3

Empresas de ônibus reclamam de perdas de 500 mil passagens…

Para o setor empregatício do sistema de transporte de São Luís, ameaça de greve tem relação com a situação criada pelo Bilhete único, e afirma que a prefeitura usa a situação de caos instalado para justificar a licitação no setor

 

As greves são ameaças constantes em um setor marcado pelo caos

As greves são ameaças constantes em um setor marcado pelo caos

Empresários do setor de transportes  disseram ao blog que a greve anunciada pelos motoristas tem ligação direta com uma grave situação provocada pelo bilhete único ou integrado.

Segundo ele, as empresas perderam mais de 500 mil passagens.

Para eles, a situação de caos instalada serve para a  Prefeitura de São Luís justificar a licitação no setor.

– Será uma espécie de tábua de salvação para o sistema de transporte, ou seja, simplesmente fazendo o contrato de linhas para que os reajustes sejam automáticos – disse empresários ouvidos pelo blog.

Os empresários lembram, entretanto, que na recente audiência pública para debater o processo licitatório nada de concreto foi apresentado pela prefeitura.

Segundo eles, a audiência foi transformada apenas em uma palestra.

Informaram quatro lotes e o tipo de licitação, mas não falaram valores de tarifas, quantitativos de ônibus que iriam operar no novo sistema, e se será implantado um sistema sobre trilhos ou BRT.

Para eles, nada importante para os próximos 15 anos.

Eles destacam ainda que na audiência pública não foi apresentado documento tratando sobre a disponibilidade dos estudos preliminares sobre a licitação e que, conforme o empresário, devem existir.

bilhete

O Bilhete Único é visto pelo empresários como perda de índice crescente de receitas

Os empresários citam o artigo 4º, que altera o artigo 10 da Lei 3430 que trata sobre a licitação.

– O projeto básico, que irá integrar o edital como um de seus anexos, compreenderá o conjunto de elementos necessários à caracterização do serviço, compreendendo todas as características essenciais da sua operação, e será elaborado com base nas indicações dos estudos técnicos preliminares, que demonstrem a viabilidade técnica e econômico-financeiro do projeto – disseram. 

–  Se a situação está ruim hoje, podemos imaginar o que cai acontecer em maio quando os empresários terão que reajustar os salários dos rodoviários – questiona um empresário.

Marco Aurélio D'Eça

3 Comments

  1. Marco todo ano é a mesma coisa, o Sindicato ameaça com greve os empresários dizem que estão no prejuízo, resultado final: aumento de passagem, TUDO COMBINADO e quem paga o pato é a população com o pior serviço de transporte público do país. Agora pergunte a um empresário que diz que alega está operando no prejuízo, se ele quer largar a concessão dele. DUVIDO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *