3

Robert Lobato no xis da questão…

O blog reproduz abaixo artigo de Robert Lobato, avaliando a polêmica causada pela declaração do deputado Edivaldo Holanda sobre a comunicação da prefeitura comandada pelo seu filho:

 

O deputado estadual Edivaldo Holanda tem uma qualidade que no território da política é considerada um defeito capital: dizer o que pensa na lata do interlocutor, sem meias palavras. Ou seja, quem o conhece bem não tem o direito de se enganar com o velho e bom Edivaldo de Holanda Braga.

Ocorre que essa personalidade durona do deputado pode até servir para resolver pelejas lá para as bandas do sertão da Paraíba, mas, definitivamente, não é a melhor receita para dirimir conflitos políticos e/ou de governos.

Ontem, na Assembleia Legislativa, Edivaldo Holanda foi mais do que nunca Edivaldo Holanda.

Bulinado por conta da divulgação da pesquisa Escutec/O Estado do Maranhão, que revelou números nada favoráveis ao seu filho, o prefeito Edivaldo, o deputado resolveu culpar não o conjunto da obra pelo resultado do levantamento, mas tão somente parte do canteiro, isto é, sobrou para a Comunicação da Prefeitura de São Luis o “Troféu Edivaldo Holanda de Incompetência”.

Ora, só se pode criticar, sem o risco de cometer equívocos ou mesmo injustiças, algo que minimamente temos conhecimento, e até onde Bob Lobato sabe o deputado Edivaldo manja bulhufas de comunicação.

Em primeiro lugar, comunicação não se resume a divulgar ações dessa ou daquela instituição. No caso específico da administração Edivaldo, o problema está longe de ser divulgação, pelo contrário, ela até existe, tanto que a população fica irritada de ver mais divulgação do que trabalho efetivo.

Em segundo lugar, todo político, seja no executivo ou no legislativo, adora comunicação, mas não quer investir na área.

Não sei se o deputado Edivaldo Holanda sabe, mas a Semfaz, que tem a chave do cofre da prefeitura, entende que comunicação não deve ser uma prioridade na gestão de Edivaldo Júnior.

Sim, porque se entendesse diferente não deixaria o pobre do secretário Batista Matos todo mês à míngua tendo que ser obrigado a dar zignal nos veículos e profissionais de comunicação por falta de dinheiro porque o recurso que era para o setor é deslocado para tapar buracos em outras pastas da prefeitura, atrasando, assim, o pagamento dos parceiros de divulgação em meses e meses.

Sem falar das infindáveis brigas por preferência de agências: um puxa pra essa, o outro puxa pra aquela, aí já viu…

Um boa política de comunicação custa alto, meu querido deputado Edivaldo Holanda. Requer estudos, planos, diagnósticos, pesquisas, capacitação, enfim, é um investimento considerável, mas surte efeito e o resultado aparece.

Agora não se pode é confundir “Politica Estratégica de Comunicação” com “Rede Tática de Jabá”, isso é outra coisa. A segunda tem lá sua importância, claro, mas é apenas componente de uma estrutura bem mais complexa que só a primeira pode dar respostas.

Pedir a cabeça do secretário não resolve, meu querido deputado Edivaldo Holanda. E o que é pior: só causa mais problemas para o  filhão, que já tem muitos.

Bater nos aliados estratégicos? Aí querer enterrar de vez o projeto da reeleição!

Quem avisa amigo é.

E aprendi com Vossa Excelência, naquelas saudosas tardes de café, que: “Não se abandona um amigo à beira da estrada”.

Forte abraço, deputado.

Marco Aurélio D'Eça

3 Comments

  1. Meu caro amigo Marco D’Eça, muito obrigado pela deferência. costumeira. Esteja certo que há reciprocidade. Grande abraço.

    Resp.: Obrigado, meu caro…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *