3

De como a ignorância política de Dino constrói a oposição ao seu governo….

Espécie de Dom Quixote de La Mancha, governador consegue ver como adversário apenas o grupo Sarney. Enquanto isso, bem ao seu redor, surgem grupos aliados cada vez mais insatisfeitos com a hegemonia comunista no Palácio

 

don_quixote

Quixote e seu Pança viam apenas a torre de moinhos como inimiga

Este blog já apontou o governador Flávio Dino (PCdoB) como uma espécie de Dom Quixote, personagem de Miguel de Cervantes , que via inimigos em inofensivos moinhos de vento. (Relembre aqui)

Flávio Dino decidiu transformar em inimigo o hoje derrotado e desarticulado grupo Sarney, que ele enfrenta como se fosse um guerrilheiro estudantil lutando contra ditadores na América Latina.

O comunista só vê os Sarney em sua frente. para ele, é o grupo ainda a ser derrotado.

Ao lado do seu Sancho Pança, esquece-se da própria vitória de 2014 para ver as torres de moinhos de vento como dragões que cospem fogo e podem derrotar seus castelos.

Mas os castelos dinistas estão ruindo pela fragilidade dos alicerces. 

A cada dia, cresce a insatisfação de lideranças que ajudaram na transformação de Dino em candidato – e principalmente na sua eleição de governador – por causa da incapacidade de diálogo do comunista, que se fecha em seu palácio, com seu Sancho Pança, a estudar estratégias contra o moinho vento chamado Sarney.

Homens como José Reinaldo Tavares (PSB), Roberto Rocha (PSB), Weverton Rocha (PDT), João Castelo (PSDB), Humberto Coutinho (PDT), Marcelo Tavares (PSB), Sebastião Madeira (PSDB), Edivaldo Holanda Braga (PTC), Domingos Dutra (SDD) – e mulheres como Eliziane Gama (PS), Rose Sales (sem partido) e Rosângela Curado (PDT) – conhecem bem o peso da ascendência de Márcio Jerry sobre Flávio Dino.

E sabem que a influencia do Sancho Pança sobre Don Quixote levou o “cavaleiro andante” ao precipício.

Conta-se 12 aliados do governador movimentando-se nos bastidores, preparando um caminho alternativo já para a batalha de 2018.

Enquanto isso, Dino e seu Pança – como Don Quixote via os moinhos – só conseguem ver a torre da Ana Jansén, como uma espécie de dragão a ser destruído.

E quando perceber que esta batalha já passou seus pés de barro já estarão abalados…

Marco Aurélio D'Eça

3 Comments

  1. Ser estilingue é fácil! Quero ver é ser vidraça! kkkkkkkkkk

    Gestores medíocres. Começando pela secretária da Seplan, que está mais perdida que cego em tiroteio! Ali é muita areia pro caminhão dela.
    Faltou somente eles criarem uma secretaria de combate ao Sarney, pois a secretaria de Transparência e Controle foi feita única e exclusivamente para bisbilhotar a vida de Ricardo Murad.

    Amadores em tudo. kkkkkkkkkkkk

  2. É um inepto, chegou onde chegou, juridicamente, pela capacidade de memorização. Não sabe raciocinar, é burro. A figura dele é a figura do fracasso justamente por usar viseira. Vai acabar com o Maranhão. Não sabe o que fazer, é cercado de pessoas incompetentes. E o pior de tudo, acha que está correto.

  3. ESSA TUA ANÁLISE ESTÁ FURADA . O CLÃ SARNEY TENTA PASSAR A IMAGEM DE QUE ACABOU. LEDO ENGANO. ESTÁ MAIS VIVO DO QUE NUNCA , ESPERANDO A OPORTUNIDADE PARA DAR O BOTE. A PROVA DESSA ESPERTEZA , SÃO AS TUAS POSTAGENS COM CRÍTICAS INFUNDADAS E OS PRONUNCIAMENTOS DAS CRIAS DO CLÃ NA ASSEMBLÉIA. ENTRETANTO DINO É UM HOMEM SÁBIO E TEM UMA PERCEPÇÃO ÓTIMA DA SITUAÇÃO POR QUE PASSA A POLÍTICA NO ESTADO.

Deixe uma resposta para augusto pereira de carvalho Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *