3

Deputados maranhenses reagem ao preconceito…

juscelino

Juscelino Filho criticou colega em artigo..

Pelo menos dois parlamentares maranhenses – o deputado federal Juscelino Filho (PRP) e o estadual Edilázio Júnior (PV) – reagiram à proposta preconceituosa do deputado catarinense Valdir Colatto (PMDB-SC). Colatto usou como argumento para criar uma nova nação, reunindo os estados do Sul do país, usando como argumento o ato de Santa Catarina pagar mais impostos que o Maranhão – e receber menos em contrapartida.

Juscelino Filho escreveu o artigo “Separatismo e Preconceito”, em que critica a sanha do colega catarinense.

– Qualquer aritmética simplória que reduz a importância dos brasileiros a números comparativos de receita e despesa dos estados e municípios onde eles residem não respeita nossa melhor tradição republicana, democrática e federativa – disse Juscelino. (Leia a íntegra aqui)

Edilázio quer Moção de Repúdio da Assembleia

Edilázio quer Moção de Repúdio da Assembleia

Edilázio Júnior, por sua vez, apresentou proposta de Moção de Repúdio ao deputado, que deve ser analisada nesta quinta-feira, 27, na Assembleia.

– Ao invés de cumprir o seu papel de deputado federal que é legislar, criar leis que tenham por objetivo reduzir a desigualdade social no país, ele propõe a separação do país e desrespeita o Maranhão. Foi uma postura insensata, inaceitável e digna de repúdio desta Casa e de toda a população – afirmou Edilázio Júnior.

Nenhuma manifstação oficial do governo maranhense foi apresentada até agora.

Marco Aurélio D'Eça

3 Comments

  1. O deputado de Santa Catarina mostrou os números de quanto Brasília nos rouba, e o deputado é preconceituoso?
    Não entendi essa linha de raciocínio desses políticos maranhenses que deveriam é explicar o porque que mesmo com tanta verba indo para o Maranhão, o estado continua miserável! O que eles fazem com o dinheiro???

  2. De onde dizer a verdade, que o Maranhão recebe mais do que SC é desmerecer o Maranhão? de onde é o Preconceito? Dois deputados que não servem pra nada. Se fossem bons, o Maranhão não tinha um índice de analfabetismo tão grande, o maior do Brasil

    • Estão desviando a atenção dos números, e por quê? Por que?
      O Maranhão recebe mais, porém é miserável. Alguém além dos exgovernadores consegue explicar essa matemática?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *