1

Prefeitura de Santa Inês doa terreno para perfuração de poço da Caema

Companhia diz ter 1 milhão para construção de empreendimentos no município

 

terreno

O problema da falta de água em Santa Inês pelo desabastecimento por parte da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) continua prejudicando milhares de moradores do município. A reclamação é geral e o sofrimento da população é grande.

A falta de água afeta vários bairros e ruas do Centro da cidade, onde as famílias dizem que há meses não têm água encanada em suas torneiras.

A Prefeitura de Santa Inês garante o fornecimento de água para grande parte da zona urbana e também nos povoados do município, disponibilizando o líquido através dos 57 poços perfurados e mantidos pela gestão municipal. Além disso, a atual administração criou um departamento de águas para cuidar do fornecimento e manutenção dos poços do município, além de disponibilizar carros-pipa, os quais fornecem diariamente milhares de litros de água para a população.

terreno2

O prefeito Ribamar Alves explica que esse abastecimento que a Prefeitura faz é uma iniciativa própria do Município, buscando aliviar o sofrimento da população.

– A administração municipal utiliza de recursos próprios para oferecer o líquido precioso para a população. Água é vida e sem ela é impossível alimentar o corpo e cumprir os afazeres do dia-a-dia.

Desde o início de nossa gestão que estamos nesta luta árdua, garantindo o fornecimento que é de responsabilidade da Caema, já que ela recebe para isso”, disse o gestor.

Na última sexta-feira (23/10), o assunto falta de água veio á tona durante a sessão itinerante da Câmara de Vereadores de Santa Inês, realizada no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), onde os 12 vereadores presentes dos 17 que compõem a Câmara Municipal de Santa Inês se uniram para pedir soluções urgentes por parte da Caema com relação ao desabastecimento de água no município de Santa Inês.

O vereador Madeira de Melo, citou o caso de um antigo poço mantido pela Caema no Centro da cidade (Alto da Raposa).

O vereador diz ter cobrado da concessionária a melhoria no poço e teve como resposta que a mesma dispõe de um milhão de reais para construir um poço no setor. Porém, a concessionária alega que depende da legalização de uma área por parte da Prefeitura de Santa Inês, através de doação, para a perfuração do poço.

Ainda durante a sessão, o prefeito Ribamar Alves informou através de sua assessoria que a doação está autorizada e o Município está procedendo a documentação da área para que a Companhia perfure o poço.

Resta saber se somente este poço resolverá o déficit de água da Caema para com a população de Santa Inês.

Marco Aurélio D'Eça

One Comment

  1. PROTESTO.
    Aqui em Chapadinha, a CAEMA faz uso indevido de 3 carros pipas, retirando água do único poço artesiano que abastece a rede do centro da cidade. Com esse uso indevido, são quase 500.000L/dia de água a menos num reservatório de 750.000L, deixando dezenas de centenas de consumidores sem água nas torneiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *