Ícone do site Marco Aurélio D'Eça

Andrea Murad desmascara Flávio Dino sobre concurso na educação…

Andrea Murad pôs os pingos nos is sobre o concurso

Andrea Murad pôs os pingos nos is sobre o concurso

Inflado por ter recebido da mídia nacional e de professores de outros estados, elogios sobre o Concurso Público para professores, a deputada Andrea Murad desmascarou o governador. E não adianta mais continuar mentindo, está tudo no Edital. A parlamentar explicou sobre o salário inicial, a carga horária, as vagas e a origem do projeto que possibilitou a realização do concurso. Muitos detalhes que o governo vem escondendo.

– Esse projeto do concurso dos professores foi um projeto que foi encaminhado a esta Casa em novembro do ano passado e aprovado no dia 25 de maio de 2015 [Lei 217/2014]. O Governador Flávio Dino nunca faz nada além do que ele recebeu. Outra coisa: não eram 3.000 mil vagas? Agora são 1.500 e mais 300 em cadastro de reserva. Engana também as pessoas inventando um piso salarial que não existe. O piso salarial não é o que ele está dizendo – disse a parlamentar.

Segundo o Edital divulgado na última sexta-feira (6), o salário de R$ 4.985,44 é a soma do vencimentos, mais 104% de GAM (Gratificação de Atividade de Magistério), tudo para uma carga horária de 40 horas semanais, ou seja, jornada dobrada para o professor.

Além das explicações, a parlamentar criticou a má gestão do governo Dino e o descumprimento de várias promessas.

– Cadê o concurso da Polícia? Cadê o concurso da saúde? Eu quero saber, deputado Othelino, o que essas pessoas todas que V. Exa. mencionou acham da saúde pública atualmente no Maranhão, desse horror que estão as UPAS, do que acontece no Hospital de Pinheiro com o diretor que V. Exa. colocou. Médicos sendo demitidos, sem o menor respeito. A classe médica maranhense toda revoltada com o Governador Flávio Dino. Eu espero realmente que o Governador não faça um concurso para 1.500 professores, que ele faça para 3000 professores conforme o projeto – cobrou Andrea Murad.

Sair da versão mobile