5

Com novas regras, STF sepultou impeachment contra Dilma…

Presidente praticamente assegurou vitória no processo ao garantir que o Senado tenha poderes para barrar a investigação iniciada na Câmara

 

Além de garantir apoio de Renan, Dilma conseguiu isolar Michel Temer no PMDB

Além de garantir apoio de Renan, Dilma conseguiu isolar Michel Temer no PMDB

O processo de impeachment da presidente Dilma Roussef (PT) morreu no nascedouro com a votação do Supremo Tribunal Federal, nesta quinta-feira, 17.

Coma s regras estabelecidas pelos ministros, ainda que a Câmara retome o processo, refazendo todo o rito iniciado em 8 de dezembro, Dilma ganhou um trunfo a mais do STF: a garantia de o Senado barrar a investigação aberta na Câmara.

A petista tem hoje no presidente do Senado, Renan Calheiros, seu principal aliado no PMDB.

E Calheiros assumiu publicamente a guerra contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e contra o vice-presidente Michel Temer.

Resta saber que preço Dilma pagará por este apoio…

Marco Aurélio D'Eça

5 Comments

  1. Infelizmente, seu post sobre o assunto diz a verdade, para tristeza dos brasileiros que não mais suportam o desgoverno do PT e aliados.

    Desta vez, e para minha surpresa, oministro relator, Fachin, e até mesmo o Tofolli, afirmaram que não havia nenhum erro no procedimento adotado pela Câmara.

    Mas, certamente, foi o ministro Gilmar Mendes que conseguiu dizer abertamente a verdade sobre essa sessão do STF: se é para manipular o processo, então, que se manipule. Mas o que viu hoje aqui foi pura e simples manipulação. E todos sabem para qual endereço. E mais não disse, e também ninguém o contestou.

    E, como quem cala consente, os votos que deram ao Senado o poder de barrar o impeachment foi a mais clara e aberta demonstração de apoio do STF à desastrosa permanência da presidente Dilma no poder.

    Será que a maioria do povo brasileiro aprovou isso? Só se a pesquisa recente do DATA FOLHA, que afirma a presidente ter rejeição em torno de 70%, estiver errada. Não há outra explicação…

    O PT, sentindo-se ameaçado de perder o poder, e moralmente morto junto a opinião pública, resolveu colocar a “militância paga com nosso dinheiro” na rua para dizer que está vivo e com força suficiente para manter seu abominável governo no poder.

    Dá mesmo para se sentir a falta dos caras-pintadas, que foram às ruas, de norte a sul, clamar pela saída do Collor. E melhor: conseguiram.

    É uma pena que esse cenário, com o povo tão desiludido pelas mentiras e enganações do PT, já tenha mesmo até perdido a esperança de mudança, e não recorra aos exemplos da Argentina e Venezuela para dizer que o populismo de Lula, Dilma e aliados é uma praga pior que a dengue, a febre chicungunya, o zica vírus e a própria aids. Ou seja, o povo está num beco sem saída, vendo o país ser política e economicamente estraçalhado, limitando a fazer as vezes de mero espectador.

    Vejam que nem mesmo na Venezuela, a despeito de todo o aparato militar e do poder de intimidação das milícias do Nicolás Maduro, o povo não se rendeu, e até urnas vigiou durante toda a noite para impedir a já conhecida fraude, que sempre acontecia durante a madrugada, quando levas de militantes vinham em ônibus lotados votar no lugar dos eleitores cadastrados.

    O mais surpreendente é que na Venezuela o voto não é obrigatório, e mesmo assim mais de 70% da população compareceram aos locais de votação para dar uma senhora surra no imbecil do Maduro.

    JEAN PAUL DES SAINTS

  2. Sinceramente essa tua análise dos fatos está totalmente sem sentido. Tu fazes análises iguais fezes …

  3. Infelizmente, meu caro blogueiro, o preço a ser pago por Dilma a Renan, será o mesmo valor pago a Sarney pelos ex presidentes da República incluindo o que foi pago no primeiro mandato dela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *