Marco Aurélio D'Eça

4 Comments

  1. Espero que o, por enquanto Senador, Delcidio Amaral continue preso e que sua prisão seja prorrogada por mais tempo. É verdade que o crime não foi cometido, mas a intenção foi clara e mostra que o Delcidio estaria tentando sim atrapalhar e deturpar as investigações. O “crime impossível” não se concretizou por se tratar de uma pegadinha do filho do Cerveró, caso contrário seria “crime”. A verdade é que a corrupção tem que ser combatida dessa forma sim e os culpados, por menor que seja sua culpa, tem que ser punidos com rigor e exemplo. O flagrante foi forjado sim mas o senador Delcidio não sofreu ameaça ou coação para declarar tudo que declarou e por isso sim houve a pura intenção de praticar crime. Acho que não se trata de “estado democrático de direito” se tratando que nós estamos no Brasil, porque aqui nesse país não podemos falar nisso, pois estamos em um país injusto no qual o judiciário é onde há os maiores índices de corrupção. Respeito a declaração é opinião de todos, mas essa também é a minha opinião. Não estou vendo como advogado de defesa ou acusação e sim como cidadão.

  2. O problema é que, comoção social e mídia virou fonte do direito, qualquer pessoa hoje pode ser presa por crime nao praticado, apenas com base em suposições e crédito a culpa disso na mídia tbm q tenta a todo custo manipular informações e etc.. enfim, ele falou algo certo, n discuto a etica do senador, e sim o respeito a constituição e as leis, afinal o direito esta sendo comprometido depois dessas operações da vida, isso é preocupante a longo prazo

  3. Vivemos um momento difícil e perigoso com um ordenamento jurídico caduco, cheio vícios e rico em dispositivos que garantem privilégios odiosos a uns poucos.
    Muito tem se falado em reformas, porém ninguém fala em atacar e acabar com mordomias e privilégios…
    Corajosa a postura do Advogado que se alinha na defesa e no cumprimento do que determina a Constituição.
    Essa situação embaraçosa e vexatória me fez lembrar do discurso de Caio Júlio César, disse ele: “Não basta que a mulher de César seja honrada, é preciso que sequer seja suspeita”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *