6

Relatório da PF: dinheiro da Saúde enriqueceu jackistas e reinaldistas…

De acordo com o documentos da investigação que resultou na operação “Sermão ao Peixes”, Instituto Cidadania e Natureza beneficiou o ex-chefe da Casa Civil Aderson Lago e foi usado até na campanha de João Capiberibe, no Amapá

 

Alexandra e José Reinaldo comandaram o esquema

Alexandra e José Reinaldo comandaram o esquema

A cada dia o relatório da Polícia Federal que resultou na operação “Sermão aos Peixes”, deflagrada no início de novembro contra ex-dirigentes do sistema de Saúde do Maranhão e empresários do setor, traz mais revelações de como a coisa funcionava desde os governos José Reinaldo Tavares (PSB) e Jackson Lago (PDT).

Segundo o documento, foi diretamente beneficiado com “as falcatruas na Saúde”, o ex-chefe da Casa Civil do governo Jackson Lago, Aderson Lago, pai do atual secretário de Transparência, Rodrigo Lago.

E até os chamados “balaios” – militantes pagos para fazer campanha contra a família Sarney, no Maranhão e fora dele – ganharam dinheiro do esquema.

– Com a administração da Maternidade Marly Sarney foram repassados R$ 16 milhões e outros R$ 34 milhões referentes à administração do Hospital Carlos Macieira: R$ 600 mil para o bolso do ex-chefe do gabinete civil Aderson Lago, R$ 980 mil para movimentação e sustentação e apoio aos balaios – diz o relatório da Polícia Federal.

É preciso ressaltar que os delegados da “Sermão ao Peixes” ignoraram essas informações do relatório, optando por fazer operação referente apenas ao período de 2010 a 2013.

Trecho do relatório mostra como era distribuído o dinheiro desviado

Trecho do relatório mostra como era distribuído o dinheiro desviado

Capiberibe levou R$ 500 mil

Na época investigada pela Polícia Federal, o então governador José Reinaldo Tavares tinha uma obsessão: ajudar o então senador  João Capiberibe a derrotar o senador José Sarney no Amapá.

E para tanto, Tavares não poupou dinheiro público, desviado via Instituto Cidadania e Natureza.

Para a campanha de Capiberibe foram encaminhados nada menos que R$ 500 mil reais, segundo revela o relatório da Polícia Federal ignorado na “Sermão aos Peixes”.

O documento fala ainda de uma “ex-secretária de Saúde”, cujo nome não é revelado, que “percebe mensalmente R$ 30 mil para dar continuidade às falcatruas da organização criminosa”.

Aderson Lago, o guloso

Aderson Lago: dinheiro pro bolso, diz Polícia Federal

Aderson Lago: dinheiro pro bolso, diz Polícia Federal

O relatório da Polícia Federal dedica parte substancial da investigação ao pai do atual secretário de transparência, Rodrigo Lago, o então chefe da Casa Civil, Aderson Lago – isso já no governo Jackson Lago.

O documento chega a relatar, com detalhes, a volúpia com que o ex-secretário avançava no dinheiro público.

– Também cito célebres desvios de recursos de convênios envolvendo o atual chefe da Casa Civil, Aderson Lago. No primeiro, parte do repasse mensal de R$ 120 mil para manutenção de hospital em Mata Roma era sacado por assessores de Aderson. No outro, a denúncia e que pelo menos R$ 100 mil dos R% 550 mil de convênios para compra de remédios em Caxias acabaram na conta da empresa Ópera Prima, do Rio de Janeiro, de propriedade de ninguém menos que Aderson Neto, filho do chefe da Casa Civil. Isso tudo em 2006 – diz o relatório.

Documento relata ações de Aderson sobre o dinheiro público

Documento relata ações de Aderson sobre o dinheiro público

Diante de todas essas informações é que este blog – e outros blogs maranhenses – tem questionado desde o início da operação: Por que a Polícia Federal ignorou estes personagens na Operação “Sermão aos Peixes”?

Em resposta, a assessoria da PF no Maranhão tem dito apenas que não se pronuncia sobre caso em investigação.

Ou seja, pelo menos há uma investigação, é o que se espera…

Marco Aurélio D'Eça

6 Comments

  1. Meu caro ela nao tem o que explicar, nao fazia mais parte do governo e nem ocupava nenhum cargo, agora vc se deixou levar pelo blog do enininho que postou besteira ontem e vai pagar na Justa assim como seu colega de trabalho Muradista
    Caio come hostia

  2. Boa tarde amigos!

    Ao longo de todos esses anos, desde 2002, quando se tornou primeira dama
    do Estado, Alexandra sempre sofreu todos os tipos de ataques, vindos de blogueiros inescrupulosos e imorais, alguns até já falecidos, principalmente pelo fato dela nunca ter alimentado essa rede de intrigas, mentiras, calúnias, difamações e chantagens, que fazem parte da vida de ALGUNS, principalmente os ligados a quem nunca engoliu a derrota iniciada principalmente na pessoa dela, juntamente com o ex Governador José Reinaldo, o ex Governador Jackson e muitos outros companheiros, ao Grupo dominante , na campanha pra Governador de 2005.

    Sofre até hoje o ônus de ter tido personalidade e não ter se rendido aos “velhos métodos”. Já chamaram-na de todos os adjetivos possíveis que possam desqualificar um ser humano, já acusaram-na de ter milhões em contas espalhadas pelo Brasil e pelo exterior, de ter Shopping Center no Gama, várias Fazendas por todo o Brasil, além de ter comprado uma mega casa pra mãe. So nao sabem que a mãe dela mora na mesma casa há 50 anos, construída com dinheiro e suor dela, como professora e diretora de escola.

    No entanto, nunca provaram nada contra Alexandra, todos os inquéritos e suspeitas levantados por seus desafetos, foram arquivados e olha que reviraram a vida dela de cabeça pra baixo.

    Nunca respondeu a nenhum blogueiro, pois sempre achou que não valeria a pena. A resposta que sempre deu foi perante a Justiça, assim como fez com o Imoral “Jornal Veja Agora”, que foi criado em 2006 pra desconstruir a sua imagem, Jornal este que tinha como testa um blogueiro “sem expressão” e como cabeça uma pessoa que nunca a perdoou por não te-lo deixado fazer “coisas erradas” no Governo Zé Reinaldo, na Gerência Metropolitana.
    As calúnias, injúrias e difamações orquestradas contra ela ontem e hoje, tem como fonte um inquérito ARQUIVADO desde de 2012 e o mesmo Jornal citado acima, Jornal este que foi processado, julgado e CONDENADO pela justiça, em ação de danos morais movida por Alexandra em 2006, com ganho de causa e condenação no valor de R$ 26 mil reais, conforme processo 3531/2006 da oitava Vara Civil da capital.

    Estão citando seu nome relacionado-o a ICN, sendo que nem do Governo em 2005 ela participava, visto que já tinha se separado do José Reinaldo, sem contar que nao era Secretaria de Saúde, então não dá pra entender o porque de envolverem o seu nome nisso. Aliás dá pra entender sim, trata-se de pura má fé, vinda de quem nunca engoliu o fato de uma “Suburbana no Gama”, como “Eles”mesmos se referiam a ela, ter ajudado a dar início à derrocada do Grupo que dominava o Estado e ajudava a sustentar esses blogueiros que vivem agindo desta forma.

    Acho até certo ponto, que fizeram isso como forma de tirar a atenção do público para quem realmente tem culpa no “Cartorio”, sendo inclusive, semana retrasada, coercitivamente “convidado” a prestar informações na Polícia Federal,
    Depoimento que durou 14 horas. Este sim tem o que esclarecer, no período em que foi Secretário de Saúde nos últimos anos!

    Resp.: Meu caro, essas explicações ela tem que dar é à Polícia Federal. O que está neste texto está no relatório da Polícia Federal.

    • Você sabe que o que está neste texto, nao está no relatório!
      Primeiro que esse relatório que vc fala é de um Inquérito ARQUIVADO, segundo vc com certeza nao sabia que o jornal do seu chefe Ricardo, o Veja agora, tinha sido condenado em 26 mil reais por danos morais, ação promovida por Alexandra.
      Você também nao sabia que nem no Governo ela estava, nestas datas aí colocadas por vc, Alexandtra nunca teve nada com ICN! jÁ VC!

  3. Iai o relatório da polícia federal vai ter ou não credibilidade babão? Porque se for só contra os teus credibilidade zero,agora se envolver outras pessoas credibilidade 10,marco deça o jornalista incoerente ao estremo kkkkkkkkkkkkkk km
    TSC,TSC,TSC com vontade de baldiar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *