2

Caixas explodem dia sim, dia não no Maranhão…

Após bater o recorde em 2015, com quase 60 caixas explodidos, estado segue na rota dos bandidos em 2016, expondo a fragilidade do sistema de segurança comandado pelo comunista Flávio Dino

 

Explosivos entram facilmente no estado e causam este estrago aí...

Explosivos entram facilmente no estado e causam este estrago aí…

O governo da segurança maquiada de Flávio Dino (PCdoB) fechou 2015 com quase 60 explosões de caixas eletrônicos no Maranhão, o que dá cinco roubos por mês. (Releia aqui)

Em 2016, ainda no oitavo dia de janeiro, já são quatro terminais explodidos, o que dá média de um ataque a cada dois dias.

Em 2016 já foram explodidos agências do Banco do Brasil em bacuri e Igarapé Grande, e agências do Bradesco em Igarapé Grande e Alto Alegre do Pindaré.

As explosões de caixas eletrônicos demonstram a fragilidade de todo o sistema de Segurança comandado por Flávio Dino, tanto o setor de ação nas ruas quanto a inteligência.

Os bandidos vão explodindo agências no Maranhão por que conhecem esta fragilidade.

Eles sabem que podem entrar no estado com explosivos e armamento – e fugir sem ser notados pela polícia.

E o cidadão é que pagas a conta…

Marco Aurélio D'Eça

2 Comments

  1. A violência se agiganta e as autoridades fingem que tudo anda na mais perfeita normalidade.
    É uma pena que o dono da bodega, do pequeno comércio dos bairros das cidades e lugarejos nos rincões do Maranhão não chame tanta atenção dos meios de comunicação, pois, são essa as maiores vítimas da senha dos bandidos que aterrorizam a vida dos que são obrigados a colocar grades em seus estabelecimentos, trabalhar e viver enjaulados e nem assim se veem livres da audácia do criminoso, que agem livremente à luz do dia e nenhum medida é tomada para dar um basta nessa tormenta odienta e vergonhosa.
    Por falar nisso: já identificaram quem matou o Professor Manoel Vieira, que foi executado dentro de sua mercearia, na outrora pacata cidade de São Mateus do Maranhão?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *