0

Sousa Neto acusa Jefferson Portela de rasgar acordo com militares…

Em duro discurso na Assembleia Legislativa, deputado revelou que o secretário de Segurança reuniu-se às escondidas com representantes da PM e do Bombeiros para não cumprir o que havia prometido

 

Sousa Neto cobrou o prometido do governo Dino na Asembleia

Sousa Neto cobrou o prometido do governo Dino na Asembleia

 

O deputado estadual Sousa Neto acusou, nesta segunda-feira, 2, o secretário de Segurança Jefferson Portela de ter conspirado para não cumprir acordo que garantiria benefícios aos policiais militares e bombeiros militares, por intermédio da Lei Orgânica Básica dos militares.

– Jefferson Portela rasgou a LOB, um acordo que foi o sonho da Polícia Militar durante muito tempo. Ele fez isso na última terça-feira, 26, às escondidas na Secretaria de Segurança Pública, com um representante de uma associação do Bombeiro Militar e um representante da Associação da Polícia Militar – disse.

Flávio Dino e Jefferson Portela nos Bombeiros, em 2015; frustração um ano depois...

Flávio Dino e Jefferson Portela nos Bombeiros, em 2015; frustração um ano depois…

A Lei Orgânica Básica do Corpo de Bombeiros Militar foi sancionada pelo governador Flávio Dino em 17 de abril de 2015, em solenidade festiva no Palácio dos Leões. (Relembre aqui)

À época, Portela fez média com os militares.

– A sanção deste pleito significa o fortalecimento do Sistema de Segurança. A legalização da LOB vem corrigir um problema histórico deixado por outros governos, valorizando homens e mulheres que passarão a atuar com mais empenho nas suas funções. Esse é apenas o início de tantos outros benefícios que o governo fará para as instituições de segurança – disse ele.

Para o parlamentar, o recuo na implantação da LOB é um desrespeito do governo Flávio Dino (PCdoB) com as associações militares.

– É um desrespeito com a Polícia Militar. O Governador traiu a Polícia Militar do Estado do Maranhão. Por isso, a segurança pública não tem condições de combater o crime organizado no estado do Maranhão, falta de gestão – concluiu, Sousa Neto.

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *