1

Relatório aponta possível direcionamento da Polícia Federal na investigação da Saúde…

Blog Atual 7 divulgou partes do relatório que mostram o conhecimento dos delegados da operação “Sermão aos Peixes” sobre as operações do Instituto Cidadania e Natureza desde 2004

 

Os delegados e procuradores federais e dois dos citados nos relatórios da PF: Helena Duailibe e José Reinaldo Tavares: poupados? (imagem: Atual 7)

Os delegados e procuradores federais e dois dos citados nos relatórios da PF: Helena Duailibe e José Reinaldo Tavares: poupados? (imagem: Atual 7)

A operação “Sermão aos Peixes”, da Polícia Federal, pode ter sido direcionada politicamente para atingir apenas o ex-secretário de Saúde, Ricardo Murad, poupando aliados do governador Flávio Dino (PCdoB), como os ex-governadores José Reinaldo Tavares (PSB) e Jackson Lago (PDT).

Trecho do realtório da PF confirma: invesigação vem desde 2004, ao contrário do que afirmaram o delegados

Trecho do relatório da PF confirma: investigação vem desde 2004, ao contrário do que afirmaram o delegados

A suspeita foi levantada nesta segunda-feira, 30,  pelo blog Atual 7, que publicou partes do relatório da investigação, dando conta do conhecimento da polícia sobre as operações do Instituto Cidadania e Natureza desde o governo José Reinaldo Tavares (PSB), em 2004.

As revelações do Atual 7 corroboram coma s suspeitas já levantadas em posts deste blog. (Releia aqui e aqui)

Na entrevista coletiva da operação “Sermão aos Peixes, os delegados federais Sandro Jansen e Alexandre Saraiva, e os representantes da Controladoria-Geral da União (CGU) e do Ministério Público Federal (MPF), afirmaram que o suposto esquema teria sido criado e comandado pelo ex-secretário de Saúde Ricardo Murad, adversário político do governador Flávio Dino (PCdoB), que tem o irmão Nicolao Dino como sub-procurador Geral da República.

Mas o que mostra o relatório da investigação da própria Polícia Federal é outra coisa.

De acordo com Atual 7, o documento confirma que a Polícia Federal tinha conhecimento que o ICN e dois de seus donos – Péricles Silva Filho e Raimundo Sacramento Mendes – operavam desde maio de 2004 nos cofres da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

– Desde o início da década passada o ICN foi contratado pela Secretaria Estadual de Saúde para administrar algumas unidades hospitalares da rede pública estadual. Desde então até os dias atuais sérias denúncias de desvio de verba pública através da citada OSCIP são veiculadas na Internet, apontando o Instituto como um ‘propinoduto’ por onde escoaria a verba pública desviada – afirma o relatório da investigação, ainda em seu volume 01.

Ou seja, os documentos oficiais da Polícia Federal desmentem os próprios chefes da Polícia Federal no Maranhão…

Leia aqui a matéria completa do Atual 7

Marco Aurélio D'Eça

One Comment

  1. Sem duvidas que a policia federal sofre interferências politicas, basta analisar o que acontece no cenário nacional, onde a presidente de republica é do PT e a PF já prendeu vários integrantes desse partido.
    Esses blogueiros para justificarem a mesada que recebem, tentam ludibriar a opinião publica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *