3

Grupo sarney em busca de “qualquer um”…

Sem projeto de curto prazo, agrupamento político que reúne alguns dos principais partidos do Maranhão mostra-se dividido, desinteressado e sem rumo para as eleições de 2016

Nenhuma destas lideranças consegue ter um discurso uníssono sobre o futuro do grupo

Desde a derrota nas eleições de 2014 – anunciada, é preciso deixar claro – o chamado Grupo Sarney, reunião de políticos de partidos como PMDB, DEM, PV e PTB, parece ainda não ter assimilado o golpe.

E caminha sem rumo algum para as eleições de 2016.

Sem projeto de curto prazo ou liderança que possa aglutinar as legendas, cada membro do grupo tenta sobreviver como pode, aglutinando-se ou acenando aos novos donos do poder no Maranhão.

Há duas semanas, por exemplo, em entrevista à imprensa, a deputada Eliziane Gama (PPS) revelou que poderia formar aliança com DEM e PV para a sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC).

Leia também:

PMDB e aliados ainda sem rumo…

Sarneysistas (ou ex?) em evento de Luis Fernando…

O sarneysismo covarde de Holandinha…

O próprio Holandinha, oriundo do grupo Sarney, conversa com uma parte de suas lideranças; outras, como o presidente regional do PMDB, João Alberto de Sousa, já admitem apoiar o prefeito nas eleições de 2016.

Cortejado por Eliziane Gama, o DEM admite também dar legenda para o ex-prefeito João Castelo, que pode deixar o PSDB  justamente depois da entrada de outro sarneysista, o ex-prefeito Luis Fernando Silva, que tem a simpatia do deputado Pedro Fernandes (PTB) e do ex-deputado Gastão Vieira (Pros), para concorrer em São Luís pelo grupo do governador Flávio Dino (PCdoB).

E é assim, sem rumo e sem perspectivas imediatas, que o grupo vai lambendo as feridas das derrotas de 2014.

Sem nenhum horizonte em 2016 e 2018…

Marco Aurélio D'Eça

3 Comments

  1. MARCO,
    É muito bom ver que você, um jornalista que trabalha no grupo de comunicação da família Sarney, diz em claro e bom português que o PMDB, partido da ex-governadora Roseana, está sem rumo, sem saber o que fazer para as eleições de 2016. Ou seja, jornalismo imparcial, de caráter puramente interpretativo, sem nenhum tique tendencioso.

    A verdade, Maarco, é que o grupo Sarney nunca quis desenvolver, treinar, qualificar políticos jovens, idealistas, para lhe fazer sucessão no Estado, quer da prefeitura ao governo estadual – sempre quis o poder hegemônico da família, sem ninguém lhe fazendo sombra, como se estivesse programado no Maranhão para repetir uma dinastia Ming ou Wang, dos chineses, que se prolongaram por séculos, de descendente para descendente, como se fosse possível um ad infinitum.

    Agora, o resultado é esse: sem um líder sequer, de pelo menos médio porte, para concorrer à Prefeitura de São Luís. Esse é o grande pecado de quem deseja a perpetuação no poder, o mesmo pecado que o famigerado PT já vem tentando fazer no Brasil ao longo de 12 anos de desmandos.
    É o mesmo caso de se perguntar: qual é o quadro que o PT tem pra lançar a presidente da República em 2018? Lula? Se este for o caso, o Brasil certamente estará perdido.

    Raphael Vilhena

  2. Nunca tinha visto tanta gente ruim reunidos em uma só imagem parabéns ao blogueiro pois conseguiu tal feito, curuzes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *