1

De como o governo Flávio Dino impediu que o Procon recolhesse ônibus velhos na Grande São Luís…

Ação do órgão estava acertada com a SMTT, mas a Agência de Mobilidade Urbana, ligada ao governo, pressionou para que os veículos continuassem a circular

 

Para impedir a retirada de ônibus velhos de suas linhas, Cabral usou o prestígio que tem com Flávio Dino

Para impedir a retirada de ônibus velhos de suas linhas, Cabral usou o prestígio que tem com Flávio Dino

Partiu do presidente da Agência Estadual de Transporte e Mobilidade Urbana, Arthur Cabral, a pressão para que o Procon abortasse, semana passada, uma ação de recolhimento de ônibus velhos nas garagens de São Luís.

A MOB é ligada ao governo Flávio Dino (PCdoB), e controla as linhas de ônibus semi-urbanos na Grande São Luís.

Este blog apurou que o diretor do Procon-MA, Duarte Júnior, havia acertado com a Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte uma operação nas empresas, que retiraria de circulação cerca de 20 ônibus com mais de 10 anos de uso.

A operação se daria na madrugada do dia 31 de março, mas foi abortada horas antes. (Releia aqui)

De acordo com documentos obtidos pelo blog, a fiscalização atingiria também as linhas semi-urbanas, já que, nas garagens, não haveria discriminação entre as linhas de ônibus, mas apenas entre os anos de fiscalização.

Cabral soube da operação comandada por Duarte Júnior e acionou a cúpula do governo, que proibiu o diretor do Procon.

E manteve os ônibus caindo aos pedaços servindo a população de São Luís…

Marco Aurélio D'Eça

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *