10

Bendito celular…

De O EstadoMaranhão, com ilustração do blog

Momento da execução do mecânico: flagrante de celular

Momento da execução do mecânico: flagrante de celular

Depois de uma sucessão de equívocos e divulgação precipitada de notas, somadas à pressão da imprensa e da opinião pública, a Secretaria de Segurança cumpriu seu papel e prendeu o vigilante flagrado em vídeo executando o mecânico Irialdo Batalha, em Vitória do Mearim.

Os policiais envolvidos no crime também estão presos. Mas, apesar da eficiência policial em prender os suspeitos – nada além do dever cumprido – o atabalhoamento que norteia esse caso ainda perturba.

Não fossem vídeos gravados por testemunhas, o desfecho dessa história poderia ser outro. Sem as imagens, não se sabe – e nunca se saberá – se as providências no caso seriam as mesmas.

Ao saber do ocorrido, a SSP se precipitou em emitir nota recheada de inverdades. Afirmou que policiais trocaram tiros com dois homens suspeitos de praticarem assalto a um comércio; eles fugiam em uma moto quando um deles foi baleado e caiu; um vigilante se aproximou e atirou contra a cabeça do homem caído; os policiais não presenciaram a execução, pois estavam em perseguição ao segundo suspeito, que acabou preso.

Após vídeo exibido pela TV Mirante, a SSP emitiu uma segunda nota, reconhecendo que os policiais haviam presenciado a execução e que tomaria providências. Mas, a versão de que as vítimas seriam assaltantes armados não foi retirada.

Na quinta-feira, a verdade veio à tona.

O secretário de Segurança, Jefferson Portela, se viu obrigado a reconhecer que os homens não eram criminosos e que a versão de que houve troca de tiros foi desmentida por testemunhas dos fatos.

Conclusão(?) da história: um homem inocente morto e outro (a segunda vítima da lambança policial) com um trauma a ser superado. Diego Geane Ferreira Fernandes, amigo de Irialdo Batalha, levou um tiro de fuzil no pé e foi autuado em flagrante por desacato a autoridade, resistência à prisão e porte ilegal de arma de fogo.

Ficou preso por dias e chegou a passar um fim de semana algemado a uma cama de hospital, até ser solto, após constatado o equívoco.

Pergunta que não quer calar: e se aquelas testemunhas não tivessem sacado os seus celulares para registrar os fatos?

Publicado na coluna Estado Maior, de 06/06/2015

Marco Aurélio D'Eça

10 Comments

  1. Marco, foi crime de encomenda, foi uma execução, só que o vigilante recebeu as coordenadas errada. Mas foi um empresario la de Vitória que contratou os assassinos para matar. Pior que ainda mataram o rapaz errado.

  2. Marco, agora a secretária vai ter que se retratar mais uma vez. Já tem outro video que mostra que no momento da execução os policiais não estão no local do fato. A grande verdade é que este Secretário está mais perdido do que cego em tiroteio. E para dar uma satisfação à sociedade está usando os dois PM’s como bode expiatório. E sabe por que isso tudo? Para não expor a feridad maior, que a falta de efetivo policial no interior.
    Seja humilde Flávio Dino, atenda o pedido do deputado Adriano Sarney e requisite a Força Nacional. Não seja covarde.

  3. Eu tou é vcs cobrar coerência de blogueiro kkkkkkkk kkkkkkkk
    A coerência de blogueiro só dia 32 de cada mês kkkkkkkkkkkkk
    Marco deca a cada 10 postagens 11 eram sobre holandinha kkkkkk sera o que aconteceu? Não vejo mais… Agora é flavio paladino a bola da vez kkkkkkkkk eita política nojenta,eita jornalismo mais nojento ainda a gosto do freguês kkkkk vejam os blogues do pessoal do lado do governador tudo a mil maravilhas o que vale é o din,din e que se dane o povão kkkk.

  4. Marco, antes de mais nada, posso te afirmar que a sociedade Maranhense PREFERE mil vezes mais a CARNIFICINA ROSEANISTA que ocorria NOS PRESÍDIOS onde SÓ BANDIDOS morriam, que as CARNIFICINAS DINISTAS onde INOCENTES morrem às centenas nas ruas, onibus e suas próprias casas. Alguns morrem duas vezes como o mecânico de Arari que morreu assassinado pelo aparato policial Dinista e depois, o mesmo pelo mesmo aparato quando tenta IMPOR a pecha de bandido ao morto.
    Bom, quanto a prisão do assassino ( que a polícia teima em dizer ser apenas SUSPEITO ) , , é de se extranhar, pois o assassino “fugiu” do local do crime NUMA VIATURA da policia, acompanhado de dois policiais( ????) e depois “APARECEU” numa viatura da policia, acompanhado de outros policiais. Ora qualquer inteligência mediana ( bem acima da caterva dinista é claro) deduz que esse pústula estava SOB A GUARDA E PROTEÇÃO da policia da dupla Dino/Portela.
    Elementar meu caro Watson, elementar.

  5. O maior problema que nas delegacias dos interiores está cheio de falsos policiais que nunca pisaram numa academia de policia. E muitos adotam medidas truculentas…

  6. Caro Marco, você poderia informar a situação dos policiais que mataram um pedreiro na avenida Guajajaras numa confusão de trânsito?

  7. Rapaz ta rendendo muito isso é so falta de assunto? Imagine se fosse aquelas carnificinas que aconteciam no governo da larapia. Onde não se via uma linha sobre o assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *