4

Coligação mais que triplica tempo de propaganda de Wellington…

Candidato do PP deve superar os 2 minutos no horário eleitoral gratuito, após adesão de PSD e PSB;  Ainda indefinidos, PV e PRP praticamente não agregam valor à propaganda de nenhum dos candidatos

 

 

Wellington com seus novos aliados do PSD, do PSB e do PHS

Wellington com seus novos aliados do PSD, do PSB e do PHS

O candidato do PP, Wellington do Curso, foi o que mais ganhou com a formação das coligações para as eleições em São Luís.

Com a adesão do PSB e do PSD à sua candidatura, o deputado estadual deve superar os 2 minutos de tempo na propaganda eleitoral.

Seu PP tinha 31,1 segundos na propaganda e ganhou mais 29,4 segundos do PSD, outros 27,8 segundos do PSB e mais 4 segundos do PHS, totalizando 92,3 segundos.

Como a Justiça Eleitoral determina a divisão de 60 segundos, igualitariamente, entre todos os candidatos – e em São Luís serão nove candidatos – Wellington terá mais 6,6 segundos adicionais, chegando a 98,9 segundos, que, dividido por 60 é igual a 1,64 segundos, ou 2 minutos e 4 segundos.

Ediuvaldo e seus 12 partidos: maior tempo na propaganda

Edivaldo e seus 12 partidos: maior tempo na propaganda

O prefeito Edivaldo Júnior (PDT) continua sendo o dono do maior tempo na propaganda, mas perdeu com a saída de PSD e PSB.

Pela regra, Holandinha somará o tempo de PT, PR, PTB, PRB, DEM e PDT, os seis maiores partidos de sua coligação, totalizando 150,5 segundos. Mais os 6,6 segundos do tempo comum, dividido por 60, é igual a 2,61, o que  dá algo em torno de 3 minutos na propaganda.

A deputada Eliziane Gama somará algo em torno de 1 minuto e 30 no horário eleitoral.

Sua coligação somará os tempos de PSDB, Solidariedade, PPS, Rede, PTN e PSDC, totalizando 71,7 segundos, mais os 6,6 segundos do tempo comum.

PSDB contribui com a maior parte do tempo para a coligação de Eliziane Gama

PSDB contribui com a maior parte do tempo para a coligação de Eliziane Gama

Mesmo que recebam o apoio de PV ou PRP – únicos partidos ainda indefinidos na disputa em São Luís – nenhum dos três principais candidatos terá mudança no tempo de propaganda.

O PV tem apenas 4 segundos de tempo no horário eleitoral. O PRP sequer aparece na lista.

Além dos três primeiros, apenas o vereador Fábio Câmara concentrará tempo suficiente na propaganda eleitoral.

O candidato do PMDB terá 53,3 segundos que, somados aos 6,6 dá da 59,9 segundos, ou praticamente 1 minuto.

Rose Sales (PMB), Eduardo Braide (PMN), Cláudia Durans (PSTU), Valdeny Barros (PSOL) e Zeluís Lago (PPL) ficarão praticamente fora da propaganda, com tempos que mal dão para dizer o nome.

A propaganda eleitoral no rádio e na TV começa no dia 26 de agosto…

Marco Aurélio D'Eça

4 Comments

  1. O que adianta ter quase 2m de tempo de TV se não tem projeto algum para apresentar?! Com certeza ficará fazendo baixarias durante esse tempo.

  2. Da uma corrigida ai na conta do tempo. 2 minutos e 4 segundos são 124 segundos,

    Resp.: A conta não é simples assim… Funciona em dízima periódica. No total, ele reúne 98,9 segundos, que devem ser divididos por 60 segundos. Isso dá 1 minuto completo e mais 64 segundos, ou mais 1 minuto completo e 4 segundos, quebrando as dízimas. Não é a soma simples de segundo a segundo, como você sugere. Por isso é que 1,64 segundos dá 2 minutos e 4 segundos. E na hora da divisão, a Justiça Eleitoral tende a arredondar as dízimas, para cobrir o tempo real da TV.

  3. O Fábio Câmara deveria ter um gesto grandioso de abdicar da candidatura de prefeito, se reeleger vereador ou barganhar uma secretaria promissora e conceder esse tempo de televisão para a coligação da Eliziane Gama !!!

  4. Só a título de comentário 150 segundos equivale a 2 minutos e 30 segundos e não a 3 minutos pois 3 minutos são 180 segundos.

    Resp.: Esta explicação já foi dada a um comentarista anterior. Não é a soma simples de segundos, mas de dízimas periódicas dividas por um total de 60 segundos a cada tempo. No caso específico citado por vc são 157,1 segundos divididos por 60, que é igual a 2,61 minutos, ou 2 minutos inteiros e 61 segundos quebrado, ou 1, 1 minuto. Em eleição, é preciso entender todas as suas dinâmicas,desde a forma de eleição proporcional, passando por tempo de propaganda, chegando à análise das pesquisas e da movimentação do eleitorado. É científico, querida. Não dá pra fazer no chute. É preciso saber do que se fala. Neste mundo, o mais votado nem sempre é o vitorioso; 120 segundos nem sempre são 2 minutos,e por aí vai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *