14

A verdade sobre as tarifas de ônibus em SL…

Prefeitura, empresas e sindicato de motoristas esconde que a população em geral paga passagem em São Luís – mesmo sem usar ônibus – por que banca com dinheiro público um sistema falido, caótico, desumano e sem fiscalização

 

 

http://www.blogsoestado.com/danielmatos/files/2009/05/greve.JPG

Usuários de transporte em São Luís: toda a população  paga

A cada greve de motoristas e cobradores de ônibus em São Luís, vem à tona o assunto aumento de tarifa no transporte coletivo.

Empresários reclamam que o valor das tarifas – entre R$ 1,30 e  R$ 2,10 – está defasado, e já não cobre nem o custo das viagens. A Prefeitura resiste ao aumento para não se desgastar com a população. E os rodoviários cobram reajuste salarial reclamando de salários baixos.

Mas o que ninguém diz para a população é que todo mundo paga passagem, sendo ou não usuário de ônibus.

O trabalhador de carteira assinada paga ao descontar até 6% do seu salário para garantir o Vale-Transporte. Além disso, banca a meia-passagem dos dependentes.

E todos, os que andam ou não de ônibus, ajudam a pagar os custos dos que viajam de graça, beneficiados pelas leis de gratuidade.

Quando a prefeitura banca R$ 2 milhões por mês às empresas, significa que todo contribuinte de São Luís está pagando as passagens do sistema.

Por isso é que, se quisesse, a prefeitura poderia até bancar ônibus de graça, pagando pelo serviço às empresas e exigindo apenas a manutenção.

Mas como não há fiscalização, o círculo vicioso se repete ano após ano.

E o cidadão é quem pague a conta.

Use ou não o sistema de transporte…

Marco Aurélio D'Eça

14 Comments

  1. Infelizmente se fala muito dos problemas do sistema de transporte urbano de São Luís, mas poucas pessoas conhecem de fato a realidade ou analisam de forma imparcial o problema… ou se fala de forma eleitoreira ou de forma puramente sem conhecimento… enquanto a prefeitura não fizer seu papel o caos no transporte urbano continuará e só tende a piorar… ruas esburacadas, trânsito caótico, falta de mobilidade, tarifa defasada, sem condições de operar de forma adequada o sistema, creio que mesmo que alguma empresa não quisesse mais operar o sistema como alguns falaram, muito dificilmente alguma empresa de fora ia querer assumir o serviço… pois os problemas são diversos e as condições de operação muito ruins… pois a anos se faz política em cima do transporte , concedendo de forma irresponsável todo tipo de gratuidade sem fonte de custeio, e no final das contas quem paga é o usuário, que continua sustentando várias pessoas que se utilizam de forma indevida das gratuidades. Cadê a fiscalização prefeito… da gratuidade e do clandestino..

  2. MEUS AMIGOS, NÓS TEMOS TRÊS AGENTES RESPONSÁVEIS DIRETO POR ESSA GREVE GERAL NA CAPITAL MARANHENSE NO QUE DIZ RESPEITO AO SISTEMA DO TRANSPORTE COLETIVO, CONFIRAM OS TRÊS AGENTES DIRETO……..

    1 – A PREFEITURA, NÃO SÓ NESTA ATUAL GESTÃO, MAS DESDE DE A ULTIMA DO EX PREFEITO JACKSON LAGO quando o sistema estava começando sua crise, mas a PREFEITURA para atender interesses de alguns PEDETISTAS que se elegeram com sobra de votos para vereança, se aproveitaram do jogo de interesses dos empresários do sistema. Foi daí que a gratuidade não teve mais controle;

    2 – O PROGRAMA IMPLANTADO NA LEGALIDADE DA GRATUIDADE, nunca teve uma fiscalização séria pelo EXECUTIVO MUNICIPAL, talvez agora com o CANINDÉ pode acontecer, isto pela fato de que na sua passagem pela SMTT, ele tentou e quase consegue, mas o tempo não lhe permitiu a aplicação de suas prerrogativas;

    E 3 – É o relaxo do nosso LEGISLATIVO LUDOVICENSE que deixou o tempo correr solto. E agora, aguentem as conseqüências.

  3. Muitas gente diz que gosta de trabalhar, não é verdade. Agora eu pergunto, alguém trabalha de graça! só porque gosta ou é pra receber salário em troca de seus serviços por uma necessidade. Assim mesmo são os empresários em geral, donos dos supermercados investem pra terem lucro e aumentarem seus patrimônios, assim mesmo é o empresário do setor de transporte não vão trabalharem de graça só porque a população quer.

  4. Concordo com aumento da tarifa… mas vão melhorar os ônibus?? Vamos comparar não somente as tarifas quando falarmos de outras cidades, mas também das condições gerais, englobando a qualidade dos serviços, que infelizmente, NUNCA tivemos em São Luís…

  5. Assumir sua parte a prefeitura tem feito. Mas ficar bancando eternamente esses empresários sangue sugas, não dá mesmo. Há anos que a prefeitura faz um repasse de verbas. E o que se pode ver ate agora: ônibus sucateados, sem um mínimo de conforto. Ter dinheiro eu sei que tem esses empresários; o que falta é boa vontade para fazerem direito seu trabalho. Se não aguentam a pressão, aconselho que se retirem do cenário e deixem para outros que querem fazer as coisas certinhas. A prefeitura já confirmou que não irá aumentar pasagem nenhuma para agradar esses tolinhos. Tá mais que certa essa decisão.

  6. Esse texto está quase certo, o problema é que são vários os impostos pagos por cada um de nós, e mesmo assim ainda existem vários problemas acerca de uma administração política, teria que se mudar do avesso pra que tivessemos onibus de graça isso não existe nem em países desenvolvidos que dirá aqui, é querer dar uma realidade que não existe, até pq o governo tb não ajuda. Fato é que essas empresas estão ricas e querem tirar dinheiro da população e devemos dar um basta nisso, ainda bem que a prefeitura não cedeu .

  7. O que a prefeitura pôde fazer para acabar com a onda dos empresários foi negar aumento das passagens e o repasse que era feito desde a gestão de Castelo. Não sei como ficará o impasse da greve, mas as empresas precisam operar com o que o sistema dispõe ou devem pedir para sair. Agora supor que o transporte poderia ser gratuito, ou é ingenuidade ou loucura. Nem nos países de primeiro mundo isso acontece.

  8. O prefeito da mudança comunista Edivaldo Holanda Junior quer acabar com a “domingueira” – tarifa social – que assegura a população de São Luís pagar meia passagem no fim de semana.

    Com a “domingueira” famílias de baixa têm mais oportunidades de deslocamento, lazer, esporte e cultura no fim de semana. É com esse benefício que a mudança comunista quer acabar.

    A domingueira permite que trabalhadores e trabalhadoras frequentem as áreas de lazer e cultura com mais mobilidade e de forma mais barata. A incompetência administrativa do prefeito da mudança quer acabar com a domingueira.

    Acabar com a domingueira é, mais uma prova, da incompetência e fracasso das administrações eleitas sob o manto da mudança. São Luís é um exemplo claro de fracasso administrativo do prefeito apoiado pelo comunista.

    Além de não implementar as mudanças tão propaladas, o prefeito de São Luís quer é acabar com benefícios sociais conquistados pela população com muita luta.

  9. Não existe mais em lugar nenhum do pais passagem de R$1,30. Concordo com o amigo JRCampos, tudo aumenta nesse país e as passagens de ônibus não.
    Culpado disse são esses governos municipais irresponsáveis que não fazem nada pela população que os elegem.
    São Luís hoje está um buraco só e o povo sofrendo todo tipo de problemas na cidade.
    Por outro lado, os rodoviários merecem aumento sim, essa classe trabalha além da conta e recebe uma verdadeira miséria. Tá na hora do povo ir a forra contra esses governos de araques.

  10. Depois de ler o comentário/redação fiquei com pena dos empresários que exploram o transporte coletivo em nossa cidade.
    Concordo com o Fernando. Talvez em São Luís seja necessário a criação/oficialização do Bolsa Empresa de Transporte para ajudar os coitadinhos.

  11. Marco Deça,

    Vc esta perfeito em sua analise técnica sobre o problema da revisão das tarifas ! Não existe jantar de graça ! Alguém sempre paga a conta. Também não existe gratuidade no transporte público…alguém tem que pagar a conta do idoso, do policial , do estudante, do deficiente físico, etc> A grande questão é dar JUSTEZA ao modelo ! Qdo vc diz que vai sobrar para o contribuinte, esta certíssimo ! Ora se o usuário não paga sua tarifa plena, é claro que vai haver subsidio cruzado, ou seja, aquele tipo de subsidio mais perverso, onde o mais pobre banca o serviço para o menos pobre ! A falência do transporte público é uma herança maldita do ex-prefeito Palácio, que segurou obtusamente a s revisões tarifarias que se faziam necessárias para o reequilibrio do sistema. Sem revisão, os empresários não compensaram a depreciação da frota que foi envelhecendo e deixando de se renovar ! Quem foi o grande culpado por isso ? Acho que todos conhecem seu nome !
    Se eu fosse o Sr. Prefeito, convocaria uma GRANDE AUDIENCIA PUBLICA, com todos os representantes da sociedade civil para discutir uma saída JUSTA para o problema do transportepublico na capital, sem truques políticos, conchavos com empresários, ou permitindo que históricos oportunistas de plantão liderem essas negociações. E juntos poríamos todos os pingo nos “is”.
    É hora de apresentar alternativas para o sistema de transporte público: ela existem às centenas , só que a maioria não custa quase nada e por isso não atrai o desejo politico de alguns gestores nada republicanos !
    Alguém já falou do enorme potencial do transporte hidroviario utilizando overcrafts ? Alguém já propôs monotrilhos de baixo custo ( 1 milhão/Km) em nossa avenidas, do mesmo tipo dos existentes em algumas cidades dos EUA ? NADA , infelizmente a coisa só é interessante quando se fala em grandezas de 20 a 30 milhões /Km. Isso faz bocas mal intencionadas, salivarem e babarem à exaustão !
    Bom , meu caro Marco Deça, seria ótimo que a Comissão de Transporte da Câmara Municipal de São Luis conclamasse uma AP para se discutir essas e outras questões do TRANSITO E TRANSPORTE de SLZ, com apresentação de medidas alternativas para solucionar os problemas elencados . Eu, mesmo, tenho um bau cheio delas. Só pra exemplificar, com meus próprios esforços, cheguei a montar uma SALA DE SITUAÇÃO DO TRANSITO e mostrar à SMTT como ela pode monitorar e PLANEJAR o transito de SLZ a custo quase ZERO !
    Ninguém ligou ! Acho que a solução não agradou ! Por que será ?
    Só relembrando, o que postei anteriormente em relação ao Transporte Público:
    Caro Marco,
    Agora vc resumiu tudo : o sistema de transporte urbano de SLZ está falido. Os sucessivos anos sem os devidos reajustamento e revisões tarifarias das passagens, provocaram o desequilibrio economico-financeiro dos contratos (se é que eles existem …). Sem o necessário aumento das tarifas, apenas se garantiu uma aparente modicidade tarifaria à custa do sucateamento da frota e da falta cronica de investimentos no setor ! Não existe mágica no sistema. Alguém paga as passagens ou o sistema colapsa ! Chegou a hora do povo pagar a conta do subsidio ignóbil dado às tarifas. Cabe agora ao Prefeito escolher que “povo ” deve pagar: o usuário do transporte , o que seria o mais justo, ou o contribuinte, o que seria o mais injusto !!!!
    Francisco Soares
    ex-Diretor Geral da Agencia Reguladora de Serviços Públicos do MA – ARSEP

  12. Explicaste algo que de fato ocorre, as inúmeras gratuidades onde todos nós pagamos por essas benesses.
    Como grande maioria da população achava os empresários os vilões, contudo, ao analisar a quantidade de gratuidades oferecidas e a ausência de repasse da prefeitura ou do Estado para bancar as mesmas, percebi o quanto vereadores e prefeitos promulgaram leis com intuitos eleitoreiros sem ater para quem sairia a conta.
    Nós trabalhamos pra pagar os milhões do bolsa família, bem como essas “bolsas transporte”.
    Hora da Prefeitura assumir a rédea,e dar um basta nesta situação calamitosa que se encontra nossa cidade, e não deixar que sindicatos resolvam o futuro do nosso transporte.

  13. Colega Marco,

    Sei que minha opinião vai de encontro a da maioria das pessoas, especialmente as que dependem do transporte público, no que diz respeito ao preço da passagem.

    Por uma questão de justiça com os usuários, as autoridades de trânsito deveriam adotar o critério da distância de cada linha. Ou seja, quantos km há entre o ponto de partida e o de chegada? Portanto, o mais justo seria se cobrar pela quilometragem percorrida, e não uniformizar o preço.

    Esse preço de R$ 2,10 já vem vigorando há muito tempo, creio que em torno de 4 a 5 anos. Desde então, o preço de combustíveis nunca parou de subir, do etanol ao óleo diesel.
    É justa a reivindicação dos rodoviários? Claro que sim, pois a inflação já vem dando sinais de que voltou desde 2008, quando do baque financeiro no setor imobiliário dos Estados Unidos. E os reflexos dos espirros da economia americana ainda são mais sentidos no cone sul que no resto do mundo.

    A questão é: como é que os empresários do transporte coletivo têm condições de dar o aumento reivindicado pelos rodoviários, se a tarifa continua a mesma há tantos anos?

    Ademais, transporte coletivo não depende só de óleo diesel, mas da reposição de pneus e peças, que quebram todo dia nessa buraqueira infernal em que São Luís vive mergulhada.

    Assim, esse problema deve ser visto de ambos os lados, sem passionalismo, e sem o envolvimento de política partidária na questão. A proposta da prefeitura de querer manter a mesma tarifa é o mesmo que fazer gentileza com chapéu alheio.

    A permanecer essa mesma tarifa, os rodoviários não terão aumento, e a greve pode continuar, mas com grandes prejuízos para a combalida economia da ilha. Não há como reparar o prejuízo dos pequenos e grandes comerciantes, que a cada dia aumenta mais e mais, em decorrência da greve.
    Querer fazer média com a população, visto a proximidade das eleições, é coisa que a prefeitura não deveria sequer tentar, pois não vai resolver o problema.

    Afinal, coletivos não têm água como combustível.
    Saudações,
    JRCAMPOS, jornalista

  14. Os empresários que alegam prejuízos deveriam ser obrigados a devolver as conceções, empresas que a dez anos exploram o tranporte público e suportam prejuízos parece até piada de salão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *