8

No xadrez, vence quem melhor mexe as peças…

arnaldo

Lobão com Melo: solução rápida e consistente ao jogo duplo do PT

Apesar de o comunista Flávio Dino ainda manter a liderança na corrida pelo Governo do Estado – “30 pontos à frente”, segundo o presidente do PCdoB, Márcio Jerry – o senador Lobão Filho (PMDB) tem feito os melhores movimentos até agora.

Lobão tem demonstrado talento para sair de xeque-mate sempre que esta jogada surge à sua frente.

E no jogo de  xadrez que é a disputa pelo governo maranhense, o vencedor será aquele que melhor movimentar as peças no tabuleiro.

Os movimentos de Flávio Dino foram todos errados: aliança com Aécio Neves (PSDB), promessas não cumpridas com aliados, alianças com indivíduos de moral duvidosa… Tudo isso pode deixá-lo sem jogadas no tabuleiro para garantir a vitória.

A chapa pura do PMDB foi a melhor escolha de Lobão Filho para enfrentar o adversário comunista.

O presidente da Assembleia Legislativa, Arnaldo Melo, divide, logo de cara, o eleitorado do município de Colinas, base do vice de Flávio Dino, o deputado federal tucano Carlos Brandão.

Mas Melo leva ainda a vantagem de ter força em toda a região do Sertão, ao contrário de Brandão, cujas bases pertencem, na verdade, ao ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB).

http://images.oprogressonet.com/K-jNpkNh4OLfcs7i3O6OutACAmc=/400x0/smart/oprogressonet.com/media/images/2014-06-16/Net_brandao_20140617.jpg

Dino e seu vice tucano: o ônus da traição a Dilma é maior que o bônus do apoio do PSDB

Além disso, Arnaldo Melo tem a capacidade de unir a base de deputados na Assembleia e inclui na campanha de Lobão Filho prefeitos que somavam com ele, mas que não estavam com o candidato do PMDB.

É portanto, um vice que soma.

Não há dúvidas de que a rejeição do PT à vaga de vice-governador apresentou-se como um aparente xeque-mate para Lobão Filho. Mas ele demonstrou incrível capacidade de corrigir rumos e transformar limões em limonadas.

E Arnaldo Melo traz ainda uma vantagem adicional à chapa de Lobão Filho: a de unificar o grupo para buscar a vitória nas adversidades.

Sem que terceiros, depois, possam reivindicar o bônus dela…

Marco Aurélio D'Eça

8 Comments

  1. Carlos Brandão não soma nada, vai é ajudar a enterrar o FD em Colinas e região. A família Brandão é detestada naquelas plagas.

  2. No caso de vocês não tem movimento que resolva pois AÍ SÓ TEM PEÇA RUIM !

  3. Vai dá Edinho nessa eleição,acredito muito na sua capacidade de fazer um bom governo.

  4. ESSE VICE DE FLAVIO DINO NÃO SOMA É NADA.UM BRANDÃO DESCONHECIDO DO POVO. ESSA ESCOLHA DO CHEFÃO DO COMUNISMO FOI UM ERRO IRREPARÁVEL.

  5. Muito boa a mexida no tabuleiro, de xadrez, colocando o cavalo do PMDB em xeque, agora a chapa ficou 2 belos animais puro-sangue, os dois do PMDB e se mexerem o tabuleiro de novo, colocando outro candidato como vice de Gastão Vieira que não seja do PT e sim do PMDB, o PT que já é totalmente favorável ao Chefão dos Comunistas, penhoradamente agradece.

  6. O mais engraçado ainda é diferenciar o ‘nosso Flávio Dino, candidato ao governo do Maranhão” do “Flávio Dino, nosso candidato ao governo do Maranhão”. O nosso no primeiro caso é pessoal, no segundo é político, que é regido pelas circunstâncias.
    Como o PT oficialmente está com o PMDB no Maranhão, ela poderia dizer – mas até agora não disse – “Edinho Lobão, o nosso candidato ao governo do Maranhão”. Mas nunca dirá “nosso Edinho Lobão, candidato ao governo do Maranhão”.
    Quando Dilma diz “nosso Flávio Dino”, o diz na terceira pessoa do plural, como sentimento próprio, independente da circunstância política. Ou seja: Flávio Dino é uma opção pessoal, ao contrário do “Flávio Dino, nosso candidato”, que denotaria uma opção política, mesmo a contragosto.

  7. Isso quer dizer que Dilma está livre para escolher, ponto final, é o jogo meu caro blogueiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *