4

População cobra e Prefeitura de Santa Inês faz serviço do DNIT…

As obras que a prefeitura realiza em lugar do DNIT

As obras que a prefeitura realiza em lugar do DNIT…

Cansada de esperar pelos serviços de recuperação do asfalto da BR-222, no setor que liga as Laranjeiras ao contorno que segue para a cidade de Santa Luzia, a população residente às margens da rodovia e usuários da via resolveram montar uma barricada com pneus velhos e interditaram a passagem de veículos pelo local na última quarta-feira (27/01).

Como parte das pessoas que utilizam a via não entende que o trecho seja uma rodovia federal e, portanto, com sua manutenção de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT), órgão que cuida das rodovias federais, a reclamação foi parar na Secretaria de Obras da Prefeitura de Santa Inês.

...E a barricada feita pelos moradores na semana passada

…E a barricada feita pelos moradores na semana passada

Devido à importância da rodovia, onde a trafegabilidade é enorme, a gestão municipal determinou a desinterdição e recuperação do trecho. Com recursos próprios, a Prefeitura realizou a limpeza, drenagem, terraplanagem, compactação e asfaltamento de cerca de 150 metros da BR.

– Fizemos um serviço que cabe ao DNIT, visando simplesmente oferecer condições de trafegabilidade aos usuários desta rodovia que corta nosso município – explica Lourival Silva, secretário municipal de Obras.

Marco Aurélio D'Eça

4 Comments

  1. Aliás, não é só livros; vale lembrar que o prefeito taradão, já quis beijar uma juíza;
    kkkk

  2. O prefeito de Santa Inês gosta de comprar livros no motel….kkkk

  3. Marcos, saindo um pouco das trivialidades, veja que enquanto o País mergulha numa “crise” que se agrava a cada dia, eis que os lucros dos banqueiros não para de crescer escandalosamente, veja:
    http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,itau-unibanco-tem-lucro-liquido-de-r-23-4-bilhoes-em-2015–alta-de-15-4-ante-2014,10000014531
    A população deveria tomar conhecimento desse despautério, não que eu seja contra alguém lucrar honestamente, mas, considerando a situação porque passa os diversos segmentos da sociedades é estarrecedor saber que tem um setor privilegiado que aufere ganhos astronômicos às custas do sofrimento da população, que a cada dia assiste atônita a milhares de postos de trabalhos sendo fechados sem que se tenha uma explicação plausível para tamanha desagregação.
    Gostaria muito que esse assunto fosse levado à baila.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *