8

Othelino responsabiliza empresários por greve dos rodoviários…

http://www.marcelovieira.blog.br/wp-content/uploads/2013/08/otelino.jpg

Otelhino: comunista sai em defesa da prefeitura

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) responsbilizou hoje os empresários do transporte coletivo pela greve dos rodoviários em São Luís.

Segundo o parlamentar, os empresários insuflam a categoria para forçar a prefeitura a aumentar a passagem de ônibus.

– O que está acontecendo em São Luís beira à chantagem e é bom se frisar que a população está atenta. O prefeito Edivaldo Holanda Jr não admite essa pressão de aumentar as passagens para R$ 2,70 – afirmou.

Othelino Neto é o primeiro membros do PCdoB a sair efetivamente em defesa da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC), em crise desde o início do mês, com problemas na área de infraestrutura, de Educação e de transportes.

O deputado comunista diz que a prefeitura não deverá ceder aos empresários e conceder aumento de passagem em troca do reajuste dos rodoviários.

Para ele, medidas para evitar fraudes nas gratuidades seriam suficientes para garantir a liquidez do sistema, sem a necessidade de aumento.

 

 

Marco Aurélio D'Eça

8 Comments

  1. To começando a achar isso também. É muito estranho, até agora, eles não se mobilizarem para resolver este impasse. Afinal, eles estão perdendo muito dinheiro com essa greve. Quem, em sã consciência, que tem um negócio, que depende disso para ter dinheiro, vai ficar de braços cruzados ao ver que está tendo prejuízo? Acho que ninguém!

  2. AÍ É QUE MUITA GENTE SE ENGANA. FICAR SEM CONCEDER AUMENTO DE PASSAGEM QUEBRA O SISTEMA, AQUI LONGE DE DEFENDER ESSES EMPRESÁRIOS, MAS SE TODO ANO TIVESSE ESSES EMPRESÁRIOS REALIZADO RELATÓRIO OU PLANILHA DE CUSTO JUNTO A PREFEITURA E DEMONSTRASSE NESSA PLANILHA UM REAJUSTE EM PEÇAS DE REPOSIÇÃO, PNEUS, ETC. E DISSIDIO COLETIVO DA CATEGORIA DE MOTORISTAS E COBRADORES. MAS O QUE VEM ACONTECENDO É O SETOR PÚBLICO EMPURRANDO O PROBLEMA COM A BARRIGA POR QUESTÕES POLÍTICAS E O PROBLEMA SE AGRAVANDO.

  3. Já estava mais do que na hora de alguém dar um freio nesses empresários donos de ônibus, porque se de fato há prejuizos que assumam a incapacidade de manter o sistema e saim para outras empresas assumirem. O prefeito fez muito bem em não concordar com o aumento de passagens e não repassar dinheiro aos empresários.

  4. A CULPA DE TODO ESSE CAOS NO TRANSPORTE PUBLICO É DO IRRESPONSÁVEL DO EX-PREFEITO JOÃO CAUSTELO.

  5. MEUS AMIGOS, NÓS TEMOS TRÊS AGENTES RESPONSÁVEIS DIRETO POR ESSA GREVE GERAL NA CAPITAL MARANHENSE NO QUE DIZ RESPEITO AO SISTEMA DO TRANSPORTE COLETIVO, CONFIRAM OS TRÊS AGENTES DIRETO……..

    1 – A PREFEITURA, NÃO SÓ NESTA ATUAL GESTÃO, MAS DESDE DE A ULTIMA DO EX PREFEITO JACKSON LAGO quando o sistema estava começando sua crise, mas a PREFEITURA para atender interesses de alguns PEDETISTAS que se elegeram com sobra de votos para vereança, se aproveitaram do jogo de interesses dos empresários do sistema. Foi daí que a gratuidade não teve mais controle;

    2 – O PROGRAMA IMPLANTADO NA LEGALIDADE DA GRATUIDADE, nunca teve uma fiscalização séria pelo EXECUTIVO MUNICIPAL, talvez agora com o CANINDÉ pode acontecer, isto pela fato de que na sua passagem pela SMTT, ele tentou e quase consegue, mas o tempo não lhe permitiu a aplicação de suas prerrogativas;

    E 3 – É o relaxo do nosso LEGISLATIVO LUDOVICENSE que deixou o tempo correr solto. E agora, aguentem as conseqüências.MEUS AMIGOS, NÓS TEMOS TRÊS AGENTES RESPONSÁVEIS DIRETO POR ESSA GREVE GERAL NA CAPITAL MARANHENSE NO QUE DIZ RESPEITO AO SISTEMA DO TRANSPORTE COLETIVO, CONFIRAM OS TRÊS AGENTES DIRETO……..

    1 – A PREFEITURA, NÃO SÓ NESTA ATUAL GESTÃO, MAS DESDE DE A ULTIMA DO EX PREFEITO JACKSON LAGO quando o sistema estava começando sua crise, mas a PREFEITURA para atender interesses de alguns PEDETISTAS que se elegeram com sobra de votos para vereança, se aproveitaram do jogo de interesses dos empresários do sistema. Foi daí que a gratuidade não teve mais controle;

    2 – O PROGRAMA IMPLANTADO NA LEGALIDADE DA GRATUIDADE, nunca teve uma fiscalização séria pelo EXECUTIVO MUNICIPAL, talvez agora com o CANINDÉ pode acontecer, isto pela fato de que na sua passagem pela SMTT, ele tentou e quase consegue, mas o tempo não lhe permitiu a aplicação de suas prerrogativas;

    E 3 – É o relaxo do nosso LEGISLATIVO LUDOVICENSE que deixou o tempo correr solto. E agora, aguentem as conseqüências.

  6. Arrumar um culpado é fácil, muito fácil… difícil mesmo é atacar as causas da falência do sistema de transporte público da Capital, que, segundo informações da prefeitura e da classe empresarial chega 40% o número de usuários beneficiados com as políticas assistencialista, criadas por políticos sem nenhuma noção de que vivemos numa economia capitalista.
    Esse negócio de político fazer continência com chapéu alheio é causa da falência do sistema e induz a população a acreditar que tem direito a transporte de qualidade e andar se pagar.
    Lamentável!

  7. Deça, meu caro, só a justiça do trabalho não percebe, ela faz jus ao ditado de que a justiça é cega. Todo mundo sabe, menos a justiça, de que os Empresário estão de conluio com os Sindicalistas, um estimula o outro a entrar de greve, os empresários força a Prefeitura a dar o aumento de passagens em contrapartida eles dão aumento aos motoristas, tudo combinado, mas a desembargadora não percebem isso, só quer multar, logo quem os rodoviários deixando os empresários de fora, ver se entende!, como a corda só rebenta do lado do mais fraco, é bem provável que por debaixo do pano os empresários ajude os motorista a pagar essa conta, se a justiça não revogar depois essa multa de aga.
    Até o mais ingênuo leitor percebe que é tudo combinado, empresários e motorista são farinha do mesmo saco, querem aumento para se beneficiar e a Prefeitura que não é boba não vai aceitar essa patifaria desses canalhas…

  8. Não existe greve. Existe conluio entre empresários x sindicatos.

    Para forçar o aumento das passagens. Tudo combinado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *