5

Imperatriz entre Pereira e Curado…

A menos que o prefeito  de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB), tire do casaco um candidato até o final de 2015, tudo indica que a

Pereira com Ildon e Curado: criadores contra criatura

Pereira com Ildon e Curado: criadores contra criatura

eleição em Imperatriz se dará ente o deputado estadual Antonio Pereira (DEM) e a ex-candidata deputada federal Rosângela Curado (PDT).

Curiosamente, Curado entreou na disputa de 2012 – e assustou o próprio Madeira – pelas mãos mãos do próprio Pereira, agora a principal opção ao grupo de oposição em Imperatriz.

Se conseguir viabilizar o apoio estrutural do ex-prefeito Ildon Maques (PMN), o deputado amplia suas chances de vitória, e pode até se tornar opção do próprio Sebastião Madeira.

Rosângela Curado tem o aval do PDT e deve formar coligação com petistas e comunistas ligados ao governo Flávio Dino (PCdoB), desde que o governador não invente a candidatura d deputado estadual Marcos Aurélio ou do futuro secretário de Infraestrutura, Clayton Noleto.

Mas esta é uma outra história…

Marco Aurélio D'Eça

5 Comments

  1. Olá marcoaureliodeca

    Você sabia que 50% das buscas na internet são feitas por smartphones?

    Se o seu site não é responsivo (possui uma plataforma própria para mobile) você está perdendo acessos e posicionamento no Google. Confira a matéria no nosso blog: https://www.construsitebrasil.com/blog/ver-post/80/o-mobilegeddon-esta-proximo

    A Construsite Brasil pode te ajudar a resolver este problema. Há mais de 11 anos no mercado nossos principais serviços são:

    -Criação de sites responsivos (feitos para smartphones);
    -Criação de lojas virtuais (e-commerce);
    -Desenvolvimento de sistemas web;
    -Links patrocinados (Google);

    Acesse nosso site e solicite um contato: https://www.construsitebrasil.com

    Construsite Brasil
    (31) 3332-0875 – (11) 2824-6375 – (21) 2169-6335 – (85) 3052-2375

  2. Cleison, apenas para esclarecer: A situação do Ildon Marques acima relatada, NÃO diz respeito a nenhum tipo de recurso perante a Justiça Eleitoral, a prestação de contas. Em ação de improbidade administrativa de acordo com a Lei 8249 uma das sanções, é a suspensão dos direitos políticos. Assim, com os direitos políticos suspensos, o condenado não poderá votar nem ser votado.

  3. Meu caro D’Eça, sou um leitor assíduo do seu blog, porém acredito que você se equivocou nessa. Tenha ido periodicamente a Imperatriz e lido bastante O Progresso, principal jornal da região tocantina. A crônica de O Progresso dá como certa a candidatura de Ildon Marques à Prefeitura de Imperatriz em 2016. Como Ildon foi “absolvido” pelo TSE diante do “problema” que ele tinha por um parecer referente à prestação de contas, tudo indica que ele sairá candidato e, pelo que tenho conversado com o povo imperatrizense, ele é o grande favorito a comandar a cidade a partir de 2017.

  4. Marco, até que seu raciocínio é bastante lógico. Entretanto, temos duas situações bastante interessantes: a primeira é com relação a Ildon Marques; é que ele tem uma ação de improbidade administrativa transitada em julgado em 11 de fevereiro de 2014 que o condenou na perda dos direitos políticos por 3 anos (no Processo nº 4545-79.2010.8.10.0044, da 1ª Vara de Imperatriz) , inclusive nestas eleições de 2014 seu título já estava suspenso e portanto, em 2016 a perdurar essa situação ele não poderá ser candidato. A segunda, diz respeito a Rosângela Curado, contra a qual existe uma investigação sobre suposto desvio de dinheiro da saúde quando a mesma era secretária de saúde do Município de Coelho Neto, cuja matéria foi publicada no portal Brasil2476:
    sexta-feira, 8 de agosto de 2014
    Candidata a deputada é caçada pelo SUS para devolver mais de 8 milhões….
    Imperatriz – A denúncia apareceu no Portal Brasil 247, de São Paulo, e ganhou espaços nos blogs locais: Rosângela Curado, ex-secretária da Saúde de Imperatriz e Coelho Neto, e ex-candidata a prefeita de Imperatriz, está no centro de um escândalo que simula mais de 190 mil tratamentos de glaucoma para desviar R$ 8.278.517,20 do Serviço Único de Saúde (SUS). Curado desmentiu por escrito, mas tudo que ela alega cai por terra diante do que comprova o relatório 11765 do Departamento Nacional de Auditoria do SUS (disponível na Internet). Ela terá que devolver o dinheiro.

    De acordo com a matéria do Portal Brasil 247, para um único médico, Rosângela Curado pagou R$ 3.382.792,89 em 11 meses. O recorde foi cravado em abril de 2011, um mês que teve somente 19 dias úteis no qual o clínico geral teria feito 13.490 procedimentos, o que significa ter tratado até 26.980 olhos. Caso esse médico tenha suportado jornadas diárias de até 10 horas em pé, tratando de tantos olhos, cada procedimento teria durado no máximo 25 segundos, isso sem considerar a necessidade de tempo para a troca de pacientes. Impensável, ainda mais considerando que nem oftalmologista ele era. Naquele mês esse “supermédico” faturou sozinho R$ 655.853,69.

    Outro absurdo relatado contra Curado são os 193.291 pacientes atendidos, sendo que “os recursos só poderiam ser utilizados para os municípios pactuados com Coelho Neto”- diz o relatório. Esses outros municípios seriam Duque Bacelar, Afonso Cunha e Buriti que, com Coelho Neto, não somam mais que 88 mil habitantes.

    Na defesa apresentada por Rosângela Curado, pelos médicos e donos da clínica que estão juntos na comprovação do desvio milionário, eles tentam justificar ao SUS sobre como se conseguia reunir tantos pacientes de glaucoma em tão poucos dias. Os acusados dizem que chegavam nas cidades, colocavam carros de som nas ruas “convocando os doentes” e que os mesmos eram “tratados” em ambulatórios improvisados em compartimentos de casas arranjadas pelos secretários de Saúde dos municípios visitados.

    Rosângela agora é candidata a deputada federal, pelo PDT, e a principal “cabo eleitoral” do candidato comunista ao governo do Maranhão, Flávio Dino, para a região de Imperatriz, onde pouca gente sabe do que ela aprontou em Coelho Neto, lá na divisa do Maranhão com o Piauí. Mas o processo de cobrança dos milhões desviados do SUS pode interromper a carreira política que ela quer iniciar com um mandato parlamentar.

Deixe uma resposta para João Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *