou do PSDB (?); senador: do PMDB (Luís Fernando, Gastão ou Arnaldo); primeiro suplente: do PT (Zé Carlos, Helena, Monteiro ou ?); segundo suplente: do PDT ou do PPS, ou do PSDB (?).

Nessa hipótese se sacrificaria mais uma vez o excelente quadro João Abreu, em nome de uma melhor possibilidade de vitória. Infelizmente, mas é do jogo!

No caso de um acordo com o PPS de Eliziane, pode ser feito um acordo que envolva também a eleição de prefeito de São Luís em 2016, já que ela precisa de apoio e nós precisamos de um bom candidato.

Aquilo que parece pequeno ou pouco importante acaba se notabilizando como as melhores soluções. Só precisa ser cogitado e conversado. A conversa é a base de toda boa decisão, seja na política ou em qualquer outro setor da vida.

Boas coligações podem viabilizar as candidaturas de deputados federais e estaduais, fazendo com que estes se sintam mais à vontade de coligar-se a um grupo onde suas chances de eleição sejam maiores, logo este é um outro bom atrativo.

Vejamos algumas das possíveis coligações para deputado federal:

Governo 1: PMDB / PV / PRB / PTB / PRP / PEN / PSD/ ??? (6);

Governo 2: PT / PSL / PR / PSC / PDT ou PPS ou PSDB / ??? (5);

Governo 3: PT do B / PTN / PRTB / PMN / PHS / DEM / PSDC / ??? (2);

Oposição 1: PC do B / PSB / PP / SD / PTC / PROS / ??? (5);

Oposição 2: PSOL / PCB / PSTU / ??? (0);

Não vou fazer nenhuma análise sobre as possíveis coligações para deputado estadual, pois elas carecem de estudos muito pontuais e minuciosos que podem ser decisivos nestas opções.

Já disse várias vezes que os ensinamentos do grande filósofo do futebol Neném Prancha são maravilhosamente bem aproveitáveis na política: quem pede, recebe, quem se desloca tem preferência. Significa dizer que quem não pede não recebe, quem não conversa não amplia seus apoios. Quem não se movimenta, não é visto e quem não é visto não é lembrado

Marco Aurélio D'Eça

19 Comments

  1. Marco vc escreve muito melhor q Joaquim, não se desvalorize, vc tem uma leitura melhor da conjuntura, não obedeça mas as ordens do Sérgio Macedo q de eleição e comunicação não entende nada

  2. Joaquim bota na tua cabeca como e que o Seputado Ze Carlos vai deixar de ser Deputado Federal para ser Suplente de Senador, numa chapa derrotada

  3. Parabéns pela coragem e lucidez em descrever o cenário político e afirmar o que poucos têm a honestidade de falar. Neném Prancha é um sábio. Quem se desloca tem preferência e, ao que tudo indica, o deslocamento do novo atacante Lobão Filho, já embolou o meio de campo dos reinaldo-dinistas. A jogada com o PSDB foi um tremendo erro tático. Isso sem mencionar que a Seleção Brasileira já perdeu muitas Copas, já tendo cantado vitória antes do campeonato. Só o Joaquim Haickel tem condições de fazer uma análise tão honesta e detalhada como esta.

  4. Análise e comentários políticos com base em achismos e contaminados por torcida pessoal. Não levaram em conta nem mesmo critérios objetivos, como a situação do Monteiro, que está inelegível, por conta do TCU, em razão de falcatruas que cometeu quando estava à frente do Incra.

  5. O nobre blogueiro, além de fazer leituras delirantes, sempre contaminadas pelos seus desejos, não sabe lidar com opiniões divergentes, sem fazer um xingamento ao leitor. Isso que é profissionalismo!

  6. Caro Marco, sou admirador do ex-deputado Joaquim Haickel, mas acredito que ele comete um grande erro de análise e, pior, um erro estratégico, quando antecipa possíveis cenários políticos envolvendo, principalmente, os partidos considerados pequenos.
    Erro de análise porque coloca uma opinião infundada, já que as conversas apenas se iniciaram, sem nenhum entendimento até o momento, a não ser em setores da oposição. Erro estratégico porque ele, que pertence ao nosso grupo político, comandado pela governadora Roseana, traz insatisfações a esses partidos, principalmente, repito, aos considerados pequenos, que se sentem ainda mais desprestigiados, visto que a opinião de Joaquim sempre parece ter sido publicitada após a anuência de membro(s) pertencente(s) à cúpula do grupo e não representa, de fato, a vontade dessas agremiações partidárias.

  7. Faço revisão: Aliás, faça antes de permitir comentários.
    No 1º parágrafo “acontecer” em vez de acontece.
    GOV 3…. em vez de Gov,1 – 6 estaduais “cenário estaduais”
    Grato.

  8. Acho interessante esses cenários e todos exequíveis e possíveis de acontece, materializar-se.
    Porém, meus caros Joaquim e Marco, é preciso “dividir para continuar a reinar”.
    Por considerar uma alternativa de poder ,sem macular a imagem do grupo Sarney, a candidatura de Edinho Lobão, é uma carta “ um coringa” ou um “blefe”, se ganhar o que pode ser possíveis, se utilizarem as estratégias corretas, e é preciso usar as armas de Sun Tzu,e as táticas orientais de “GO”. Se Edinho perde, Roseana Sarney não perdeu.Se ganhar o grupo ganhou. Mas, hoje o grupo é mais forte do que a candidatura de FD.
    Que não tem estrutura para viabilizar uma candidatura forte e ampla e as candidaturas de federais e estaduais,mesmo com a proibição de doações de campanha os ´´padrinhos são mais importantes do que o PAI”.
    Faço outros Cenários possíveis dependendo da engenharia política e das articulações e de possíveis acordos .
    No seu 3º cenário uma probabilidade muito grande de acontecer e bastante benéfico para o grupo dos Sarneys, Vejamos:
    Cenário 3. Governador: do PMDB (Lobão Filho); vice: do PDT, do PPS ou do PSDB (?); senador: do PMDB (Luís Fernando, Gastão ou Arnaldo); primeiro suplente: do PT (Zé Carlos, Helena, Monteiro ou ?); segundo suplente: do PDT ou do PPS, ou do PSDB (?).
    Faríamos a seguinte substituição:
    Cenário 1. Governador: do PMDB (Lobão Filho); vice: do PDT (Deoclides Macedo ou Julião Amim). Senador: *** Luis Fernando. 1º Suplente – PTB, 2º suplente *PT ,ou do PPS (?)
    Cenário 2. Governador: do PMDB (João Alberto); vice: PMDB João Abreu ou o PPS (Elisiane Gama). Senador: **Edmar Cutrim ou ***Luis Fernando. 1º Suplente –PTB ou PDT, 2º suplente *PT (?)
    * Garantia de reforço do palanque para Dilma.
    ** Possibilita a Roseana Sarney de com a Eleição neste cenário de ir para o TCE e impedir que possa ser indiciada. Caso Dilma não ganhe e ela vá para ministério. Acredito.
    *** ou cedo ou tarde (2018/2222) vai ser governador e como senador daria a vaga para o PTB em (2018).Justo
    Liderança hoje dita de oposição que poderão neste novo cenário após conversas acordos é abrir novas portas agora no governo.
    PPS_Elisiane Gama.Só tem voto em densidade em São Luís,na Igreja evangélica e de mulheres com um bom programa de televisão.Não tem estrutura nem grupo.
    PDT – Quanto ao Hilton Gonçalo, uma reserva (densidade) de votos em inúmeras localidades do estado caberia em uma Secretaria no Gov.E renovaria o grupo que precisa de novos aliados e oxigenação de políticos. Tem estrutura e grupo.
    Dioclides Macedo. Além do respeito na região Tocantina ,somo a ele o que disse de Hilton Gonçalo,
    Juliam Amim, Caberia no governo….
    WERVERTO ROCHA…um problema nessa equação…mas existe lugar em qualquer lugar para ele,e Não se reelege. Mas fácil… no Xadrez um peão.
    Quanto a sua analise para as proporcional de Federal modificaria assim:
    Vejamos :
    Governo1: PMDB (3) / PV (1)/ PRB(1) / PTB(1) / PRP / PEN / PSD(1)/ ??? (7) Federal;
    Governo 2: PT / PSL (1) / PR / PSC (1)/ PDT com Deoclides , +Leitoa (+ -1 0u 2) = (3/4)?; ou PT/ PSL (1) / PR / PSC (1) PDT (1) PPS (1)=COM ELISIANE GAMA(4)Federal ;
    Governo 3: PT do B (1) / PTN / PRTB / PMN / PHS / DEM(1) / PSDC / ??? (2) Federal;
    Oposição 1: PC do B ( 1)/ PSB (1) / PP (1) / SD (2) / PTC (1) / PROS /PPL ??? (5/6) Federal ;
    Oposição 2: PSOL / PCB ?/ (0):
    Oposozinha 0 PSTU / ??? (0);
    Para estadual essas mesma proporção; se manterem para as mesmas coligações
    GOV 1; -16 Estadual
    GOV 2; -12 Estadual
    GOV 1; – 6 Estadual
    Oposição1 – 8 estadual
    Oposição 2: PSOL / PCB ?/ (0):
    Oposozinha 0 PSTU / ??? (0);
    Nesse rio (Maranhão) muitas águas ainda vão vazar.?????

  9. Eliziane candidata dos sarneys em 2016? Isso é queimação pura. Basta ver o histórico de todos os candidatos q a oligarquia lançou. Aproximou dos sarneys, aqui em São Luis, é derrota vergonhosa certa. Ou não tem sido assim?

  10. Bom, agora vi que esse pessoal do governo esta mesmo é mais perdido que cego em tiroteiro..
    Primeiro o bobalhão do Joaquim compara a adesão de Prestes no governo Vargas a de Castelo no governo Roseana (possibilidade), ou seja, um completo absurdo para qualquer medíocre historiador, visto que são duas posições completamente diferentes; e agora vem com essa de PDT, PSDB e PPS se contentar com primeira suplência de senador.. vice ou se lá mais o que.. haha
    Meus amigos, não camaradas, vamos criar mais.. vocês conseguem. rs

  11. Vários ‘cenários” ainda se apresentarão.Uma coisa é certa. Tem que articular, a máxima de que quem não é visto, não é lembrado funciona desde q o mundo é mundo.Muita água pra rolar embaixo da ponte…

  12. Quem tem amigo como Joaquim Haickel nem precisa de inimigo! No momento em que se prega ética na política, ele vem com práticas antigas como o “toma lá dá cá”. Roseana e Lobão que se livrem desses amigos. Sai pra lá jurássico!

  13. TEM RAZÃO O JOAQUIM HAICKEL, QUANDO DIZ O GRUPO DO GOVERNO TEM QUE FAZER UMA REFORMA POLÍTICA URGENTE, E QUANDO ELE DIZ QUE É IN- DIS-PEN-SÁ-VEL QUE A GOVERNADORA DESEJE FAZER ISSO, ELE ESTA DIZENDO QUE A GOVERNADORA NÃO ESTÁ MUITO PREOCUPADA COM AS ELEIÇÕES DE 2014. A GOVERNADORA VAI FAZER NESSES ULTIMOS MESES O MELHOR GOVERNO DE SUA VIDA, VAI PEGAR TODO O DINHEIRO QUE TOMOU EMPRESTADO E VAI FAZER MUITAS OBRAS. 1- VAI DEIXAR O PRÓXIMO GOVERNO INDIVIDADO, COM POUCAS CONDIÇÕES DE PEDIR NOVOS EMPRESTINOS, 2- ELE ESTA INTERESSADA É NAS ELEIÇÕES DE 2016 E DE 2018.

  14. Ninguém pode prever como será o comportamento do pré-candidato Lobão Filho durante a campanha, na primeira semana do anúncio de sua pré-candidatura estava enfermo pela cirurgia de hérnia de disco em São Paulo, fato que não causou comoção no meio político e na população, diferente de Roseana Sarney que ganhou a sua segunda eleição deitada e abanando no leito do hospital.
    Na segunda semana conseguiu furar uma agenda do ministro Edison Lobão com o Lula para bater umas fotos, sem terceiros para ouvir a conversa.
    Curioso que o jornal da família Sarney publicou ampla matéria com detalhes de tudo que aconteceu no encontro de apoio do ex-presidente para sua candidatura ao governo do Maranhão, evidente que contado pelo ungido do PMDB.
    Agora surge noticia postada dando conta de uma longa conversa do Lobão Filho com o expurgado e ex-pré-candidato Luis Fernando afirmando que ele “está convicto de que eu fui uma escolha excelente do grupo”, desta vez sem uma foto. Muito menos a presença do pai Lobão e mais um vivente.
    O Lobão Filho deve estar querendo lançar um novo modelo de apoio, daqueles que digo que o cara me disse, mas o cara não disse para o resto do povo. Mas ao menos estes encontros tem credenciado o pretendente a ser porta-voz dele mesmo.

    resp.: Uma coisa simples, seu tolo, seria essas pessoas desmentirem, não?!? Por que Flávio Dino, que se diz amigo do Lula, não pergunta pro ex-presidente sobre o encontro com Lobão filho? Luis Fernando é mais fácil: ele está aqui mesmo no Maranhão e atende a qualquer repórter que queira falar com ele. Basta perguntar pra ele. Por que não fazemisso???

  15. Por favor secretário ajude essa senhora que e de Santa Catarina e pede socorro para a saúde do maranhão ela estava com uma criança com sangramento retal no hospital da criança e há voltaram para casa. Ajude a por favor ela disse que o maranhão não tem saúde mais faço de um maranhão que saude e vida no estado ajude a por favor
    https://www.facebook.com/elzamaria.zavarize/posts/503265619795768

    (48)96626627

    elas residem na travessa Ademar de Barros n°20 maracanã São Luís MA

  16. Kkkkk por isso q Joaquim Haickel não eh mais político… Burro não sabe nem fazer uma leitura da atual conjuntura e muito menos articular uma chapa… Melhor esse imbecil ficar como cozinheiro q pelo seu tamanho pode se dizer q entende de comer muito e mal … Ele deveria era procurar emagrecer esse gordo idiota…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *