0

Portela reage à crítica de Ricardo Murad: “é um chefe de quadrilha”, acusa…

Secretário de Segurança mostrou-se indignado com a qualificação de “incompetente” feita pelo ex-deputado e reagiu com a acusação de “bandido investigado pela Polícia Federal”

 

Portela entre agentes das forças de Segurança: "operacional de carreira", declara-se

Portela entre agentes das forças de Segurança: “operacional de carreira”, declara-se

 

O secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, acusou o golpe das declarações do ex-deputado Ricardo Murad (PMDB); e reagiu com dureza.

– Ricardo Murad é um bandido, chefe de quadrilha, já investigado pela Política Federal – acusou o secretário, chamado de incompetente pelo peemedebista.

– Ele me desqualifica de incompetente e ainda tem espaço na mídia? Sou um profissional de carreira, preparado para a ação – declarou o delegado

Em seu perfil no Facebook, Ricardo Murad declarou que Portela só foi nomeado para a SSP por ter estudado com o governador Flávio Dino e ser filiado ao PCdoB, partido chefiado pelo secretário Márcio Jerry. (Releia aqui)

A desqualificação incomodou o secretário, que reagiu com dureza.

Murilo Andrade, titular da Sejap: estranhas ações por onde passou

Murilo Andrade, titular da Sejap: estranhas ações por onde passou

Acordo com bandido

Em conversa telefônica com o titular do blog, Jefferson Portela negou que tenha feito acordo com o criminosos chamado Sadrak.

– Algum canalha disse isso a você. E quem disse é um canalha – atacou.

Ao ser informado de que o diálogo com os líderes do Bonde dos 40 pode estar sendo aberto pela Secretaria de Justiça, chefiada por Murilo Andrade – que responde a denúncias de relação com criminosos, em sua passagem por Minas Gerais e outros estados (Saiba mais aqui e também aqui) – Portela foi claro:

– Ele que responda por isso. Na minha pasta garanto: não há acordo com bandidos.

O secretário de Segurança revelou ainda que a Justiça já concedeu prisão preventiva de Sadrak, por causa das ações contra os ônibus.

Mas esta é uma outra história…

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *