4

Castelo ontem e hoje…

A condenação do ex-prefeito de São Luís, João Castelo (PSDB), poderá ser seguida por outras. O tucano, que foi eleito este ano para deputado federal, responde ainda há outras duas ações, todas resultantes de sua passagem pela Prefeitura de São Luís.

castelopreocupado1

Castelo sofre as consequências de uma era que não é sua na política

A primeira é do MP por improbidade administrativa. A segunda, uma ação cautelar do município que pede a indisponibilidade dos bens do ex-gestor e de seu secretário da Fazenda, Mário Bittencourt.

Ex-governador, ex-senador, ex-deputado federal e atualmente eleito para um novo mandato na Câmara Federal, Castelo teve um hiato de quase 30 anos entre a sua passagem pelo governo e sua gestão na prefeitura. E essa diferença de época é que pode ter levado à situação de risco que ele enfrenta agora, com possibilidade de condenações sucessivas.

Leia também:

João Castelo no fundo do poço…

O tempo de João Castelo e os tempos atuais…

O tucano foi governador do estado em uma época que os chefes dos executivos estaduais tinham poderes quase que ilimitados.

O ex-prefeito quando governador: na época do eu posso, eu mando, eu faço…

Na época, não havia imprensa livre, o Ministério Público não tinha as atribuições de hoje, as leis ambientais não existiam, muito menos a Lei de Responsabilidade Fiscal e os órgãos de controle e fiscalziação. E Castelo fez muitas obras no estado, sem precisar dar satisfações a ninguém.

Obras que, hoje, dificilmente seriam executadas, diante do rigor dos procedimentos deste tipo.

Trinta anos depois João Castelo assumiu a prefeitura com o mesmo pensamento, mas, desta vez, enfrentando os rigores da fiscalização pública e das leis.

Na prefeitura, encontrou uma imprensa sem mordaça, um Ministério Público com garantias constitucionais e leis ambientais e fiscais respeitadas e elogiadas no mundo todo.

O ex-prefeito e ex-governador é um político, hoje, fora de seu tempo político.

E por isso mesmo sofre as conseqüências desta situação.

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão, com ilustração do blog

Marco Aurélio D'Eça

4 Comments

  1. Engraçado estava lendo aqui a matéria sobre Castelo não implantar a nova tabela do iptu.
    Edivagar aumentou o iptu, cortou os isentos e o ministério público e arautos de Roseana ficaram calados.
    Os maiores responsáveis pela chegada de Dino e Holandinha ao poder foram justamente os “estrategistas” de Roseana e ela que sempre esteve no país das maravilhas, incapaz de raciocinar.
    Castelo nesse seu estilo retrógrado não era ameaça ao grupo mas foi bombardeado 4x 365 dias em que esteve no poder.
    Apesar de você sempre mostrar a ineficiência e incapacidade de Edivagar no cargo, foi um dos responsáveis também por colocá-lo lá

  2. O argumento sempre é o mesmo: não tem dinheiro para fazer o pagamento dos funcionários.
    Cadê o dinheiro que estava aqui? Os R$ 73.500.000,00 que em 2009, o Gov. Jackson Lago destinou ao prefeito João Castelo pra construção do elevado da Forquilhas, sumiu….
    Queremos respeito…
    Espero que a prefeitura honre com a palavra de campanha e trate como prioridade nesta gestão os funcionários da saúde,pague aos funcionários da vigilância, o adicional saúde que Castelo deixou de pagar para alguns e outros recebem e a atual gestão não se manifesta para esclarecer e não está fazendo esforço algum para cumprir o seu dever. Queremos ver em nossos contra-cheques as titulações e progressões,pois mesmo dando entrada na administração, baseado no estatuto do servidor, insistem em negar alegando falta de recursos.
    Queremos acreditar que essa gestão é participativa, Prefeito!

  3. ESSE VELHO ESCROTO TEM QUE IR É PRA CADEIA JUNTO COM GARDENÃO. SE O MP QUISER ACHAR A GRANA QUE ESSA DUPLA ROUBOU TEM QUE COMEÇAR QUEBRANDO O SIGIRO DO SÓCIO ROBERTO DA DALCAR .A GRANA TA LÁ.

  4. Marco Aurélio, foi notório o isolamente do senhor João Castelo e de sua filha Gardeninha no almoço com o governador eleito Flávio Dino. Fazia pena. Ninguém deu a menor atenção para os dois. Mas isso é o que acontece com pessoas egoístas, prepotentes, injustas e ingratas. Eles, quando foram prefeitos, não davam atenção a ninguém. Só se preocupavam em fazer fortuna, aumentando cada vez mais um patrimônio que se encontrava falido. Agora estão amargando com esse ostrassismo. Quem diria que a Gardeninha seria derrotada nas urnas???? E o Castelo só se elegeu nas sobras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *