1

Roberto Rocha exige explicações da Infraero ao povo maranhense…

Em manifestação nas redes sociais, senador maranhense responsabiliza a empresa pela pane que resultou no cancelamento de todos os voos na manhã de hoje, no aeroporto Cunha Machado

 

Rocha quer apuração rigorosa das causas da pane no aeroporto

Rocha quer apuração rigorosa das causas da pane no aeroporto

O senador maranhense Roberto Rocha (PSB) criticou duramente a Infraero pela pane elétrica que resultou no cancelamento de todos os voos no aeroporto Cunha Machado, na manhã deste sábado, 18.

– É inaceitável o que aconteceu no aeroporto de São Luís este fim de semana. Acidentes ocorrem, mas o fechamento do aeroporto, por tanto tempo, mostra que não havia o necessário preparo emergencial para enfrentar o problema. Ficamos sabendo que o aeroporto não tinha, ao menos, uma rede elétrica alternativa – lamentou o senador.

De acordo com as informações, a pane elétrica no aeroporto seu por causa da explosão em uma loja. A Cemar informou que a responsabilidade é da própria Infraero.

Após pane, aeroporto passou a madrugada de sábado assim... (imagem: blog do Gilberto Léda)

Após pane, aeroporto passou a madrugada de sábado assim… (imagem: blog do Gilberto Léda)

Rocha quer convocar os diretores da Infraero para dar explicações ao povo maranhense.

– Pedi a minha assessoria que estude uma forma de instruir uma inspeção e auditoria de natureza operacional na Infraero, por intermédio do TCU, com base no art. 71, IV, da Constituição. E convidar o presidente da empresa para dar explicações ao povo maranhense – disse.

O senador atribui o problema do aeroporto de São Luís ao sucateamento da Infraero e do abandono da rede de aeroportos brasileiros por parte do governo.

– Isso é reflexo indireto da situação em que foi posta a Infraero,  após entregar para a rede privada os aeroportos mais rentáveis do país – concluiu.

Marco Aurélio D'Eça

One Comment

  1. Inadmissível não terem geradores possantes para suprir no Caso Emergencial,Caso Fortuido e de força maior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *