2

Saída do delegado Uchôa gera comoção na comunidade de defesa animal…

eibi

Do blog Ei, Bichinhos!

O estado do Maranhão acaba de dar mais um passo em direção ao atraso, no que diz respeito à Causa Animal.

Ainda atônitos com a notícia da saída do delegado Sebastião Uchôa, da Delegacia do Meio Ambiente (DEMA), as ONGs, os grupos de Proteção Animal e Protetores Independentes se veem sem rumo diante da estapafúrdia decisão do governador Flávio Dino (PCdoB).

eibi2

O que esperar de um governador que não gosta de animais??? Essa é a pergunta que não quer calar! Já foi sinalizada há algum tempo essa antipatia, digamos assim, que o governador nutre por “bichos”.

Ao justificar o aumento do imposto sobre a Ração (alimento indispensável para vida dos animais) o governador a classificou como “produto de luxo, portanto supérfluo”! E causou revolta em toda a comunidade da Proteção Animal no estado.

Agora mais uma perda, dessa vez irreparável. Continue lendo aqui…

Marco Aurélio D'Eça

2 Comments

  1. Foi com muita tristeza que li essa notícia, pois ninguém teve tanta coragem de abraçar a causa como delegado Uchôa, essa decisão do governo foi um retrocesso!

  2. Marcos, já observou a quantidade de animais domésticos abandonados e largados nas ruas da nossa Cidade?
    As pessoas não se dão conta e nem tão pouco compreendem que pegar um animal de estimação para criar exige responsabilidade, comprometimento, doação, gastos e acima de tudo cuidados e atenção com o animal.
    Estamos com uma super população de cães, pombos, … e gatos abandonados nas ruas, praças e logradouros públicos causando problemas e transtornos de todos os tipos para população e as autoridades não tomam nenhuma providência para disciplinar essa problemática, que já pode ser considerada como um problema de saúde pública.
    Já imaginou alguém que tem em sua casa uns dez cachorros e uns vinte gatos morando em casa de conjunto?
    Essa é outra questão que as autoridades precisam tomar providências urgentes, pois, muitas pessoas estão sofrendo e sendo prejudicadas pela infelicidade de morar ao lado de alguém que faz da casa um canil ou algo que o valha.
    As autoridades precisam atentar para o controle populacional desses animais, desenvolver campanhas de conscientização e oferecer programas onde as pessoas possam fazer a castração dos seus bichinhos de estimação sob pena dessa situação se agravar e fugir do controle, se é que já não saiu.
    Ah! não vamos esquecer do bicho homem, pois, pelo andar da carruagem a vida humana já começa a valer menos que a de um animal.
    Muito Cuidado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *